Conquista

UOL
   BATENDO PAPO - FALANDO UMA COISINHA AQUI, OUTRA ALI......RS

Cresci ouvindo que seria miss, numa época em que o concurso era o máximo. Certa vez, eu já c/ uns 15 kg a mais ouvi de uma colega da minha mãe: “Ah, Betinha, que pena, vc engordou, vc ERA tão bonita, pensei que fosse ser miss!”.  Coisas como estas podem derrubar ou elevar uma pessoa. Geralmente, dependendo do momento emocional, derrubam sim. Cabe a quem olha e fala c/ alguém cuidar p/ que seu olhar e suas palavras, se não forem ajudar ao menos não atrapalhem.  Na ocasião, isto me fez correr p/ uma clínica de emagrecimento c/ remédios e um monte de porcaria! Que m....
 Há anos, eu já obesa e o filho de uma amiga, uns 5 aninhos, não queria comer e ela fazia de tudo, era um drama a hora da refeição. Um dia ela me contou que qdo tentava incentivá-lo a comer, dizia: Bruno, come tudo p/ ficar grandão e forte, vc está muito magrinho! E nada. Um dia ao ouvir os argumentos, ele respondeu: Mas mãe, eu não quero ficar gordo, eu não quero ficar igual à Beth!  E lá fui eu, como quem não quer nada, conversar c/ o menino, explicar que se comesse direitinho não ficaria como eu, meu caso era outro etc.

Outra: O povo não quer dizer que vc é gordo, mas não consegue tb esquecer este ‘detalhe’. Conclusão: troca por “fofinho”, “fortinha” etc.  Há anos atrás meu irmão foi na empresa onde eu trabalhava pegar um doc. comigo. Chegando lá, esqueceu meu ramal. O segurança perguntou meu nome e mais alguns dados p/ poder me localizar até que perguntou: Ah, é aquela FORTE? (disse isso abrindo os braços, sugerindo minha largura...rs). Me achou né?

Faz tempo, eu estava na loja de gordinhas onde comprava 90% da minha roupa, provando maiôs e dando chiliques, os modelos eram muito fechados. Mesmo muito gorda, sempre gostei de decotes. A loja parava qdo eu estava lá, quase todas as minhas blusas ficavam p/ decotar mais, os maiôs p/ cavar, eu dava trabalho e elas se divertiam comigo. Diziam: Beth, acontece que vc é diferente das outras gordinhas que compram aqui, elas querem disfarçar a gordura, esconder e vc quer mostrar ué! Minha frase preferida era: “Já não posso usar biquini, a única coisa que posso mostrar é o peito e vcs querem que eu esconda? Decota isso aí!”

Situações diversas, passei por muita coisa engraçada e tb alguns constrangimentos. De todas as situações, proCurei sair c/ bom humor. O que não tolerava, naturalmente, era desrespeito, falta de carinho e de sensibilidade. Mas tb nunca fui de enxergar chifre em cabeça de passarinho. Nada de ficar vendo em tudo motivo p/ me sentir por baixo, inferiorizada etc. 
Na maior parte das vezes, quem nos olha c/ excesso de rigor e crítica é que está precisando se reciclar: reciclar o carinho pelo próximo, a educação, a sensibilidade, o respeito. Muitas vezes são pessoas que, p/ não olharem p/ si mesmas, só olham os outros, procurando naturalmente enaltecer o que não está tão bom. Assim, o macaco desvia a atenção do próprio rabo. Pensem nisso, antes de se abaterem demais por certas coisas que observarem e ouvirem, combinado?

Muitas vezes dou puxão de orelhas carinhosos, porém firmes, em amigas blogosféricas ou não, qdo elas falam ou demonstram estarem  c/ algum complexo, se escondendo etc. e tal por conta do excesso de peso ou qquer outra coisa que as incomode. Onde já se viu isso? Independentemente do peso, das medidas, todos temos direito e DEVER de nos querermos bem, nos sentirmos bem, aproveitarmos a vida, dançar, cantar, sorrir, ir à praia e piscina, namorar, passear, etc. Não dá p/ usar a roupinha X, usa a Y, enfeita c/ um colar bonito, põe um brinco bem “tchan”, passa aquele batom que realça a beleza do seu rosto, penteia o cabelo assim ou assado. Principalmente, põe p/ fora, através do seu olhar e do seu sorriso todo o amor e respeito que vc sente por si mesmo e se não está sentindo, trate de começar agora mesmo a trabalhar isto, afinal se não for o primeiro a se amar e querer bem, como quer que lhe olhem hem? Se você se amar e respeitar, mesmo que alguém lhe olhe do jeito errado, isto não o abaterá.

