Conquista

UOL
   Sexta-feira - Fatos e Fotos

  

D. Filizola e eu não estamos nos entendendo. Na verdade, está havendo uma incompatibilidade de modo de ver as coisas. Ela pensa que eu já estou em manutenção. Eu digo a ela que não. Contrariada, ela revida com um peso diferente do que eu considero justo. A tolinha pensa que me dobra. Mas não dobra. Como dizem por aí, sou brasileira e não desisto haha Então eu adapto a frase e digo: sou brasileira, carioca da gema, mulher com M maiúsculo, leonina, valente e vigilante do peso e sigo em frente. O resultado de hoje: + 100g.   Pra quem já mandou 42 kg pro espaço, isto é só 0,023% de prejuízo. Como diz meu marido, é empate técnico, é quase nada. Mas é um quase nada que tem que ter atenção. Faltam 21,4 kg para eu chegar na meta do VP e 23,4 kg pra chegar na minha meta.
Com paciência, com calma, sei que chegarei lá, isto é algo sobre o que nenhuma dúvida paira. Mas é preciso ficar de olhos bem abertos... Pode ser o calor (intenso, aqui no RJ), retenção, pode ser que apesar de estar no controle algo esteja precisando de um ajuste. Vou verificar, vou ajustar. Na próxima, quero ser eu a botar D. Filizola p/ pensar.

Gente, um esclarecimento, p/ fazer justiça: meu colega de trabalho não teve intenção de me instigar, o povo lá me dá a maior força, não há sabotagem não, pelo contrário. É que minha tara pelos biscoitos polvilho é tremenda e famosa no pedaço, a diversão não é tentar me tirar da linha e sim os ataques que eu dou, pois sou bagunceira tb e dou um certo ar teatral ao momento, embora esteja sendo verdadeira na hora do “quero-não quero”, acaba sendo um momento especial do nosso dia. Aqui só tem artista, eu digo sempre que estamos na profissão errada, tínhamos que estar no palco. Hoje mesmo ele me imitou, fechava os olhos c/ as mãos na cabeça e dizia: sou forte, eu posso, eu quero... e a gente ria muito.
Aliás, costumo brincar dizendo que nossa área é assim: Se cercar, vira hospício. Se colocar uma lona, vira circo. O que falta é um bom empresário ou um bom médico de loucos haha 

Sexta-feira linda, ensolarada, céu azul brilhante e eu aqui, metendo a cara no trabalho e olhando pela janela este dia maravilhoso, já sonhando com a praia do final de semana. Aiii não vejo a hora!


 Praia de Ipanema - RJ - ao fundo, o morro 2 irmãos.
Vejam a Favela do Vidigal, na encosta, os moradores de lá têm uma vista privilegiada que muita gente boa não tem, notem só!

Estava procurando uma foto do RJ p/ enviar a uma colega que trabalha na mesma empresa, só que na Espanha, ela me enviou um e-mail por engano, meu sobrenome paterno é espanhol (meu avô era espanhol) e, ao tentar mandar uma msg de trabalho p/ um colega, sem querer veio p/ mim. Aí, respondi avisando, educadamente, sobre o equívoco dela e a partir daí ela começou a trocar e-mails comigo, querendo saber coisas do Rio, arrumei uma amiga espanhola, que interessante!

Pois é, estava procurando a tal foto (acima) e achei outra, do Natal de 2003 (1 ano e 4 meses atrás), eu havia emagrecido ainda uns 15 kg na época, estava com 125 kg mais ou menos. Era festa de fim de ano da empresa, uma festança, c/ vários shows e o principal,  do Cidade Negra que eu amo. Eu estava felicíssima e numa farra daquelas. Tirei várias fotos c/ amigos, mas dias depois descobri na nossa Intranet uma que não sei como foi tirada, por um dos fotógrafos oficiais do evento, muito engraçada pq só eu e mais ninguém estava de braços abertos, feito louca. Como não vi o tal fotógrafo e nenhum dos amigos com quem estava ali posava, então imaginamos (eu e eles) que algo ou alguém que eu vi ou que me chamou me fez reagir com tanta euforia e o fogógrafo registrou. 
Trouxe p/ que vejam e tenham noção do qto eu gosto de uma farra. P/ proteger a privacidade dos colegas, borrei a carinha deles. Notem as maracas nas minhas mãos. Foi só o começo. Naquele dia, tomei um cartão amarelo ao chegar em casa, com a toalhinha que o Toni Garrido jogou depois de enxugar o suor... credo... virou até pano de chão em casa... vixe...


 Não preciso dizer quem sou eu né? hahahah
Bem mais gordinha, na época, ai que bom ver isto agora!

Mas o principal não é isso. Trouxe tb p/ que constatem que naquele dia, com cerca de 125 kg ou seja, quase 30 kg a mais que hoje, eu mantinha a mesma alegria, a mesma disposição, jamais me privei de me divertir, rir, dançar, comemorar, ir à praia etc.
Porque minha gente querida, nós queremos e vamos chegar ao nosso peso normal, vamos nos cuidar (estamos nos cuidando) p/ isso. Mas somos muito mais que isso. E não podemos, não devemos em hipótese alguma sermos os primeiros a nos discriminarmos, a nos sentirmos por baixo, temos qualidades, temos vida, temos alegria, temos saúde e, se precisamos fazer algo mais por nós, este algo mais é emagrecer, é fazer exercícios mas é, principalmente, fortalecermos diariamente nosso amor por nós mesmos, nosso respeito e admiração pelo que somos, pela nossa essência, pela nossa carinha seja mais ou menos bochechuda, por tudo que representamos.
Braços abertos, gente, para abraçar a vida. Eu estou aqui de braços abertos, abraçando a mim mesma e abraçando a vocês todos, de uma só vez, cheia de carinho, cheia de força positiva, tá? 

Tenham um lindo final de semana. Eu virei aqui, podem ter certeza, vou tentar botar as visitas em dia, ai que dificuldade, mas eu me viro! Beijão!!!



 Escrito por Beth ?s 13h49
[] [envie esta mensagem]


 
   VENCENDO O OLHO GRANDE (DE NOVO!)

 

Esta aconteceu ontem (4a feira-13/04), 15:30. Eu no trabalho, absorta nos meus projetos, meu colega do lado pega meu braço e diz: Beth, não olha p/trás, só ouve o barulho. Ainda sem entender, não dei tanta atenção. Ele disse: Presta atenção, mas não olha lá p/ trás. Concentrei-me, fechei até os olhos e ouvi um check check  familiar. Já ia perguntar algo qdo ele falou: Calma,  fica concentrada na continuação! Mantive os olhos fechados e ouvi, a seguir um Crrrresh!
”Aiiiiiiiiiiiiiiii meu Deussssssssssss estão comendo rosquinha aqui atrássss!” disse eu, já transtornada enqto o FDP do meu amiguinho ria até não querer mais. Aí me apontou o local ‘do crime’ e eu, ao ver o saco de rosquinhas na mesa do outro colega, falei imediatamente: Oba! Eu quero! O colega ofereceu e eu respondi: Não, vou comprar 1 saco inteiro, obrigada! E já avisei ao povo em volta: “Vou ligar p/ padaria, quem quer rosquinha?”. E já pegando o telefone, enqto o povo se divertia às minhas custas, meu “anjinho” sussurrou no meu ouvido: - Ô criatura, vc está com fome? Respondi, intimamente: Não. E o anjinho, de novo: - Está c/ muita vontade? Respondi: Não, estou até meio cheia do almoço, embora não tenha comido tudo. Aí ele falou, já zangado: -Ô mulher, vai pedir pq então? Naquela hora acordei. Meu amigo ainda ria, espalhando a história p/ quem ainda não tinha entendido nada e eu, olhar vidrado, olhei p/ ele e falei: Marco, vc me paga viu? Eu estava aqui quieta e vc veio que nem um diabinho me atiçar! Pois meu anjinho já falou comigo, eu não vou ceder viu? Eu não vou ceder!

E ele rindo ainda falou: Ah, “tá” de sacanagem, vai pedir sim, que eu sei!
Abaixei a cabeça sobre minhas mãos, me concentrei e repeti 10 vezes: Eu posso, eu posso, eu posso, eu não quero comer então eu posso resistir, eu posso... Qdo abri a cabeça meu amigo quase morrendo de rir fazia mil sinais como se estivesse me benzendo (imaginem a cena) e, qdo eu acabei de repetir, falei finalmente: “Pronto, eu venci. Eu venci”. E ele, roxo de dar risada: Beth, esta erva que vc anda usando é ruimmm pra caramba hem! Hah   Quase dei nele!   (É o mesmo que assustou no meu outro ataque por causa das mesmas rosquinhas, diga-se de passagem!) rs

E é assim o tempo todo. Nossa área tem muita gente, um salão grande, em grupos de baias onde convivemos em harmonia, o povo é bem gaiato e é isto que ajuda muito, pois trabalhamos intensamente, numa pressão alucinante e esta energia positiva e alegria que insistimos em imprimir neste nosso ambiente, apesar de tantas coisas que acontecem, é que ajuda a segurar as ondas.
Mas o fato é que eu venci, sim. Eu mais uma vez estive prestes a fazer algo totalmente desnecessário, eu não tinha fome nem vontade, somente o fato de saber que alguém comia as rosquinhas já me ia tirando do sério. Mas pensei, de novo e, de novo, venci. Se depois de pensar a vontade prevalecesse, eu teria pedido sim. Cabia no meu cardápio. Mas seria mais do que gula, seria Olho-grande e nada mais
.

Aquela bolsinha térmica que mostrei a vcs vem trabalhar comigo quase todos os dias (não vem qdo esqueço ou sei que vou ficar em trânsito ou reuniões em outras áreas). Nela trago iogurte, frutas, o que cismar. Tb tenho sempre água sobre a mesa. Muitas vezes, tenho tb garrafinha de chá. E justamente naquele dia, tinha tb 1 outra garrafa c/ clight que havia preparado.

Tenho tb leite desnatado, p/ emergência (ainda nem abri a lata). Então, fica fácil parar e pensar, não atacar qquer coisa que apareça pela frente.
As fotos que trouxe hoje mostram a vcs. Junto dos meus anjinhos, msg presas à parede da baia e um monte de trecos, tenho coisas que me ajudam a manter o foco.

E o detalhe: colei no meu micro uma carinha, um smile de boquinha trancada, ele me ajuda a lembrar que tem horas que o ziper tem que estar fechadinho, só abre se precisar mesmo. Ou se eu quiser de verdade.
É como digo. Não acerto sempre. Erro bastante, sim. Mas não é por falta de vontade de acertar.

Hoje eu conheci o biscoito Piraquê Água Light (rótulo é preto), que uma colega trouxe. Este é light mesmo! Imaginem que 16 unidades valem 3 pts na tab. do VP. Comi 2 no lanche da manhã, com frisco laranja light (0 pt), ou seja, o lanchinho ficou em menos de 0,375 pt, vou até contar 0,5 por bondade hem...rs  Achei bom, mas um pouco sem graça. Porém, se passar um pouquinho de requeijão danúbio 0%, jogar um oreganozinho e tal, a pontuação não muda e o sabor melhora muito. Dois sanduichinhos destes valem somente 1,5 pt, vão me dizer que, num intervalo entre almoço e jantar isto mais um suquinho zero pt não segura a onda? Ah segura sim! Desde que se tenha almoçado direitinho! Estão vendo? Pra tudo se dá jeito!
Beijos mil e obrigada por me aturarem de novo com as tais rosquinhas... tá? hehe


 



 Escrito por Beth ?s 11h14
[] [envie esta mensagem]


 
   Equilíbrio, sempre!

Hoje o post foi inspirado num artigo sobre Dietas Descarboidratadas: http://www.copacabanarunners.net/dietas-sem-carboidratos.html se puderem dêem uma olhada.

Cada vez mais me convenço de que o equilíbrio é a principal chave de um emagrecimento saudável e seguro.
E cada vez mais eu quero distância de qquer método que não envolva isto, eu “tô fora”, chega de maluquice, disse a mim mesma há tempos e cumpro.
Já contei mil vezes que fiz muita doideira no passado distante p/emagrecer. Um dia, resolvi dar um basta, podia não saber ainda o caminho certo, mas persistir no errado, não mais. E assim, fiquei tempos sem tomar nenhuma atitude efetiva, mas fui mudando meu jeito de pensar, me auto-conhecendo até chegar no que me convenceu e cada dia mais se reafirma como “O Caminho”: reeducação.  Que não é só alimentar, é reeducação no jeito de avaliar as coisas, de pensar, de entender a mim mesma e o que me cerca, isto provoca a reeducação no modo de agir e é assim que a coisa rola.

Mesmo quem opera o estômago (está aí nossa amiga Valery no seu último post, testemunhando isto – recomendo que leiam) precisa se reeducar, não há jeito. P/ manter-se bem, emagrecer de forma mais segura, ter saúde e bem-estar. Mágica não existe.
Abomino dietas restritivas, estas só em casos de problemas de saúde em que a pessoa, por recomendação médica, precisa realmente se abster de certos alimentos. Coisas que desequilibram nosso metabolismo,  mexem no funcionamento da gente e as consequências disto a curto, médio ou longo prazo, não tenho a menor vontade de pagar p/ ver.
Quero deixar de ser obesa, chegar/ficar no peso normal, estou caminhando p/ isto, mas não pago, em hipótese alguma, o preço da descompensação do meu corpo.

E cada vez que me deparo c/artigos que apontam p/ os perigos que as dietas da moda (sempre há uma ou duas na ‘bola da vez’), agradeço sinceramente a Deus por ter me iluminado e ajudado a decidir por algo que só está me fazendo bem e um bem duradouro, que somente será interrompido  se eu resolver fazer tudo errado de novo. Eu hem, só se eu ficar doida!

Costumo dizer sempre que só Deus sabe como será o amanhã, porém naquilo que eu sou a responsável, no que depende de mim quero muito garantir que estou plantando um amanhã bacaninha, e isto eu faço HOJE. Em cada “hoje” que vivo. 
Ressalto sempre que respeito as opções, os caminhos escolhidos, não nego que fico meio tristinha por saber dos riscos que os amigos correm, mas cada um tem o direito de decidir sobre sua vida e, mesmo totalmente contra algumas estradas, estou sempre torcendo por todos, sempre desejando todo o bem de cada um.
Mas francamente, não acredito que alguém sinta-se mesmo feliz por ter que ficar definitivamente longe de uma série de coisas que gosta de comer e que lhe fazem falta no organismo. Ela pode até se programar mentalmente p/ acostumar, afinal tudo é hábito, mas dizer que não sente falta, que adora etc., acho complicado. Me perdoem aqueles que se sentirem injustiçados, mas eu não acredito MESMO.

Eu digo e repito: mudei muito meus hábitos, não sinto falta de fazer um monte de besteiras no meu dia-a-dia, mas continuo gostando de uma série de coisas, só mesmo aquelas que não tinham sentido nenhum eu realmente eliminei, mas pq descobri que nem eram tão boas assim. Ex.: a gordura branca do presunto - era um veneno mas eu gostava. Hoje se eu botar na boca cuspo, não tem gosto de nada, era a textura que me atraía, descobri depois. Mas o presunto, continuo gostando e comendo, só que agora controladamente, compro sem gordura e até prefiro presunto de peru, que é uma delícia e menos calórico, muitas vezes é ele que levo p/ casa. Mas sem radicalismos. Adoro salgadinho frito sim, não fazem mais parte do cardápio diário, mas se der vontade, se tiver oportunidade, eu como,não sou proibida! Mas já tento fazer algo c/ disciplina, não há pq comer um monte! Gosto de pizza e como sempre que tenho vontade, mas não é todo dia, a mudança de hábito me faz querer outras coisas no dia-a-dia, justamente p/ poder comer minha pizza em paz na hora que realmente valer a pena! Sempre gostei da gordura da picanha, bem fritinha ou no churrasco. E muito antes de começar o processo de emagrecimento, eu fui abolindo este hábito, já pensando na saúde. E hoje, mais ainda, procuro evitar. Mas e aí? Aboli em definitivo? Que nada! Qdo dá aquela vontade arretada, o que é raro – felizmente, eu vou e traço! Pego um pedaço que tenha a gordurinha, sem exagero, ponho na boca, saboreio, curto aquilo e pronto, está feito! E aí, fico numa boa sem comer a gordurinha por um longo tempo. O grande barato disto é não me sentir proibida e sim saber que tenho a opção, a escolha é minha e como estou querendo me dar sempre o melhor, sou mais seletiva nas minhas escolhas, mais criteriosa, sem neuras.
E é esta liberdade controlada (por mim mesma) que me deixa feliz da vida, sem a tal sensação de sacrifício que tanta gente imprime no seu emagrecimento.

Prefiro eu mesma escolher comer de um jeito melhor no dia-a-dia e garantir emagrecimento c/ saúde do que deixar rolar e depois ter que me restringir p/ valer, mas por estar doente, por ter-me deixado estragar devido às más escolhas que por ventura tenha feito.
O que já fiz antes, espero em Deus que não me venha a atrapalhar mais p/ a frente. Estou vivendo o agora e procurando fazer um AGORA positivo, energético, saudável, equilibrado e feliz. Para que o próximo ‘agora’, que será ‘daqui a pouco’, ‘amanhã’ etc. sejam reflexo disto e, portanto, plenos de felicidade, bem-estar e tudo que eu definitivamente sei que mereço.

Bom, minha semaninha começou direitinho, tenho me alimentado bem, sem exageros mas c/ prazer, hoje recebi 2 elogios muito gostosos, duas senhoras vizinhas em tempos diferentes vieram falar comigo e uma delas exaterou ao me chamar de magricela (c/ noventa e tantos quilos eu magricela, ah estas vovós...). E qdo eu ri ela disse: Mas minha filha, em vista do que você foi, você está magricela sim, viu? É maravilhoso olhar você! E eu respondi: É maravilhoso ouvir isso, obrigada! 

Beijocas!



 Escrito por Beth ?s 10h10
[] [envie esta mensagem]


 
    

Pois é, eu adoro praia. Amo. Não há lugar neste planeta onde eu me sinta melhor. Ok, não conheço todos os lugares do planeta, mas garanto que, se não tem praia, eu já gosto “mais ou menos”. A única vez que morei longe da praia foram os quase 3 anos em Piracicaba, terra do meu amor. Adorei a cidade, moraria lá mil vezes, mas a distância do mar era algo que eu tinha que administrar. Morava no centro da cidade, num edifício de esquina, na sala havia 2 janelões dos quais eu enxergava ao looooonge um canavial. Bem longe mesmo. Tanto que para mim, aparecia aquela faixa verdinha láááá distante. E eu inventei que ali era o mar. E pronto. Olhava da janela, me perdia ali naquele horizonte. Minha enteadinha, às vezes, já sabendo o que estava acontecendo, perguntava: “tia, como está a água hoje?” E eu respondia: está gostosa, calminha e nem tão gelada. No outro dia eu já dizia: Hum, hoje está forte! E ela ria e ficávamos olhando as duas para o “nosso mar” de mentirinha.