Mas uma vez fui brincar e acabei sendo má. Estava num sinal de trânsito, chegou uma garotinha dos seus 7 aninhos vendendo chiclete. Eu no volante, respondi: não, obrigada. Aí ela disse: Pq vc é gorda? Ah, me atacou um capetinha e eu respondi: Pq um dia eu estava na rua e vi uma mulher gorda no volante de um carro e perguntei pq ela era gorda. Aí eu fiquei gorda, de castigo.
Gente do céu, a garotinha se desfigurou e gritava assim: Não é não viu? Vc que comeu muito tá? Não foi isso não tá? Apavorada!!! Ai Jesus, se esta garota engordar vai ser por trauma, minha culpa? Eu não quero carregar esta culpa comigo não ...rs
Semana passada, eu estava no ponto de ônibus e chegou um vendedor de balas. Me ofereceu e eu disse que não, obrigada. E ele: a bala é gostosa! E eu, gentilmente: Não, obrigada, não quero. E ele: Então leva p/ casa, p/ família! E eu: Não, obrigada, ninguém lá gosta de balas. E ele, me olhando: Vou lhe dizer uma coisa, c/ todo respeito. Você é uma bela mulher hem, bonitona mesmo hem...  Eu agradeci, dei 1 passo à frente e não nego que segurei p/ não abrir um sorrisão. Ouvir elogio até do baleiro é bom demais...rs   
Beijocas



 Escrito por Beth ?s 09h21
[] [envie esta mensagem]


 
   COMEÇANDO A SEMANA COM ÂNIMO!

Depois destes dias chatinhos, disse/repeti umas coisas a mim mesma. Como me fez bem, vou dizer a vcs tb. Não é novidade nenhuma, mas acho que vale a pena repetir hoje e sempre:

MANTENHA-SE DETERMINADA E ANIMADA. MAS COMO?


1) Olhe para trás:

Como você estava / era há algum tempo? 
Qtos kg você pesava? Que manequim usava?
O que você fazia de EFETIVO p/ emagrecer?
Você tinha meta e caminho definidos? Você confiava plenamente neles?
Sentia-se capaz de alcançar? Sentia felicidade em estar nesta?
Compartilhava estes desejos, expectativas, planos, ações com alguém que efetivamente o compreendesse e trocasse c/ você estas vivências?
Se olhava com carinho no espelho?
Pesava-se c/ frequência p/ saber o qto evoluiu ou não?
Sinceramente, vc se sentia no controle de alguma coisa relacionada ao seu corpo? 

2) Olhe agora para o HOJE:

Veja como progrediu!
Não importa somente com qtos kg você está ou o manequim que está vestindo. Embora seja ótimo valorizar qquer progresso, claro!
Se você já tem ganhos a contabilizar, parabéns!
Pode ser até que vc não tenha emagrecido muito. Ou pq está no começo da caminhada ou ate mesmo por ter tido problemas que o atrapalharam um pouco. Ou por ter derrapado, caído, não importa agora.
O que importa então?
Você mudou sim.
Você hoje tem consciência mais plena do que você fazia e do que está fazendo agora.
Você hoje tem meta mais claramente definida, mesmo que sujeita a revisões.
Você hoje SE IMPORTA e não só p/ reclamar, choramingar, se sentir um cocô.
Você hoje presta atenção ao que faz e ao que não faz. E  SABE, na maior parte das vezes, o que fez de mais certo e de mais errado. PORQUE ESTÁ EM SINTONIA consigo mesmo e com aquilo que quer alcançar.
Você se pesa, se mede, se olha no espelho. Às vezes fica zangado consigo mesmo, mas ainda assim mede, pesa e olha.
Você hoje, por mais que desencane e pise na jaca, sabe que pisou, quando foi, como foi. Antes você não saberia. Era tão comum, era o normal!
Você progrediu e muito.
Tenha emagrecido 100g, tenha emagrecido 10kg, tenha engordado um pouquinho num momento de desatenção, reação orgânica, hormônios,  seja lá o que for, você já sabe que não é mais o mesmo. Já não tem mais aquela sensação de que está solto sem controle nenhum. Já sabe onde estão as rédeas e até que não estejam firmes na sua mão, você hoje sabe que é só pegá-las p/ valer que volta ao seu rumo.
Então, você evoluiu sim e muito.
Se não tivesse evoluído, não estaria me lendo agora hahaha Quem entra na blogosfera, já está motivado. Mesmo que só leia, não comente, mesmo que quietinho, se está aqui é pq já está provocando uma mudança bacana na sua história. Já está interessado, já está atento. Já está se vendo de um jeito melhor, já está querendo... muitas vezes já está até agindo mais fortemente.
Seja em que estado vc estiver, só o fato de estar aqui agora já significa avanço. E você já merece parabéns. Muito mesmo! 

3) Olhe para a FRENTE:

Vislumbre o que quer alcançar. Se preciso for, redimensione! Ajuste sua meta. Lembrando que tem que ser possível, alcançável a um prazo que não precisa necessariamente ser curto. Imagine-se do jeito que quer ficar (como digo sempre, imagine a si mesmo, melhor, mais magro e feliz, saudável e não uma outra pessoa que vc não é e não vai ser!). Ensaie sua alegria a cada conquista intermediária e a sua vibração na vitória final! Entenda que se vc é capaz de sonhar, de imaginar, então é capaz de conquistar! Depende da sua vontade, do fortalecimento dela a cada dia, haja o que houver, chova ou faça sol, esteja vc firme ou derrapando.
Olhe para a frente e acredite que se chegou até aqui, é pq pode chegar onde quiser.
Então siga!
BATALHA DE JUNHO: Estou na batalha de junho, desafio fantástico que está rolando na blogosfera por iniciativa da SARA, esta grande vitoriosa que é mais uma inspiração para todos nós.
Entrei pq acho que tudo que leva ao ânimo renovado, tudo que é motivador, merece crédito e adesão.
Entrei pq mais que um número na balança no final de julho, esta batalha nos traz um incentivo extra, além dos nossos sonhos e desejos mais interiores, temos agora mais esta motivação especial.
Estou certa de que, independentemente do resultado que cada um de nós alcançará, o saldo será positivo, pois quem está nessa certamente irá procurar se aprimorar ainda mais, caprichar bastante, terá uma alegria adicional e isto é um ganho fantástico que fica p/ o que vier depois!

Nossa amiga querida Lu Coelho operou na última 6a feira - 27/05, graças a Deus ela já está em casa e passa bem.  AMÉM!

E eu? Ah, eu estou legal, pessoal, à medida em que a M evolui, a TP se manda e tudo normaliza. No sábado, ainda no auge da efervescência hormonal, me olhei no espelho e me achei velha, gorda, chata, feia e boba. Aí, hoje fui ao salão fazer as unhas (o que restou, pois depois de séculos eu as roí – mais uma sequela do momento hormonal) e de repente me olhei no espelho. Vixe, me achei tão bonitinha com minha blusinha amarelinha que adoro, que não parava mais de me olhar...rs...estou ficando boba de novo, sinal de que eu ainda sou eu haha
Beijos mil, vamos à luta!


Foto tirada hoje à noite, antes de eu ir caminhar
(sim, hoje a caminhada foi noturna).
Eu quis tirar a foto, mas estava largadona,
olha a cara de cansada depois de um dia de trabalho!
E o nariz vermelho, de espirrar (alergia)...rs
Esta é a camisetinha de N. Sra. que eu falei.
Definitivamente, não é minha melhor foto.
Eu dizia: filho, tira em pé pq assim eu fico feia.
E ele: 'besteira, vai ficar bom".
Resultado: Isso aí...hehehe



 Escrito por Beth ?s 14h13
[] [envie esta mensagem]