Às vezes eu deitava p/ pegar sol em um dos sofás, que ficava próximo a uma das janelas. Meu marido um dia perguntou: “tá na praia?” Respondi: Estou! Aí ele, gaiato que só, respondeu: “Ok meu amor, mas pelo amor de Deus, não tente dar um mergulho daqui a pouco, lá embaixo é só a rua tá, não tem mar não!!! ” hahaha 
Ontem mostrei a vcs uma foto da minha mini-bolsinha térmica, comprada especialmente p/ eu levar p/ o trabalho, praia ou algum lugar assim alguma coisinha p/ comer. Ela tem um gel que se botar no microondas, conserva a comida quente e se colocar no freezer, conserva gelada. Uma mão na roda! Levo p/ o trabalho iogurte, fruta, polenguinho e até, eventualmente, uma comidinha. E agora, estou fazendo isto tb p/ a praia.
Na praia há ambulante vendendo de tudo, absolutamente tudo. Bolsa, boné, chapéu, barraca, bronzeador, filtro solar, bijouteria (adoro, vivo comprando) e mais um bando de coisas. E comida então? Queijo coalho, empada, pastel, cuscuz (o carioca – feito c/ coco, leite condensado etc. , não é o paulista), biscoitos diversos, sanduiches, pizzas, sorvetes, sucolés, bebidas de todo tipo – inclusive alcóolicas (além da cerveja tem caipirinha etc.), enfim, se vacilar, come-se o tempo inteiro. E eu, que na infância e adolescência não adquiri o hábito de comer na praia, exceto o biscoito GLOBO (paixão antiga) e mate/limão ou refrigerante, passei depois de “velha” a ser uma grande consumidora de praia. Era um tal de comer a empada divina do fulaninho, a esfiha deliciosa daquele sheik falsificadíssimo, sorvete, sucolé, o pastel daquele casal simpático, o queijo coalho. Como geralmente passo horas e horas na praia, não preciso dizer o qto de “porcaria” (no bom sentido) eu comia.
Não digo que parei de consumir, seria mentira. Mas reduzi muito. Pq primeiramente, passei a avaliar antes de comer: ‘Estou com fome? Ou vou comer só pelo hábito?”  E esta pergunta eu emendo em outra, importante: “Há qto tempo eu comi pela última vez? Fique satisfeita? “ E conforme a resposta, não como naquela hora.
Levando minha bolsinha, qdo dá vontade de beliscar algo e ainda não é necessário ser nada mais substancioso, digamos assim, a frutinha,o queijinho ou o iogurte que estão lá dentro resolvem perfeitamente.
E qdo dá a hora do almoço, ou seja, qdo a barriga ronca pedindo algo mais significativo e eu sei que não vou p/ casa tão cedo, então compro algo como o queijo coalho, o pastel, algo ‘de sal’. Mas tudo devidamente contabilizado, geralmente eu planejo c/ antecedência, já vou preparada e o duro tem sido só saber esperar uma hora mais apropriada, não ceder ao primeiro item que passar. Tem dado certo.
O biscoito polvilho Globo é sagrado, este eu não paro de comer nem sob decreto. Cada saquinho vale 3 pts e um, pelo menos, eu devoro. Eventualmente divido outro saquinho c/ meu marido (o meu eu não dou nem uma rosquinha, faço bico se ele insiste hehe). E não raro como 2 saquinhos sim. Programados, devidamente contados depois.
Bebo muita água, refrigerante light, mate diet ou guaraplus diet, líquidos não podem faltar.
O fato é que se a gente quiser, sempre consegue passar por situações que teoricamente seriam de risco, com certa facilidade. Mas tem que querer.
Com esta atenção redobrada, sem sacrifícios, curto minha prainha numa boa, não deixo de comer algo que goste muito, mas não fico naquela coisa alucinada de comer tudo que aparece, geralmente só por gula, só pelo (mau) costume. O bacana é que meu marido agora está aderindo, já tenho que levar maçazinha p/ ele na bolsinha. E além do nosso corpo agradecer, começa agora tb a ficar grata nossa carteira, passamos a gastar menos na praia, olhem que coisa boa!
Por isso sempre dou umas bronquinhas carinhosas em quem, nos blogs amigos, se lamuria muito, considerando sacrifício ter que estar atenta ao que come. Não é preciso dor nenhuma.   Apenas um pouquinho de atenção e controle. É pensar antes, durante e depois. E o bacaninha de tudo é, neste “pensar depois”, ficar satisfeita c/ a avaliação realizada, pois geralmente se a gente pensou antes e durante, não há pq ficar chateado depois.
Tudo é aprendizado e todas as circunstâncias podem ser bem aproveitadas.
Uma fotinho minha, foi tirada no mês passado, na praia, meu marido me flagrou comendo prazerosamente uma pera...
No próximo fim de semana vou tirar foto nova, com o maiozinho novo que comprei semana passada tá? Mas só de birra vou tirar a foto comendo uma coisa mais pesadinha, p/ não ficar passando esta imagem de santinha, eita... to longe disso hahahaha

Beijinhos mil



 Escrito por Beth ?s 17h06
[] [envie esta mensagem]


 
   Minhas histórias...

Foto tirada no início do ano letivo de 1967 - eu tinha 10 aninhos, que meiguinha hem...
(não tinha esta mancha no rosto, a foto é antiga e está manchadinha)

Era chatíssima p/comer. Nada de legumes e verduras, torcia o nariz (literalmente) p/ tudo.
Fazia cara feia e pior: saía da mesa p/ “não ter que aturar este cheiro horroroso” (como eu me referia aos vegetais, principalmente os cozidos).
Hoje adoro maionese mas até adolescente não gostava. Qdo o cardápio em casa contemplava este item, lembravam-se sempre de fazer uma outra coisa p/ mim, geralmente batatas de outro jeito.
Hoje adoro peixe de tudo que é jeito, mas até a adolescência só comia filezinho de peixe frito. Então se o cardápio em casa fosse peixe ensopado, assado, etc., tinha o filezinho frito p/ mim. Geralmente, nos finais de semana, faziam cardápio alternativo p/ mim. Assim era com camarão, bacalhau... Não suportava o cheiro, a cara e o gosto deles e hoje eu adoro.
Se insistissem, se minha mãe obrigasse a comer, eu realmente passava mal, ao engolir me dava ânsia de vômito, eu tinha nojo daquilo e p/ evitar cenas desagradáveis à mesa, me poupavam.
Aliás,começaram a me poupar qdo, na frente de um parente que morava no Paraná e nos visitava, fui “persuadida” por minha mãe a comer sem cara feia uma salada de feijão fradinho. Não deu outra. A salada entrou e imediatamente saiu, quase em cima do tal primo. Acho que naquele momento viram que não era frescura. Pararam de insistir, pelo menos na frente da visita hehehe
Completamente apaixonada por um namorado com quem quase me casei, fui convidada a almoçar na casa dele pela a 1ª vez. Lá fui eu, toda lindinha, roupa nova, fio muito bem recebida pelos “sogros”, fazia questão de impressionar bem.
Chegou a hora do almoço, vários itens gostosos e o prato principal: Peixe assado recheado ao molho de camarão. E agora, Betinha? Sorri, achando o prato lindo e cheiroso (!!!). Fui servida, comecei a comer c/ medo do gosto estar “daquele jeito que eu não suportava” e, surpresa: ADOREI. Comi, repeti e a partir dali, virei fã de peixe assado, camarão etc.
Assim foi com o bacalhau, o mesmo namorado dizia: “Preta, qdo provar o bacalhau que tia Lolô (apelido da mãe dele) faz, vai gostar. E eu ria, desdenhando. Um dia cheguei lá na casa dele, tinha o tal bacalhau. Camadas de bacalhau c/ batata, cebola, azeite, tomate... Olhei e fiz cara feia. Ele disse: prova! E eu, apaixonada né... provei. ADOREI! Comi e repeti. Até hoje eu adoro, sei fazer umas receitas ótimas tb!

E a maionese? Nem lembro como foi, sei que de repente passei a gostar tanto que, no auge da falta de critérios p/ comer, passava até na goiabada, como se fosse requeijão e adorava o “contraste” dos sabores.
E os vegetais? Eu nem conhecia rúcula. Um dia - já adulta, mãe de filho, fui almoçar na casa de uma amiga, tinha camarão ao catupiry, arroz branco, uma salada verde bonita e, p/ não desfeitear, botei a salada no prato, distraída, achando que era alface. Descobri que era rúcula, novidade em meu paladar e que c/ arroz branco fica divina. Hoje como até no pão, crua, onde for, eu amo.
Foi assim que, ao começar a fazer o VP, decidi que era hora, mesmo já nesta altura da vida, de me dar nova chance p/ outros itens.  Alguns eu até já havia inserido, c/ bastante restrição, no meu cardápio, mas eram raras as vezes em que os comia.
Mas decidi que emagreceria c/ saúde.
Lendo artigos, livros etc. sobre nutrição e saúde, cada vez mais me convencia de que não poderia emagrecer tantos quilos sem equilibrar melhor minha alimentação. Queria ter dentro de mim cada vitamina, cada proteína, cada coisa que meu corpo precisa p/ ficar bem.
E fui descobrindo aos poucos maneiras diferentes de absorver estes nutrientes.
Detesto legumes cozidos (exceto batata e aipim). Cenoura? Só crua – ralada ou em salpicão, talvez bem miudinha numa salada de batata c/ maionese (light, pouca). Mas em suco c/ laranja adoro. E na sopa, é quase sagrada.
Alface, agrião e tomate? Gostava mas não comia, falta de hábito. Hoje uso e abuso.
Chuchu? Sem gosto, sem graça. Mas na sopa cai bem, é item certo.
Repolho? Só cru ou ligeiramente fervido, no salpicão. Vai na sopa então.
Berinjela? ECA ECA ECA. Mas é ótima p/ a saúde. Vai na sopa! Ou no suco c/ laranja!
Abobrinha, espinafre, couve, brócolis etc., ou seja quase tudo que não gosto, continuo não gostando. Ponho na sopa. A textura disto na minha boca me dá aflição, o gosto tb. Mas eu refogo na panela c/ bastante cebola (ah, não comia mas hoje eu amo) e alho, um dia boto shoyo, no outro molho inglês, no outro orégano etc. e depois de tudo cozido, bato no liquidificador, vira papinha de neném gostosa, nutritiva e não sinto o gosto daquilo que detesto.
Frutas eu gosto sim, de muitas delas felizmente. E elas me ajudam muito hoje a matar aquela fominha no meio do dia, aquela vontade de comer algo doce, que não é nem doce de verdade, a fruta me sacia geralmente muito bem.
Aliás, olhem uma fotinho recente, a bolsinha que levo p/ a praia c/ itens leves, evitando ficar comendo tudo que passam vendendo:


Alternativas existem, é questão de querer, de ter boa-vontade, de priorizar o que realmente tem valor, que é a saúde.
Qdo a gente quer, a gente acha um jeito.
E se habitua. Tudo depende da motivação. Assim como o almoço na casa do namorado, assim como um monte de coisas que nos fazem “esquecer” nossa aversão a isto e aquilo, podemos virar o jogo, aprender a comer seja de um jeito ou de outro, as coisas que nos alimentam e nos fazem bem, nos ajudam a emagrecer.
E alguém aí, só de implicância vai perguntar: Bom Beth, então você pode tentar gostar de chocolate né? 
Não dá, gente, não dá. Eu bem que tentei, juro. Tenho inúmeras histórias e o que não faltava era motivação p/ eu começar a apreciar, mas ele não me entra de jeito algum. Eu acho o gosto muito ruim!!!!!  ARGH!!! 
Mas em compensação, se eu vejo  um queijinho... hummmm... só de pensar a boca encheu d´água... eita...sai tentação!