 
   Os perigos de andar sem rumo certo - Autor Desconhecido

Certa vez um Cavalo-Marinho pegou suas economias e saiu em busca de fortuna. Não havia andado muito, qdo encontrou uma Águia, que lhe disse:
- "Bom amigo,  para onde vais?"  
-
 "Vou em busca de fortuna", respondeu o Cavalo-Marinho, c/ muito orgulho.
-  "Estás com sorte", disse a Águia. "Pela metade do seu dinheiro, deixo que leve esta asa, p/ que possas chegar mais rápido".
-  "Que bom!", disse o Cavalo-Marinho. Pagou-lhe, colocou a asa e saiu como um raio.
Logo encontrou uma Esponja, que lhe disse:
¾
"Bom amigo! Para onde vais com tanta pressa?"
- "Vou em busca de fortuna" respondeu o Cavalo-Marinho.
 "Estás com sorte", disse a Esponja. "Vendo-lhe este meu propulsor por muito pouco dinheiro, p/ que chegues mais rápido".
Foi assim que o Cavalo-Marinho pagou o resto de seu dinheiro pelo propulsor e sulcou os mares c/ velocidade quintuplicada.
De repente, encontrou um Tubarão, que lhe disse: -
"Para onde vais, meu bom amigo?"
¾
"Vou em busca de fortuna", respondeu o Cavalo-Marinho.
¾
"Estás com sorte. Se tomares este atalho", disse o Tubarão, apontando p/ sua imensa boca, "ganharás muito tempo".
¾ "Está bem, eu lhe agradeço muito", disse o Cavalo-Marinho, e se lançou ao interior do Tubarão, sendo devorado.

www.metaforas.com.br

Lendo esta metáfora, lembrei das armadilhas em que podemos cair ao iniciar e durante o processo de emagrecimento, se não tivermos um rumo certo, um caminho criteriosamente escolhido p/ chegar a uma meta tb bem definida.
Este caminho é o método pelo qual optamos p/ chegarmos lá. Sim, pq é necessário definirmos previamente este método. Tem que ser seguro, confiável e que nos sintamos bem na estrada, por mais que ela nos leve, algumas vezes, à necessidade de pararmos, repensarmos, avaliarmos tudo, ela nos ensina muita coisa, tanto pelas flores e belas paisagens, como pelos tropeços, tombos, arranhões. Por mais que ela seja longa e que nos obrigue a uma caminhada paciente, persistente, aguerrida.


Quem não tem este rumo, vira presa fácil para os métodos milagrosos, os passes de mágica oferecidos levianamente por clínicas, “médicos” (assim mesmo, entre aspas, faço questão pois estou me referindo a um grupo bem especial que, infelizmente, parece aumentar cada vez mais) e tantas outras coisas que vemos anunciadas em out-doors, tv, jornais etc.
Porque geralmente, sabem o resultado que querem obter, mas não pensam em como chegar lá, não só o caminho mas em que condições chegarão. Com que saúde? Com que aprimoramento pessoal? O que terão aprendido de bom? Estarão aptos depois a manterem-se no peso depois? Não... só querem saber que na data DD/MM/AA querem estar c/ o peso X , manequim Y e ponto final. Para poupar tempo, vale tudo. E é assim que se entra, inadvertidamente, na boca do tubarão.
É verdade, eu ando empacando há algum tempo, um vai e vem chato que enche meu saco e tb o de vcs que me acompanham c/ tanto carinho e atenção. Mas sabem, pensei muito. Não nego que me senti como quem nada, nada e chegando na praia... não morre, mas se depara c/ uma muralha que não deveria (?) estar ali.
Caramba, depois de nadar tanto ainda tem que subir esta coisa? Então vai e sobe, progride um tantinho e cai, tenta de novo, e de novo cai, e de novo... e de novo. Aí, pensei: Isto não pode estar aqui à toa. Alguma coisa ele está me mostrando. Testando. Ensinando. Cabe a mim olhá-lo melhor. Será que não o devo transpor? Não, não falo em ficar na beira da praia olhando o muro. Mas em imaginar outro jeito de passar por ele. Brincar de ‘pau de sebo’ a esta altura do campeonato é bobagem. Então, talvez eu não tenha que escalar a muralha. Talvez eu tenha que contorná-la. Ou voltar um pouquinho ao mar, pegar outra onda que me leve mais à direita ou mais à esquerda, já fora da direção da muralha. Talvez jogar água nela, p/ ver se dissolve, quem sabe é só de areia...? Ela pode estar ali porque tenho o tempo certo p/ chegar onde quero.  A muralha pode ser tb uma destas armadilhas. Para ver se eu me perco na viagem. Mas não será assim comigo.  Não será agora que irei na conversa da esponja, da águia ou do tubarão. Já me pegaram em outras épocas, aprendi com eles sim, aprendi a ter distância deles...rs
A TPM está passando, ou seja, a T e a P, porque a M felizmente chegou.Tive um sábado complicado, minha mãe/hóspede gripadíssima e num humor "de cão"...eu mereço...rs,  p/ completar levei às pressas meu marido p/ o hospital no início da noite – felizmente tudo bem, foi só a enxaqueca dele, mas ele estava passando muito mal e como é hipertenso e diabético, eu cheguei lá muito agoniada, que alívio depois...nossa...  É, foram dias de “emoção”, mas tudo normalizado.  Hoje, muito sol e mar, uma praia imperdível. E eu fui.  Ainda um pouco "sensível demais", mas muito melhor.
Como sempre, vcs foram 1000!  Obrigada pelo carinho, pela parceria numa hora em que eu estava sentadinha na areia molhada, olhando a muralha, recuperando o fôlego p/ voltar à escalada. Valeu mesmo. Fiquem tranqüilos, como eu disse, eu vou em frente, mesmo! E c/ ainda mais garra.  Beijo no coração!



 Escrito por Beth ?s 20h31
[] [envie esta mensagem]


 
   TPM, Decepção, xiiiiii QUE BODE HEM...


Imagem obtida AQUI
, onde há tb artigo sobre a TPM

Mais uma vez vou pedir a paciência de vocês, quem estiver sem tempo e sem saco, nem precisa ler, combinado? Vou usar os 3 (isto mesmo, os três!!!) espaços p/ este post...

Queria agora poder sentar num canto, olhando para o infinito e chorar. Chorar muito. Chorar bastante, mesmo. Derramar lágrimas sentidas de quem está num momento de decepção. Mas decepção com exatamente o que? Para comigo mesma? Seria injusto. Tanto tenho batalhado, tanto tenho conquistado, tanto tenho do que me orgulhar de mim mesma. A ponto de me sentir sobrecarregada pelo peso de tanta conquista e de tanta capacidade e vontade de fazer, fazer, fazer. Então, decepção com o que?

Eu venho nesta luta há tempos e me sinto, sim, vitoriosa demais. Eu emagreci mais de 40 kg qdo quase ninguém mais acreditava que eu iria um dia fazer alguma coisa a respeito do meu corpo, da minha obesidade. Qdo todos acreditavam que eu estava totalmente enquadrada naquela forma física, presa a uma imagem que havia assumido por desleixo, depois por compaixão, por fim por acomodação. Um jeito simpático, para mim mesma, de deixar rolar e não precisar agir, enquanto não quisesse mesmo agir.
Eu estava assim (vcs sabem!):

E POR ENQUANTO, estou ASSIM, como vocês também sabem (foto de março/05):

A mudança foi porque um dia eu quis. Comecei querendo aos pouquinhos, depois comecei a querer muito, um dia descobri que queria de verdade. Queria tanto, que agora sim, faria o que eu achasse melhor.

Jamais voltaria a tomar aqueles remédios que, certamente, teriam dado ilusórios resultados rapidamente, fazendo com que eu revivesse tanta coisa esquisita e ruim que, sinceramente, não irei jamais provocar novamente em mim mesma. Mereço mais respeito e consideração por mim mesma. Mereço me cuidar de um jeito seguro. E que me traga reais benefícios.

Assim, fiz ouvido de mercador p/ tantos palpites infelizes, desde a recomendação de tudo qto é tipo de remédio, médico e fórmulas (as pessoas sempre acham que ainda há algo que irá nos convencer, que não conhecemos...)  pois se eu não sabia ainda o caminho que percorreria, pelo menos tinha absoluta convicção daqueles que não queria de jeito algum.
Começou a onda das cirurgias de estômago e pronto, começou tb a chover “sugestão” p/ que eu procurasse conhecer melhor. E eu, felizmente, não me interessei. Não era a minha solução, a minha necessidade e eu sentia isto.
Claro que conversei com meu homeopata, que é o meu médico de confiança há muitos anos e mostrando a ele tudo que eu achava sobre mim, minha situação e sobre esta solução aparentemente “mágica”, ele próprio me respondeu: “Beth, se você mesma já sabe que não é este o caminho que deseja, está claro que ele não é o seu caminho.” E logicamente, teceu diversas considerações importantes, valiosas, de um cara que realmente sabe o que diz, um médico competente que me compreende como ninguém, que exerce medicina de verdade e que procura enxergar por trás da montanha, ou seja, cada paciente é um, com uma alma, um jeito de ser, de sentir...uma história de vida, e mais um monte de coisas que na verdade compõem cada um de nós. E se eu entrei ali achando que eu estaria sendo radical em sequer querer ouvir falar naquela “solução”, saí dali ainda mais convencida e feliz mesmo por estar avaliando as coisas do jeito certo, pelo menos, do jeito certo para mim.