Beijão gente querida!



 Escrito por Beth ?s 12h09
[] [envie esta mensagem]


 
   CAVANDO UM BURACO (Desconheço o autor, quem souber informe!)

Dois irmãos decidiram cavar um buraco bem profundo atrás de sua casa.
Enqto trabalhavam, dois outros meninos pararam por perto p/ observar.
- O que vocês estão fazendo? - perguntou um dos visitantes.
- Nós estamos cavando um buraco p/ sair do outro lado da terra! - um dos irmãos respondeu entusiasmado.
Os outros meninos começaram a rir, dizendo aos irmãos que cavar um buraco que atravessasse toda a terra era impossível.
Após um longo silêncio, um dos escavadores pegou um frasco completamente cheio de pequenos insetos e pedras valiosas. Ele removeu a tampa e mostrou o maravilhoso conteúdo aos visitantes gozadores. Então ele disse confiante: - Mesmo que nós não cavemos por completo a terra, olha o que nós encontramos ao longo do caminho!
Seu objetivo era por demais ambicioso, mas fez com que escavassem. E é p/ isso que servem os objetivos: fazer com que nos movamos em direção de nossas escolhas, ou seja, começarmos a escavar!
Mas nem todo objetivo será alcançado inteiramente. Nem todo trabalho terminará c/ sucesso. Nem todo relacionamento resistirá. Nem todo amor durará. Nem todo esforço será completo. Nem todo sonho será realizado.
Mas qdo você não atingir o seu alvo, talvez você possa dizer: - Sim, mas vejam o que eu encontrei ao longo do caminho! Vejam as coisas maravilhosas que surgiram em minha vida pq eu tentei fazer algo!
É no trabalho de escavar que a vida é vivida.
E, afinal, é a alegria da viagem que realmente importa!

(figura encontrada na Internet - Google)

Amo este texto, que recebi por e-mail há tempos e hoje resgatei aqui dos meus guardados. Como ele tem a ver c/ esta caminhada!  Como eu concordo c/ ele!
Neste processo de emagrecimento tenho sim, conseguido aos poucos o objetivo principal, que é eliminar gordura, reduzir peso, medidas etc.
Mas e o que mais isto tem me proporcionado? Tantas coisas! Estou sempre contando a vcs as conquistas intermediárias, diretas e indiretas que vou obtendo ao longo do percurso. Compartilhamos sempre estas alegrias e até mesmo os arranhões que tb ganhamos nas escorregadas que damos, não é? E de tudo, absolutamente tudo, tiramos proveito sempre!
Estamos, como os irmãos da história acima, cavando um buraco. 
Isto me lembra as brincadeiras na praia, qdo eu era criança e, depois, já adulta, brincando c/ sobrinhos, filhos, crianças amigas.
Sempre queríamos cavar um buraco bem fundo, até aparecer a água. Só que isto é possível, a água aparece mesmo. Mas demora, depende da persistência.
Pq parte da areia escorrega de volta p/ o buraco. Ou um “espírito de porco” passa sem cuidado e chuta o montinho de areia que já tiramos lá de dentro (rs), ou nós mesmos estabanadamente (sou mestra nisso) empurramos de volta hehe Ou venta. Sempre há algo que faz o trabalho ficar mais difícil e, por isso mesmo, mais instigante. E qdo conseguimos ver a água no fundo do buraco a satisfação é imensa. E vira outra brincadeira qquer. 
Nosso emagrecimento é assim. O que faz ele se concretizar é nossa persistência, independentemente de alguns fatores adversos que tentem atrapalhar. Tudo dependerá do qto vamos nos esforçar e este esforço depende do qto QUEREMOS DE VERDADE chegar na nossa meta.
Neste percurso, além dos ganhos que estou sempre relatando, há alguns que são jóias, verdadeiras pedras preciosas encontradas e que valem ainda mais que simplesmente o novo peso que um dia , cada vez mais próximo, terei.
Tudo que li, compreendi, refleti, aprendi de verdade e ainda aprenderei, ficará sempre comigo. E me ajudará em tudo na vida, além de me manter no novo corpo, aliás, no corpo resgatado.
As pessoas lindas que chegaram, que compartilham desta jornada, o que absorvo de carinho, de interesse, de comunhão de pensamentos e até das diferenças que muitas vezes existem na maneira de pensar e agir, enriquecem minha alma, minha mente, meu coração e isto ficará. Assim como espero que as amizades permaneçam.

O qto me sinto gratificada em poder, de alguma maneira, ajudar no processo de vcs através das histórias, reflexões e minhas vivências, das trocas que fazemos, é indescritível e vai ficando marcado p/ sempre.
E esta satisfação e orgulho por saber-me capaz de mudar tantas coisas, melhorar tanto, passar até a ingerir conscientemente alimentos que rejeitei por quase meio século de vida, pelo interesse em estar bem, em estar saudável, acima de tudo sentir esta força cada vez maior em mim, isto é fantástico. Impregnado na alma. 
Enfim, a viagem, definitivamente, é o que importa.

Mas alguns dirão: - O texto fala que nem todos os sonhos se realizarão. 
E eu digo: Pode ser, mas eu acredito piamente que se fizermos por onde, muitos realizarão sim. É que às vezes sonhamos errado, mas a viagem, ela própria, vai nos ensinando a redimensionar, a aprimorar o sonho, a aprender a querer aquilo que realmente tem valor e que será bom p/ nós. Então, não é que o sonho não vá se realizar. Nós é que aprenderemos a sonhar.
Não cavaremos até chegarmos ao Japão. Mas, certamente, encontraremos a aguinha no fundo. E aí, vamos brincar com ela! Ou melhor, começar uma nova linda viagem! E assim é a vida...
Beijos, que sua semana seja repleta de força, de luz, de esperança, de alegria e de realizações!

 



 Escrito por Beth ?s 07h35
[] [envie esta mensagem]


 
   COMO FOI MEU DIA - 6a FEIRA (08/04/05)

Amigos queridos, sei que devo muitas visitas, mas esta semana foi fogo, muito trabalho, muita correria e nem sei como consegui postar regularmente e ainda ir a alguns blogs amigos. Espero neste fim de semana ficar em dia, adoro ir na casinha de vcs, onde sou recebida sempre c/ imenso carinho, carinho maior só mesmo aquele com que escrevo cada linhazinha neste cantinho p/ que vcs cheguem e sintam-se bem. A todos que estão sempre aqui, comentando ou não, obrigada pela parceria carinhosa. Tem gente nova chegando, sejam muito bem-vindos tb, já estão linkados. Recado: Lays, vc não deixou endereço p/ eu ir conhecer seu cantinho, tá? Só por isso não fui ainda!

Durante esta semana comportei-me razoavelmente bem, não foi nota 10 mas foi legalzinha. Em algumas refeições comi exatamente o planejado e em outras, fiz modificações ou por indisponibilidade do que havia programado (comendo na rua) ou por algum outro alimento ter me atraído mais. Mas não houve nada significativo que pudesse me prejudicar. Acredito que a balança vá ser justa.

Não fui ao VP hoje, passei o dia todo em outro prédio da empresa auditando processos de uma área e, sendo em outro bairro, não tinha como aproveitar a hora do almoço p/ir na reunião. Neste sábado há reunião em Copacabana e Ipanema, vou fazer tudo p/ ir em uma delas, dependo só da pontualidade de uma pessoa que virá aqui p/resolver um negócio chatiiiinho.

Mas alguns indicadores extra-balança me mostraram esta semana que continuo evoluindo, que coisa boa!
Ganhei em agosto de alguns amigos do trabalho  uma blusa que, sendo muito linda e fina, usava-a pouco, só p/ sair. Como acordei querendo algo bem leve e claro, usei-a 5a feira pela 1a vez no trabalho, assim meus amigos puderam me ver vestida c/ ela. Só que ela está muito mais larga do que qdo ganhei, tanto que ou uso agora c/ frequência ou vou perdê-la sem aproveitar bem, o que não seria nada inteligente. Usei c/ uma calça comprida que comprei em SP há alguns meses, qdo comprei ela não fechava, até contei aqui na ocasião, comprei p/ ser um estímulo a mais. Pouco depois ela fechava e passei a usá-la bastante. Sei lá pq acabei não usando mais e ontem lembrei que ela combinaria super bem c/ a tal blusa. A danada da calça está larga, larga, larga! P/ terem idéia, ela é de ziper lateral, que eu não preciso mais abrir p/ vestir e despir a calça. E não é strech, é tecido comum.
Ontem, almoçava no shopping qdo encontrei um antigo colega de outro lugar onde trabalhei e que não via há alguns anos. Foi engraçado, eu o chamei e ele olhou, olhou e c/ olhar de "tem algo diferente, mas não sei o que" veio me cumprimentar todo sorridente. Embora nossa confraternização tenha sido muito rápida, ele fez um comentário que "disse tudo": "Outro dia eu vi uma pessoa aqui no shopping e achei que fosse você, mas não poderia ser, então achei que tinha me enganado, agora vejo que era você sim". Eu sorri, dizendo: "Sim, almoço sempre aqui e certamente vc me viu". Ele se foi, estava cheio de pressa e eu continuei comendo minha saladinha feliz da vida e em paz! Principalmente, comigo mesma.

Fora os comentários que continuo escutando aqui e ali, sempre elogiosos.
Hoje depois do trabalho fui ao salão fazer mão e pé, conversando sobre emagrecimento acabei mostrando minha foto de Antes p/ a manicure e algumas colegas dela (e clientes) e foi um tal de OHHHH !!! AHHHH!!! que, sinceramente, nem vou disfarçar, fiquei metidíssima a besta viu? hehhe

Neste fim de semana tenho algumas programações, mas prometo que virei aqui, combinado?
Um beijo carinhoso, fiquem com Deus!



 Escrito por Beth ?s 19h05
[] [envie esta mensagem]


 
   CARDÁPIO DE 6A FEIRA - 08/04/05

Desjejum (6:45 - antes da hidro): 1 polenguinho comum (2) = 2  (Ah maridinho distraído, não viu que não era o light qdo comprou?) 