Qdo entrei para o VP descobri que minhas restrições a um método que eu não conhecia direito eram totalmente infundadas. Pensava que havia repressão, cobranças excessivas, um monte de coisas que eu odeio. Mas não é assim. Ali encontrei suporte, encontrei um modelo seguro e equilibrado, confiável. Encontrei o caminho p/ uma reeducação que transcende a questão da alimentação, é uma reeducação de vida, de pensamento, de ação, de tudo.
E encontrei o emagrecimento.
Quilo após quilo, muitas vitórias, alguns insucessos, muitas ações corretas e alguns deslizes, alguns tropeções e até alguns tombaços, fui em frente, sempre.
Consciente, tranquila, às vezes nervosinha, mas fui em frente. E assim, hoje contabilizo mais de 40 kg eliminados, um IMC que já foi 49,6 e hoje está em 34,7, uma obesidade grau 3 que agora é obesidade grau 1.
Contabilizo muitos ganhos, todos que venho contando a vocês e tantos outros que eu vou percebendo quase sem querer, depois de algum tempo, é até engraçado. E fui ficando feliz, me fortalecendo a cada dia, motivada pelo que já consegui e pelo que ainda vou conquistar. Mas eu não sou este poço de fortaleza que pareço. Sou forte, determinada e garanto, continuo indo em frente e não há o que me demova disto.

Mas gente amiga, eu não sou de ferro. Eu também sento e choro. Eu tb paro e me pergunto “por que?” .


Hoje, estou numa sensibilidade danada, a TPM este mês se fez anunciar com grande antecedência, já final de semana passado eu comentava com a Ale, via msn, que os seios começavam a fisgar, prevendo que desta vez o bicho ia pegar. E pegou. Estou frágil, estou numa variação de humor horrorosa, o peito mal cabe dentro do sutian, se alguém disser que sou bonita já parto p/ briga e se disser que sou feia, eita... faz isto não...

Continua aí embaixo...



 Escrito por Beth ?s 14h13
[] [envie esta mensagem]


 
  

Mas estou tentando exercer a maturidade, segurando a onda, afinal ninguém tem que pagar pelos meus hormônios descompensados.


Passei o feriado quietinha, boa parte dele no micro visitando blogs amigos – ainda não todos, mas boa parte e tb dormindo um pouco à tarde. Evitei confrontos, assuntos polêmicos e meu marido, esperto que é, ficou na dele, vendo filminho na tv, de vez em qdo vinha me dar um beijinho, ver se eu estava bem, mas sempre garantindo que nada me tirasse do sério, pq qdo meu Terror (e não Tensão, segundo meu filho filósofo-sabe-tudo) Pré-Menstrual se manifesta, eu fico mesmo insuportável.

Hoje acordei cedo, caminhei por 1h. Vesti blusinha nova p/ trabalhar, tudo p/ me sentir bonita e aliviar a tensão interna. Me enfentei, caprichei no batom, cheguei na empresa e fiz 2 sessões de massoterapia, enfim, tudo caminhando bem.
Foi dia de VP e apesar do período hormonal, estava confiante. Fiz uma boa semana, graças a Deus esta consciência me deixava tranquila. A calça branca mais larguinha na cintura do que na última vez que a usei, inclusive p/ ir ao banheiro não precisei nem abrir o ziper. Isto me alegrou e muito!
Caminhei até a filial do VP e fui, pelo caminho, projetando meu resultado que mesmo um pouco prejudicado pela TPM mesmo assim seria positivo.  Cheguei lá sorridente, subi na balança e pronto, outro balde de água fria... gelada: Mais 1,200 kg.
Caramba, esta merda não vai acabar (pensei)? A orientadora disse: Calma, Beth, você está p/ menstruar estes dias. E eu: Ok, eu sei, mas caramba, estou nisto há meses, este vai e vem terrível! 
Desci da balança suspirosa, a vontade sinceramente foi de me pendurar no ombro dela e abrir o berreiro. Mas eu me contive. Metida a fortona, fiquei ali, firme. Certamente o nariz ficou vermelho, isto eu não consigo evitar. Qquer emoção ele vira pimentão.
Ela então me chamou p/ mostrar a avaliação que fez dos meus cardápios, eu imprimi o cardápio de 2 semanas e entreguei na 6a feira da semana passada p/ que ela visse o que eu poderia, ainda, estar fazendo de errado. Afinal, a gente não sabe tudo, eu mesma percebi e contei a vocês que estava cometendo alguns enganos meio malucos não foi?
O resultado da avaliação dela foi meio que esperado: não venho cometendo nenhum absurdo que comprometa meu resultado. Ela achou apenas que eu poderia estar ingerindo mais legumes. Mas eu já faço isto, em forma de sopa, usando legumes variados a cada sopa. Ela disse que há refeições em que minha salada tem verduras e não tem legumes. Expliquei que como na rua e não suporto legumes cozidos, mas saladas cruas e de folhas eu como bem. E que eu compenso colocando os legumes na sopa. Só não dá é para no dia a dia comer na mesma refeição (se for o almoço) tanto legumes como verduras, o lugar onde tomo sopa não é o mesmo onde tem a salada, ou então as porções são imensas e eu não aguentaria comer tudo... enfim...
Ok então. Ela me disse que eu fiquei vários dias sem comer feijão. Expliquei que não como feijão há quase 40 anos, eu não suporto feijão.