Café da manhã (8:30):  2 fatias de pão integral light (2) + 1 polenguinho comum(2) + 2 cs manteiga (2) = 6
Lanche (10:30): 1 maçã (1) = 1


Almoço (12:30):  No ótimo rest. "Mr.Ôpi": Alface lisa verde, alface crespa, alface roxa (0) + molho de iogurte light (0,5) + palmito (0) + 1 bife (3) + 1/2 fatia quiche queijo (4) + 2 anéis de cebola (4) + 2 pedacinhos de manga (0,5) + coca light (0) = 12


Lanche (16:15): 1 pão de queijo médio (1,5) = 1,5

Lanche2 (18h): pudim diet (1) + creme de leite light (2) = 3


Refeição leve (20:30): 1 club social (3)

Pontos do dia:  28,5
Faixa de pts diária VP : 24 a 30
Poupados no dia: 1,5
Poupança acumulada: 9,5
Extras conquistados:   9 (1 h hidroginástica ritmo intenso)
Extras usados: 0

 



 Escrito por Beth ?s 18h59
[] [envie esta mensagem]


 
  

Trouxe algumas frases hoje, vamos associá-las ao nosso processo de emagrecimento (mas elas podem ser vinculadas a tudo na vida!).

1) Comece a ser agora o que você será daqui em diante - São Jerônimo
Esta é ótima. A mim, remete a idéia de que aquilo que eu empreendo hoje em minha vida está formando a Beth de hoje p/ a frente. No momento em que entrei firme neste processo, estava iniciando uma nova auto-modelagem, reesculpindo a mim mesma, criando um novo corpo p/ uma mente aprimorada, um modo de agir melhorado, não para um momento mas para abrigar dali em diante. Por isso, maior a responsabilidade naquilo que estamos formatando em nós! Afinal estamos projetando aquilo que queremos e que vamos ser, como vamos ser!

2) Aquele que desperdiça o dia de hoje, lamentando o de ontem, desperdiçará o de amanhã, lamentando o de hoje. - Autor Desconhecido
Simples e verdadeira. Qtas vezes a gente fica naquele chororô, pq ontem fez tudo errado, que comeu isto e aquilo, que não se exercitou, que isso... que aquilo...e passa um tempão se lamentando, se achando um cocô e bla bla bla em vez de partir logo p/ a ação, p/ o ajuste, p/ acertar o passo, reverter o que foi feito (se é que realmente houve alto tão comprometedor), caiu levanta ora bolas, escorregou aprende p/ andar c/ mais atenção a partir de agora, não vamos perder o precioso tempo que temos p/ fazer o melhor que pudermos! Senão, teremos vacilado ontem c/ nossas ações e estaremos vacilando hoje c/ nossa falta de reação positiva e com isto, éo nosso amanhã que estamos comprometendo.

3) A vitória mais bela que pode alcançar é vencer a si mesmo. - Sto Ignácio de Loyola
E é mesmo. Cada vez que vencemos a nossa inércia, a nossa falta de auto-confiança, a nossa preguiça mesmo, as nossas crenças negativas – muitas vezes plantadas
desde a infância, nós estamos alcançando uma vitória especial, pq assim nos capacitamos a efetivamente darmos a virada na nossa vida, naquilo que precisa ser mudado.  Eu, por ex., venci a mim mesma qdo abandonei de vez a crença de não ser persistente p/ emagrecer. Eu me achava poderosíssima em tudo nesta vida, menos p/ emagrecer, pq eu me considerava (e sempre fui) persistente e determinada p/ tudo menos para isto. Foi só vencer esta limitação minha, que tudo passou a acontecer.

4) Nossa maior glória não reside na ausência de fracasso, mas no fato de nos erguermos sempre que fracassamos! – Confucio 
Sem palavras, isto a gente já sabe, pois tem que praticar no dia-a-dia, não é mesmo? E sabemos o qto nos sentimos gloriosos sempre que respiramos fundo 
depois da queda e seguimos em frente, eita sensação gostosa!
5) A gota não cava a pedra pela força, mas por quedas freqüentes. - Autor Desconhecido
Aqui vou relacionar à forma escolhida p/ levar o processo, obter o resultado. Qdo optamos por um método gradativo, seguro, que envolve trabalho, atenção,
persistência, o resultado aparece no tempo certo. A força, neste caso, seriam os métodos radicais, que dão um retorno muito rápido, porém não duradouro e 
desastroso muitas vezes. Dê uma ‘porrada’ na pedra, ela será cavada, mas muito provavelmente se partirá, a cava não será tão perfeitinho, a pedra pode até se
dilacerar, não é? Já c/ as gotinhas...
6) Muitas das coisas mais importantes do mundo foram conseguidas por pessoas que continuaram tentando qdo todos os outros já haviam desistido. - Dale Carnegie
Pois é. Quem desiste, se priva da possibilidade da vitória. Por medo, insegurança, impaciência, falta de auto-confiança, preguiça, principalmente por falta de uma auto-avaliação sincera e de entrar em contato c/ aquilo que lhe dói, que lhe alegra, enfim, o auto-conhecimento que faz com que a gente queira ir p/ a frente, há

quem pare no meio do caminho. E quem nem comece, o que já é uma desistência tb, afinal quem não põe o pé na estrada p/ conquistar seus sonhos, está
desistindo de si mesmo logo de cara!
7) Evitar a felicidade com medo que ela acabe; é o melhor meio de ser infeliz. - Autor Desconhecido
Fantástica. Qta gente deixa de se permitir a felicidade, mantém fechadas as portas por onde poderiam entrar oportunidades, por medo. Medo de se decepcionar, 
sofrer, medo de começar e não conseguir terminar, conquistar e depois perder? E quem não começa/não persiste seu processo de emagrecimento por medo de chegar lá e depois engordar de novo?  Ah, ae depende de nós esta conquista, depende de nós tb a manutenção depois, então se tivermos medo isto é por total falta de confiança em nós mesmos! Eu confio no meu taco. Tratem de confiar no de vocês tb!

Existem milhares, sei lá, milhões de frases que a gente poderia ficar aqui brincando de interpretar, associar etc., mas o espaço é pequeno, o tempo é curto e não faltarão oportunidades de continuarmos ok? Mas fiquem agora com uma bem simples, que eu amei, acredito nela totalmente.

Se você pode sonhar, pode fazer. - Walt Disney 



 Escrito por Beth ?s 11h19
[] [envie esta mensagem]


 
   CARDÁPIO DE 5A FEIRA - 07/04/05

Café da manhã (7h):  2 fatias de pão integral light (2) + 2 cs queijo cottage (1) + 1 x leite desnatado (2) = 5

Lanche (10:30): 1 maçã (1) = 1


Almoço (13h):  Salada Spoleto: Folhas (0) + frango (3) + 1 cs tomate seco (0) + 1 cs passas (0,5) + 1 cs cebola (0) + 1 cs palmito (0) + 1 cs azeitonas picadas (0,5) + 1,5 cs queijo duro (3) + queijo ralado (3) + molho (1) + torradas (1,5) + coca light (0) = 12,5


Lanche (16h): 1 maçã (1) = 1

Jantar (20h): Sopa creme de cebola (3)  +  1,5 pão francês (4,5) +manteiga (3) = 10,5

 

Pontos do dia:  30
Faixa de pts diária VP : 24 a 30
Poupados no dia: 0
Poupança acumulada: 8
Extras conquistados:   0
Extras usados: 0



 Escrito por Beth ?s 09h08
[] [envie esta mensagem]


 
  

Quem me visita há tempo já sabe algumas coisas de mim, mas quem chegou há pouco terá uma idéia e verá que não me baseio só no que leio, mas no que vivo.
No passado, qdo eu ainda não tinha excesso de peso, se engordasse tratava logo de reverter isto. Passava uns dias s/comer doce e pronto, logo estava legal. Por isso alimentei em mim uma crença equivocada de que tinha muita facilidade em emagrecer, bastava querer.
Só que este “basta querer” é relativo, p/funcionar tem que ser associado a “fazer por onde”. A frase certa é “Basta querer e fazer por onde.”
Devido à crença do “é fácil”, mais à frente engordei um pouco, novamente foi fácil. Intensifiquei a ginástica, reduzi bobagens e em poucos dias estava ótima. Aconteceu algumas vezes. E isto me reforçou a crença de sempre seria moleza.
Até que, em função de novos e maus hábitos, vida estava mudando, havia agora trabalho, faculd.  já não me movimentava como antes e, depois, algumas desilusões mal administradas, a tendência a engordar se mostrou de forma mais enfática. Algumas vezes segurei logo a onda. Outras, infelizmente, deixei rolar achando que qdo quisesse seria moleza, afinal “bastava querer”.
O que eu não saquei naquela época era que, tendo poucos kg a eliminar, sendo jovem e c/a vida cheia de ativ. física e comendo pouco, a resposta rápida que tive foi compatível, eu realmente quis mas fiz por onde, parecia pouco mas era o suficiente! Assim, bastava sair da “dieta” ainda simples que eu me impunha p/ começar a engordar de novo. Aí começaram as besteiras.
Uma vez, resolvi que iria começar um regime e tomei 5 comprimidos de um laxante forte, a idéia era somente provocar uma “limpeza” p/ começar a nova vida. Qta bobagem! Virei pelo avesso, me transformei em planta (não saía do vaso), senti cólicas horríveis e me entendi “limpa” p/ começar o regime. Limpa de que? Dos abusos nos dias anteriores, p/ me despedir. E caguei, literalmente, tudo.
Ilusão! O que foi eliminado não impediu que a gordura etc. fossem processadas, absorvidas pelo meu organismo, basta lembrar das aulas sobre sistema digestivo! Mas a gente finge que não sabe, a gente “esquece” convenientemente, se apega a crenças absurdas, vai ouvindo/lendo bobagens e repetindo feito bobo.
Já contei aqui que experimentei todas as dietas que apareceram por anos (Atkins, Bervely Hills, Astronauta, Lua,, Abacaxi, Sopa e o que vcs imaginarem). Muitas mudaram o nome mas o conceito é o mesmo. Reconheço qdo leio em algum blog amigo que alguém está fazendo uma delas e me arrepio até o último fio de cabelo.
Tomei remédios alopáticos e manipulação, fórmulas, injeções, ervas etc. e se isto fosse mesmo bom não teria chegado à obesidade mórbida, aos 140 kg. Já não ‘fazia por onde’ do jeito certo, usava o “basta querer” sozinho e ele não resolvia, até pq os caminhos escolhidos eram péssimos! E sou grata a Deus por não ter adoecido nem morrido por efeito destas coisas, felizmente nunca descambei p/ um TA, nunca pratiquei nada pior. Se tive que pagar um preço, este foi ter engordado.
Teve dieta/remédio que me deixou verde (literalmente), outra me deixou anêmica, outra que me deixou praticamente drogada-rindo e chorando ao mesmo tempo e me urinando pelas pernas, sem minha mãe saber o que fazer comigo. Teve dieta/remédio que eu só dormia, outra que eu não me concentrava, outra que eu urinava a cada 5 min, outra que eu tinha enjôo e não conseguia comer, outra me punha nervosa, outro com insônia, outra eu ficava agressiva, outra eu ficava deprimida, outra me dava diarréias seguidas, outra eu não sentia nada – e este é o perigo, pois sem sentir-se mal a gente prossegue naquilo.
Na maioria destes métodos eu até perdi peso, mas não emagreci. Pq não me reeduquei (ninguém lembrava-se de me ensinar isto) e pq ao parar de tomar os remédios ou a tal “dieta”  milagrosa o corpo voltava a funcionar normalmente ou pior, já descompensado ou pela falta de nutrientes adequados e qtde de comida necessária e tb pela forçada de barra dos remédios e muitas vezes, por tudo junto.
Emagreci qdo me conscientizei e resolvi fazer a coisa certa. Mesmo que eu erre, é assim que eu obtive meus resultados até agora. Não minto a vcs, qdo estive c/ 140 kg e ainda pensava em entrar p/ o VP (que eu antes rejeitava totalmente por não conhecer e ter uma noção totalmente errada de como é), o 1º recurso foi dar uma alavancada, então fiz 1 semana da dieta que me chegou às mãos por uma vizinha. Mas fiz pq vi que era coisa simples, que não havia perigo, embora a tal sopa fosse pouquíssimo calórica havia uma combinação c/ outros alimentos que garantia, p/poucos dias, uma nutrição balanceada. Assim, eliminei os 1ºs kg.
Mas sabia que aquilo não era emagrecimento p/ valer. Já lia coisas, já estava c/ outra cabeça. Entrei p/ o VP com 135,3 kg. Dali em diante, prossegui. Até hoje. E assim, meus amigos, tenham convicção total, será para sempre.
Vou chegar na minha meta sim, poderia ter chegado se não tivesse derrapado tantas vezes, mas o que importa é que estou sempre indo em frente, não importa o tamanho dos passos de cada semana.
O que está acontecendo comigo é muito mais profundo, muito mais forte e importante do que simplemente a mudança no peso. É uma mudança de pensamento e atitude que fará com que eu chegue lá e me mantenha depois.
Gente, foram mais de 40 kg até agora. Isto não é brincadeira. Se não funcionasse, eu estaria obesa mórbida ainda, pensem bem!
E não funciona comigo por eu ser a tal não, eu não sou a tal, eu sou como vcs, só que me determinei e confio totalmente no que estou fazendo, pq tenho provas, dia a dia, de que é este o caminho: reed. alimentar (que envolve reeducação no geral).
Há poucas semanas quis dar uma “acelerada” e passei 5 dias comendo c/muito rigor.  Realmente, naquela semana perdi um peso maior, mas hoje vejo que forcei a barra. Tive dores esquisitas depois, tive sensações e mal-estar que foram diagnosticados como fraqueza, falta de energia, um Yin acelerado e um Yang baixo. Por isso tive que mudar o jeito de comer por uns dias, comendo coisas mais quentes etc.
Não adianta inventar moda. Tem que ter equilíbrio. Meu corpo acostumou-se a um equilíbrio mínimo, qdo tentei dar um susto nele, ele se assustou e logo depois, qdo me distraí, ele veio e fez: BUH atrás de mim. Valeu? Que nada!

O que está valendo a pena é mesmo seguir um caminho seguro, saudável e equilibrado. Medidas diminuem, manequim idem, e o peso pouco a pouco vai tb reduzindo.
A gente chega lá. Basta querer sim, mas fazendo por onde. E isto é questão de  bom senso e responsabilidade.
Um beijo!



 Escrito por Beth ?s 14h16
[] [envie esta mensagem]


 
   CARDÁPIO DE 3a E 4a FEIRA - 05 E 06 /04/05

CARDÁPIO DE 4A FEIRA - 06/04/05


Desjejum (6:30 - antes da hidro): 1/2 copo de suco light de uva (0,5) = 0,5


Café da manhã (8:15):  2 fatias de pão integral light (2) + 2 cs queijo cottage (1) = 3

Lanche (10:30): 2 ameixas frescas pequenas (1) = 1
 


Almoço (12:40):  1 polpetone ao molho madeira (8) + batata sautée (6) + salada primavera (0) + coca light (0) + sobremesa 1 caqui (1) = 15
Obs.: Polpetone: pequeno bolo de carne moída recheado c/ queijo (este é grelhado); Salada primavera: 2 tipos de alface e cenoura crua ralada.


Lanche (15:40): 1 barra de cereal light (1) = 1

Lanche2 (17:45): 1 banana prata (1) = 1

Refeição leve (20:15): torradas Marilan (4) + requeijão light (2) + coca light (0) + 1 caqui (1) = 7

Pontos do dia:  28,5
Faixa de pts diária VP : 24 a 30
Poupados no dia: 1,5
Poupança acumulada: 8
Extras conquistados:  9 (1 hora de hidroginástica - ritmo elevado)
Extras usados: 0

CARDÁPIO DE 3A FEIRA - 05/04/05

Café da manhã (7h):  2 fatias de pão de centeio light (2) + queijo minas (3) +  suco natural manga (2)= 7

Almoço (12:40):  Salada de folhas c/ tomate (0) + filé de peixe grelhado coberto c/ camarão, alcaparras e champignon (4) + azeite (4) + purê de batatas (6) + 1/2 copo mate diet (0) = 14

Lanche (16h): 1 barra de cereal light (1) = 1


Jantar (20h):  2 coxas de frango assadas s/ pele (2) + queijo (2) +  2 bananas prata (2) = 6

Obs.: O jantar seria sopa de legumes com o frango, mas ao provar a sopa vi que havia estragado, mesmo na geladeira (?) aí improvisei.

Pontos do dia:  28
Faixa de pts diária VP : 24 a 30
Poupados no dia: 2
Poupança acumulada: 6,5
Extras conquistados:  0
Extras usados: 0




 Escrito por Beth ?s 13h50
[] [envie esta mensagem]


 
   DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS// Não confunda PERDER PESO com EMAGRECER

É visto que a obesidade tem um conjunto de causas, isoladas ou não.
Estudos através dos anos revelam algumas causas, tais como: genéticas, endócrinas, hipotalâmicas, maus hábitos alimentares, sedentarismo, tireóide e também pessoas c/ taxa metabólica basal baixa, isto é,  baixa combustão dos alimentos, depletam pouco o que ingerem. Fatores que, relacionados ou não, se refletem através de um aumento da massa gorda. Mas é visto que as duas maiores causas da obesidade são a inatividade e os maus hábitos alimentares.

"Dietas mirabolantes" que prometem um emagrecimento em poucos dias não refletem a realidade da perda real de massa gorda. Ao iniciar uma "dieta mirabolante" a pessoa observa na balança determinado peso e após essa dieta ela sobe na balança novamente, vê que o seu peso diminui e pensa que realmente emagreceu!
O que realmente aconteceu foi uma perda de peso e não um emagrecimento.
Perda de peso é diferente de emagrecimento. Com dietas sem atividade física orientada, a pessoa perde basicamente massa magra( músculos) e água. O que realmente se objetiva é uma redução da massa gorda isenta de massa magra, isto é, se quiser que a gordura seja realmente metabolizada.
O corpo p/ emagrecer c/ eficiência deve ter um aporte calórico diário menor. Qdo a pessoa ingere mais calorias do que gastou por dia, esse excesso de calorias é transformado em gordura.
E o inverso também é verdadeiro, se a pessoa gastou mais caloria do que ingeriu, a gordura estará sendo metabolizada. Ter um saldo energético negativo diário pode parecer insignificante, mas somando-se em um mês, um ano, é observada uma perda eficiente de massa gorda.
Em cima disso, deve-se fazer um programa de atividade física aliado a uma dieta. De maneira que o profissional busque fazer um programa que alie exercício aeróbico com trabalho de musculação. Programas que integram esses 2 tipos de exercícios têm um resultado mais eficaz. A musculação é excelente pois, com o crescimento muscular aumenta-se o gasto calórico diário.
Além de que, a taxa metabólica basal individual é elevada, fazendo com que o gasto calórico em repouso cresça, consequentemente metabolizando a gordura individual.
Portanto, em programas de exercícios físicos bem orientados por profissional de ed. física e uma dieta preparada por nutricionista, os objetivos de se combater  a obesidade têm maior probabilidade de serem alcançados.
Mas é relevante dizer que os objetivos serão completamente atingidos a longo prazo.
É salutar estabelecer objetivos intermediários e realísticos, p/ que os resultados parciais encoragem às pessoas a não desistirem.
Deve-se buscar o prazer e interesse nas atividades físicas p/ se buscar a motivação.
Desistir é fácil, o difícil é ir mais além.
Antes de se começar um programa de treinamento, é indispensável exames médicos p/ se observar o estado clínico. E, por fim, deve-se respeitar a tríade do sucesso:
* Qualidade do treinamento, realizado por um profissional competente;
* Alimentação correta, prescrita por um nutricionista; e
* Repouso.

 (Associação Brasileira de Nutrologia)


Estão vendo só? Quantos equívocos nos levam, muitas vezes, a atitudes indevidas, que impõem sacrifícios, restrições e que, na verdade, não nos fazem obter o que realmente queremos?
Está aí a explicação p/ a rapidez c/ que certas dietas aplicadas na hora do desespero dão um resultado tão bacaninha a curto prazo e, tão logo voltamos ao esquema normal, tudo volta ao ritmo natural, que pode ser mais rapidinho uma semana, mais lentinho na outra. Acabamos só confundindo nosso organismo, atrapalhando seu funcionamento, nosso metabolismo fica doidão, sem saber afinal de contas o que esperamos dele. E nossa cabeça então? A ansiedade redobra depois.
Claro que dar uma puxadinha uma semana ou outra, espaçadamente, até é necessário às vezes, mas ainda assim c/ responsabilidade, c/ cuidado. Para não prejudicar a saúde, passar fome, ficar fraco e ainda por cima não ter o que queria.
Atenção, galerinha, atenção! Nada de cair em armadilhas! Nem tudo é o que parece!
Um beijo!