Ela falou em aumentar a ingestão de coisas novas, legumes novos. Listei a ela, rapidamente, coisas que eu não comia nem a pau e agora fazem parte do meu cardápio rotineiro, seja em saladas ou em sopas, por exemplo: couve, repolho, espinafre, brócolis, nabo, aipo, abóbora, abobrinha, berinjela, pimentão, chuchu, beterraba, bertalha, agrião.
Não comia isto nunca. Pimentão, p/ falar a verdade, entrava no molho à campanha, de outro jeito, sem chance. Hoje fazem parte da minha alimentação. O que não entra no estado sólido, vai no pastoso ou no líquido. Já não como frituras no dia-a-dia, só eventualmente. Não uso muito sal há anos, muito antes de ir para o VP, devido à pressão arterial que aliás, vivia em 18 e agora é normal 12 x 8 sem remédios, só pelo emagrecimento e pelo fim do sedentarismo.

Perguntei a ela: então, pelo que entendo, mesmo estando na faixa, eu estaria no máximo pecando por comer MENOS e não MAIS, é isto? Pois é, é isto! Como na minha faixa, fico na média, procuro balancear mas ainda assim preciso comer MAIS algumas coisas. Diversificar ainda mais. Bom, pretendo inserir pedra, papel, tecidos... rs...hahaha Alguma sugestão? hehehe

Mas e agora? O que acontece? Por que não estou mais saindo da bendida faixa 97,xx  / 99, xx?
O que eu desaprendi? Segundo a orientadora, não há tanto ajuste assim a fazer. Continuar atenta e rever a pontuação que atribuo a alguns itens, por exemplo o tomate seco, pois o que vale zero ponto é o 'secão' e este que eu como na salada do Spoleto, embora pareça não ter óleo, segundo ela tem sim. Então vou começar a contar direito. Mas eu não me entupo de tomate seco todo dia, não é só isso.
Minha amiga Cris me orienta bastante, tem sido uma ajuda fantástica, porém ela própria, que me aponta sempre ajustes importantes, considera que meu cardápio não é ruim.

Já está na hora de voltar ao ginecologista, fazer preventivo etc. e é claro que vou contar isto tudo a ele, pode ser bom avaliar como vão meus hormônios, pode ter alguma coisa diferentinha acontecendo por dentro, vou marcar a consulta para logo depois do período menstrual.

Então é isso, amigos. Não bastasse a bendita TPM, estou hoje p da vida. Se eu não expressasse isto, estaria sendo falsa c/ vcs. Do mesmo jeito que gosto de vir aqui dizer “Vamos em frente gente, vamos lá, a gente consegue, a gente pode”,  e do mesmo jeito que vou na casinha de vcs dizer: “Não se abata, siga em frente etc.,”, eu acho que preciso chegar aqui e mostrar tb esta decepção que estou sentindo novamente. ´
Continuo dizendo a mesma coisa a vocês e a mim mesma, isto não mudou.
Continuo acreditando, eu sei na prática que isto funciona, olhem bem, eu já mandei dezenas de kg p/ o lixo, os vinte e pouco que faltam é que estão resistentes. Mas eu os derrubo.