 



 Escrito por Beth ?s 21h16
[] [envie esta mensagem]


 
   EMAGRECER COMENDO 'GOSTOSO'


Existe ainda em muitas pessoas uma crença – totalmente equivocada, de que p/ emagrecer é preciso sacrifício, privações, um doloroso processo de divórcio com tudo que se gosta de comer. A isto é associada a também equivocada idéia de que a pessoa passará a comer comida sem graça, sem cor, sem atrativos, comida ruim.
Aí, o processo de emagrecimento passa a ser encarado de forma negativa, pesada, vira um drama.

Como ninguém gosta de viver dramas, entra na história e dela sai, rapidamente, tão logo se encha de “tanta dor e restrição” ou na 1a oportunidade em que se deparar c/ um alimento cheiroso, apetitoso.

Por isto optei pela reed. alimentar e cada dia estou mais convicta deste caminho em que como absolutamente de tudo. E onde não cabe, em dia algum, a tal sensação de sacrifício. Pq este, absolutamente, inexiste nesta minha jornada. 

O que me faz ter mais ou menos sucesso a cada semana, está relacionado ao controle maior ou menor que eu exerço, à atenção que eu dou ou não dou e, logicamente, às respostas naturais do meu organismo, variação hormonal etc.   Eu almoço fora todos os dias de 2a a 6a e não raro, em finais de semana costumo tb comer fora. Se estivesse numa dieta restritiva, cheia de ‘quais-quais-quais’, certamente seria mais difícil me manter na linha e seria bem fácil usar como desculpa o fato de não saber o que comer, como compor o prato etc.
Além do que, por temperamento, detesto muita restrição.
Prefiro ter a rédea na minha mão, amparada por minha consciência, pelo meu desejo de conquistar e me manter no peso normal e garantir tantas coisas importantes que isto me proporciona, muitas delas já consigo aproveitar desde que comecei esta caminhada. Se aperto ou afrouxo a rédea, escolha (ou distração) minha e consequência, minha tb!

 Além disto, eu sou uma voraz pesquisadora de artigos, textos, informação sobre o assunto, pq não quero simplesmente emagrecer, a proposta é, efetivamente, ter saúde, ter um corpo em harmonia, bem nutrido. E qto mais leio, mais me informo sobre as propriedades dos alimentos, sobre benefícios e malefícios disto e daquilo, vou me tornando mais apta a escolher melhor o que, quando e como levarei à boca.
Sem neuras, pois batata-frita por ex., é uma delícia, eu adoro e como sim, só que ela não é mais item da alimentação diária. E nem precisa ser.
Por isto sou cada dia mais avessa a dietas da moda, que se por um lado até podem proporcionar uma perda de peso rápida, garantem tb uma deficiência importante de nutrientes essenciais ao organismo, são ótimas p/ deixar a pessoa doente, mesmo que isto só vá aparecer mais tarde. Como dizemos aqui brincando: “Me põe fora dessa”.
Bom, no que depender de mim, quero estar bem. Que não seja por desleixo ou irresponsabilidade minha própria, que eu amanhã ou depois tenha problemas.  Esta a essência do meu modo de pensar e de como tento agir, em meu benefício.
Comendo de tudo, não corro risco de almoçar uma comida sem graça e que não me agrada naquele dia, babando o prato do vizinho de mesa. O que preciso é de equilíbrio, bom senso na hora de montar o prato. 

Como vcs sabem (pois eu conto aqui), não é sempre que eu faço tudo certinho. Mas garanto que na maior parte das vezes eu tento sim e cada dia isto é mais natural.
Conversando c/ minha orientadora, avaliando minhas mudanças, vi que mesmo no dia em que eu piso na jaca 100%, no dia mais exagerado, cheio de abusos etc.  é muitíssimo melhor, muitíssimo mais positivo do que um dia regular - quase ruim, do meu passado.
Constatar isto é muito bom. Dá uma sensação bacana de estar evoluindo e saber que isto acontece aos poucos, sem dor, sem desespero. 
E usar a criatividade p/ compor cardápios simples  mas equilibrados e saborosos acabou sendo mais um prazer. E poder utilizar o que já tem em casa, seja light ou não, aprendendo só a combinar as coisas, usar qtdes mais apropriadas, é prático. Aprender a abastecer a casa cada dia c/ mais critério, sem frescuras mas c/ responsabilidade, c/ qualidade, aos pouquinhos implementando uma disponibilidade de coisas gostosas porém não tão pesadas, calóricas, é legal tb.
E, sem alarde, pouco a pouco os hábitos da casa vão mudando. Ninguém fica neurótico pq não pode isto e aquilo, tudo nós podemos, apenas nem sempre as coisas estão ali, disponíveis. Em qtde e facilidade, aquilo que não nos fará mal algum. O resto, não falta mas não sobra. E a gente vai variando conforme o que tem ali.

Meu prato geralmente é bonito, colorido, atraente. Uma saladinha básica de alface c/ tomate eu ponho o prato de um jeito caprichado, p/ que seja uma curtição comê-la.
O sanduiche é caprichado, enriquecido c/ folhas, tomate, fica imenso, a boca às vezes nem consegue abrir o suficiente, vai ver a pontuação dele, é baixa, quase tudo ali é levinho e o danado é bom, nutritivo, lindo! 
Muitos processos de emagrecimento não são iniciados ou levados adiante por este pré-conceito errado, esta associação a desprazer.
Dá p/ emagrecer comento bastante, comendo variedade, qualidade, é questão de compreender o valor dos alimentos, combinar de um jeito que nos agrade e nos nutra adequadamente e dar a eles uma cara bonita. 
Ah, mas isto leva tempo e vcs não tem tempo? Ih, não me falem disso!
Minha vida é corrida. Sei que não é moleza! Só que fazendo a coisa c/ prazer, alegria, curtindo mesmo, a gente consegue dar um jeito. Não precisa nhém-nhém demais não. É como pegar lápis de cor, escolher como vai pintar um desenho.   Criou na cabeça, o resto flui. 
Vejam meu cardápio de hoje, lá embaixo: Simples, básico, gostoso, bonito, nutritivo!
Beijos !



 Escrito por Beth ?s 18h44
[] [envie esta mensagem]


 
   CARDÁPIO DE 2a FEIRA - 04/04/05

 

Café da manhã (7:15):  2 fatias de pão de centeio light (2) + requeijão light (2) + 1 copo de suco natural de manga (2) = 6

 

Lanche (10:30): 1 maçã pequena (1) = 1

 

Almoço (13:15): salada Spoleto: folhas (0) + tiras de robalo defumado  (4) + 1 cs passas (0,5) + 1 cs tomate seco (0) + 1 cs cebola (0) + 1 cs palmito (0) + 3 cs queijo duro picadinho  (3)  + 1 cs azeitona picada (0,5) + 4 cs queijo ralado (2) + vinagre balsâmico (0) + 2 cc azeite (2) + cheiro verde (0) + molho light (1) + 1 coca light (0) = 13  TUDO LINDAMENTE DECORADO NO PRATO.

 

Lanche (17:50): 1 barrinha de cereal light de abacaxi c/ hortelã (1) = 1

 

Jantar (19:20):  rocambole  assado de carne moída recheado c/ queijo cottage (4) + salada de repolho, tomate e palmito (0) + 2 barrinhas de kani kama (0,5) + coca light (0) = 4,5


Ceia (23h): chá de capim limão (0)

 

Pontos do dia:  25,5

Faixa: 24 a 30

Poupados no dia: 4,5

Poupança acumulada: 4,5 (zerei de novo, mesmo sem usar)

Extras conquistados:  0
Extras usados: 0



 Escrito por Beth ?s 18h33
[] [envie esta mensagem]


 
   10 REGRAS PARA O SUCESSO! (Márcio Miranda)

Fim de semana tranquilo, gostoso. Domingão maravilhoso de sol, curti minha praia deliciosa garantindo bateria renovada p/ a nova semana, que há de ser de sucesso p/ nós todos! Trouxe umas dicas hoje p/ que seja realmente assim!

1. Acredite que você já obteve sucesso antes mesmo de você começar a tarefa. Aja, vista-se e fale não p/ quem você é agora, mas para quem você quer ser.
2. Substitua afirmações negativas por frases positivas. Fale p/ si mesmo: “Eu sou uma pessoa excelente”, “Eu sou um sucesso”. Pratique isto antes de ir deitar todas as noites, e antes de se levantar, todas as manhãs.
3. Assuma a responsabilidades das suas atitudes e da sua vida. Não se permita culpar os outros pela sua falta de sucesso. Mesmo que um acontecimento possa ter sido causado por outra pessoa, e isto está fora do seu controle, controle sua reação diante do acontecimento.
4. Pense positivamente sobre todas as suas realizações, não importa quão pequenas elas possam parecer p/as outras pessoas. Elas são os seus degraus para o sucesso.
5. Formule uma missão por escrito e mantenha-a junto com você o tempo todo.
6. Lembre-se de grandes histórias de sucesso e as dificuldades que essas pessoas tiveram que superar p/ realizar suas metas. Exemplos como o de Lars Grael, que mesmo perdendo a perna num acidente continuou a praticar exercícios e a competir, fazem os nossos problemas e tribulações parecerem pequenos diante da imensidão deste mundo.
7. Qddo você estiver aceitando um novo projeto, pergunte a si mesmo: “Qual é a pior coisa que pode acontecer?”
8. Permita-se cometer erros. É um componente essencial de crescimento.
9. Se esforce p/ ser o melhor que você puder, não o melhor do mundo. Porém, você pode descobrir que um leva ao outro.
10. Ninguém nasce um ótimo doutor, um excelente advogado ou grande vendedor. Todos nós entramos neste mundo como bebês. Nós nos tornamos alguma coisa baseada nas escolhas que fazemos. Você pode escolher o sucesso.

 

Estas dicas são ótimas, têm tudo a ver c/ o que penso e procuro aplicar, mesmo que em muitos momentos não faça tudo tão direitinho, afinal sou aprendiz!
Acreditar, pensar / falar positivamente sempre enaltecendo nossa capacidade de seguir em frente c/ atenção, segurar as rédeas c/ firmeza apropriando-nos do nosso direito e dever de fazermos o melhor possível por nós, valorizar cada conquista mesmo que simples e aparentemente pequena (se é conquista, é grande, é vitória) são atitudes que só nos ajudam emocionalmente e na prática mesmo.
Afinal, quem vai agir positivamente se a cabeça estiver tapadinha numa crença de “não consigo”, “sou fraca”, “isto é difícil” etc.? 

No VP tem uma associada que chega toda semana c/ ar de derrotada, olhar de pobre-coitada, um “não consigo” repetido a cada instante, um “não vou emagrecer mais, parei aqui, já vi que não vou mais evoluir” e a gente sabe que isto não passa de um jeitinho especial que ela encontrou de mascarar suas atitudes totalmente incompatíveis c/ o que ela quer alcançar. 
Vive reforçando em si mesma uma crença negativa de que não vai progredir, ainda assim emagreceu 13 kg até aqui e só não concluiu seu processo pq uma semana ela faz direito e emagrece, na outra ela mergulha na jaca e engorda.
Embora admita que ainda assim mudou muitos hábitos, p/ melhor.

Porém, qdo perguntada sobre a 1ª coisa que faria qdo atingisse sua meta, o que ela respondeu? “Ah, vou comer tudo que gosto e quero, vou comer muiiito!”.
Ela já pode comer tudo que gosta e quer, ela só precisa ter controle, mas como acha que não consegue, então não controla mesmo. Ela é o que acredita ser. Ela se acredita fraca. Então, enqto pensa assim, ela é fraca

Então eu comentei c/ a orientadora: Pois é, este povo adora dizer que vai desistir, que é fraco etc. E eu só tenho vontade de continuar, haja o que houver. E sei que se eu nunca tivesse derrapado, aumentado o peso em vez de diminuir algumas vezes etc., já teria concluído meu emagrecimento, já estaria na meta há muito tempo.
Ela respondeu c/ sabedoria: "Mas Elizabeth, aí não seria tão normal! Um processo tão certinho, onde jamais existe deslize, onde nunca acontece nada, não é um processo normal. Nada que vc faz na sua vida é uma linha reta, pense nisto."
Avaliei na hora e concordei, refleti depois novamente e reforcei minha concordância, tanto que trouxe p/ cá o assunto hoje.
Realmente! Por mais simples que sejam os caminhos, sempre tem uma rua a atravessar, um buraco p/ evitar, um tropeção ou tombo, um esbarrão em alguém, uma chuva ou um calor danado, ou seja, a vida normal é cheia de acontecimentos bons, ruins, mais ou menos e a gente tb está sempre variando de funcionamento, seja o humor, sejam os hormônios, seja o que for.
Não andamos o tempo todo em linha reta p/ chegar a lugar algum. Só qdo é um caminho bem curtinho e básico de tudo, ainda assim podemos derrapar sim.

A chave p/ percorrer a estrada e chegar ao final dela c/ sucesso é acreditar na possibilidade, é determinar-se a enfrentar e entender que não é só acertando que estamos evoluindo. Aprendemos tanto com nossos erros, com nossos percalços é ou não é?
Gostar, ninguém gosta de errar, eu muito menos. Mas somos humanos, estamos aí, né?
Então, p/ seguir na busca do que queremos obter, precisamos realmente destas 10 atitudes positivas, simples mas que ainda assim nem sempre nos habilitamos a seguir, mas qdo resolvemos testar vemos que dão um resultado bacana mesmo! 
Eu já testei. Funciona. Qdo “esqueço”, as coisas já mudam de figura,  p/ pior. Por isso procuro lembrar sempre, renovar esta força de pensamento e de atitude. Por isso, seja a passos largos ou curtos, vou indo em frente. E assim, mais de 40 kg foram jogados fora, p/sempre.
Tenham uma semana maravilhosa, cheia de positividade! Um beijo carinhoso 

 



 Escrito por Beth ?s 08h54
[] [envie esta mensagem]


 
   DIA DE HOJE - SEXTA-FEIRA

São 8:47, estou no trabalho, antes de mergulhar nos projetos vim dar um alozinho p/ vcs.
Sexta-feira de sol, lindo dia nesta cidade maravilhosa e, como me sinto infinitamente melhor, o céu está mais azul que nunca, entre uma tosse e outra, resquícios da gripe, vou admirando tudo que vejo pela frente, achando tudo mais bonito, mais cheiroso, mais gostoso.
Para trabalhar quis uma roupa leve, clara, vesti minha calça branca e uma blusa de alcinhas que gosto muito e que me eleva a auto-estima qdo me olho no espelho, sempre acho que esta blusa demonstra bem meu emagrecimento.
Hoje é dia de ir ao VP, confesso que estou meio "assim-assim". Não sinto que tenha emagrecido e, como na outra semana em que estava hiper-segura de que iria dar uma surra na Filizola ela foi quem me bateu, nesta em que eu sei que não fui tão certinha não dá p/ esperar coisa melhor. Mas se tem uma coisa que gosto é de me sentir desafiada e se tem outra que gosto mais ainda é de superar dificuldades e vencer desafios. Não há soco de Filizola que me faça ficar no chão
.    
14:15, acabo de chegar do almoço. Fui ao VP e fui recebida, como sempre, c/ carinho pelas queridas Bernadete (a secretária) e Lilian (minha orientadora de fé). Ao ser perguntada por ela sobre como minha semana, fiz muxoxo, demonstrando que a coisa tinha sido esquisitinha. Ela sorriu, dizendo: Vamos ver! Subi na balança e felizmente, apesar de tudo, D. Filizola compadeceu-se de mim, acusando MENOS 200g. Parece pouco, mas não é. Foi um passinho curto, porém para a frente! Não reverte o que houve na semana anterior, mas já adianta. Fiquei satisfeita. O peso agora é 98,300.
O tema da reunião hoje veio bem a calhar. Era sobre as diferenças de como procedíamos antes e depois de entrar para o VP e começar o emagrecimento. E até as pessoas mais céticas, aquelas que emagrecem e insistem que “têm dificuldades”, “não conseguem” (embora estejam emagrecendo) e que sempre têm lamentações a emitir, todos demonstraram uma mudança significativa no modo de agir e mostraram-se felizes, orgulhosos por isso.
Uma senhora (a rainha do “não consigo”, mas que já eliminou 13 kg) disse que agora faz academia e, indo nas festas, já não avança em tudo, aprendeu a se conter, a não ir de barriga vazia e não sentir necessidade, passou a ter critérios na seleção do que aceitar.
As irmãs adolescentes que sempre me fazem rir c/ seu jeitinho quase infantil de encararem a balança e as reuniões, muito fofas as duas, falaram que agora têm hora p/ comer, não se entopem de biscoitinhos, passaram a ter atenção. Mas vcs tinham que ver as duas p/ subir na balança, era um tal de "vai vc que é mais velha" e a outra: "vai vc que comeu mais chocolate". 

Mas as duas emagreceram, apesar da Páscoa e saíram de lá felizes!
Uma outra, que já mandou 8 kg p/ as cucuias contou tb que continua comendo de tudo, até abusando vez ou outra, mas que já tem uma disciplina mínima que antes nem sonhava ter.
Fui convidada a falar e avisei: “Ah, tem tanta coisa!”. E escolhi a seguinte: Passei a pensar antes de ceder a impulsos. Avisei que não sou perfeita e que há ainda momentos em que não faço isto, mas que na maioria das vezes eu penso, avalio, aprendi na verdade a dar o devido valor às coisas. Ceder é sinônimo de prazer imediato e culpa/raiva posterior? Se a resposta for sim, estou fora. Ceder é simplesmente fazer algo que quero, que posso contornar depois, sem dificuldade, por estar planejado ou, não estando, por eu saber como reajustar meu plano? Então faço. Mas o valor das coisas mudou. Paro e peso na minha mente, faço em alguns segundos uma estimativa da relação custo x benefício e para onde pender a balança eu sigo. Assim, na maior parte das vezes, não me aborreço. E as poucas vezes em que não ajo assim, acabo me aborrecendo comigo mesma.
O bacana mesmo foi uma outra associada, que falou da importância de pararmos de ter a comida como principal fonte de prazer. A gente fica: “Ah, mas comer é tão bom!”  ou “Ah, tem coisa melhor que comer?”. E gente, comer é bom sim, mas não é a única coisa boa que há no mundo.
Existem mil outras fontes de prazer, temos que diversificar, temos que ter outras coisas legais em mente! Namorar é bom, ir ao cinema é bom, dançar é bom, passear é bom, ler é bom, conversar é bom, rever amigos é bom, falar no telefone com gente querida é bom, fazer compras é bom, ainda mais qdo é roupinha menor...rs...há muitas coisas que podem ser identificadas como fontes potenciais de prazer.
Então, assim vamos continuar gostando de comida, mas sem olhá-la como a única coisa que vai nos devolver a paz, a serenidade, a alegria, a calma, o que for! Comida é p/ nutrir, mesmo que prazerosamente, mas não é p/ solucionar problemas, carências, frustrações. Esta a essência do que a colega associada tão bem colocou. Concordo totalmente. 
Saindo do VP, já comecei a planejar minha próxima semana. Tenho o (mau) hábito de deixar correr frouxo na 6a feira depois da pesagem, geralmente não me preocupo muito c/ o que faço ou deixo de fazer, como se fosse um dia "nulo". Pensei: Caramba, se posso começar JÁ a fazer uma nova semana 100%, pq vou deixar p/ amanhã? Logo eu que realmente acredito que HOJE é o dia, AGORA é a hora? Vamos lá Betinha!!! Com isto, já comecei a programar o cardápio da semana toda, a partir de hoje mesmo. Balanceado, nutritivo, mas gostoso, pq perder prazer não é necessário. Ao contrário, mantendo-o é mais fácil nos mantermos também na linha.
O resto do dia foi tranquilo, graças a Deus. Tenho a bênção de geralmente concluir a semana em paz c/ minhas atividades, meus projetos, isto é tão bom!
Estarei aqui no fim de semana p/ conversar c/ vcs, nem que seja um pouquinho, pois pretendo ir ao cinema, praia, enfim, quero é mais....
Vou aproveitar p/ comentar em blogs amigos que não consigo abrir/comentar no trabalho.
Agora vou preparar um lanchinho caprichadinho, pra mim e pro maridão, tá? Beijão!!!



 Escrito por Beth ?s 07h47
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!