Pensando bem, não estou decepcionada comigo mesma não. Agora, depois de extravasar por estas linhas, eu tenho certeza de que não é isto. É chateação sim, mas acho que é normal...

CONTINUO DE NOVO AÍ EMBAIXO... EI, VOCÊ TEM SACO DE CONTINUAR LENDO ISTO??? VOCÊ É MAIS PACIENTE QUE EU... CREEEEDO....RS



 Escrito por Beth ?s 14h13
[] [envie esta mensagem]


 
  

O fato é que eu queria muito chegar aqui e dizer que emagreci ao menos 100g. Mas não pude, não foi desta vez. Sonho em chegar a qquer peso inferior a 97,5  que foi o mínimo que consegui até agora e, dali em diante, foi este nheco nheco chato. Sonho e trabalho para isto, claro.
Eu queria chegar comemorando muito mas não deu de novo. Ainda não foi desta vez...


Peraí, quem pensa que eu vou parar, nada disso, eu vou em frente. Mas preciso botar isto p/ fora. Senão eu explodo aqui.
Eu só estou desabafando. Não sentei no meio-fio e chorei pq achei melhor caminhar no comércio, dar uma passeada, fazer um lanche que mal descia pela garganta.
Resolvi então comprar um presentinho p/ minha mãe e meu marido, umas camisetas que eu vi semana passada e, comentando em casa, vi que ambos gostariam de ganhar. Fui lá na lojinha e providenciei. Aí, pensei assim: “Ai caramba, eu sempre me dou presentinho qdo tenho bom resultado. E sempre me dou presentinho de consolação qdo tenho mau resultado. Eu não fiz nada demais p/ provocar um mau resultado. Seja lá o que está havendo, não sou culpada não. Então, eu mereço um presentinho. Será um docinho? Será o que?

Sabem o que me dei? Uma linda camisetinha azul clara, c/ a estampa de Nossa Senhora. Qdo escolhi, disse ao rapaz da loja que era uma roupinha nova para minhas caminhadas matinais. Sim, mesmo na hora da dor, da mágoa, da decepção, o que prevaleceu foi a vontade de seguir em frente. Lembrei da minha caminhada que gosto tanto de fazer e resolvi que amanhã eu a farei de blusa nova, com Nossa Senhora ali, estampada linda no peito.

O nó na garganta ainda persiste. E tem muita água querendo vazar nos meus olhos. Mas estou no trabalho e nem um pouco a fim de ter que dizer a ninguém o motivo de estar chorando. Vou segurar esta mais um pouco.
Meu marido ligou, para saber como foi e, coitado, levou um passa-fora. Deve estar chateado, c/ razão. Mas caramba, se eu mandei um torpedo pouco antes, lá mesmo do VP, dizendo “Droga, aumentei de novo”... o que ele tinha que me telefonar p/ saber quanto? Levou né? Depois vou dar beijinhos, presentinho, pedir desculpas e pronto. Paciência.

Falando em paciência, vejam como são as coisas: Digo sempre que as chaves para nosso sucesso são VONTADE, DETERMINAÇÃO, PACIÊNCIA, PERSISTÊNCIA. Pois é, eu estou tendo a oportunidade de exercitar cada uma destas chaves com intensidade, notaram?
Vontade não me falta e a cada tapão destes que levo ela só aumenta.
Determinação também. Eu não entrei nesta p/ parar no meio do caminho, já lhes falei e qto a isto estou tranquila.
Paciência, ah... suspiro... cara feia...outra careta...outro suspiro...pois é, estou tendo que aprender mais e mais a ter paciência, muita paciência. Acho que esta tem sido a minha maior lição nesta história toda.
E Persistência? Este tem sido meu trunfo.  E vai ser de novo.
Estou hoje novamente c/ 99 kg, redondos. E de novo na batalha, c/ fé em Deus e em mim, p/ mais uma semana de atenção, de exercícios, de reflexão, de fortalecimento, de tudo que é preciso. E se Deus quiser e eu fizer tudo direitinho, na semana que vem este post será bem menos longo (perdoem o abuso de sua paciência) e bem mais alegrinho.

E pra quem pensa que por causa disto vou descansar da blogosfera no fim de semana, um aviso:
Estarei por aqui. Pretendo sair, caminhar, ir à piscina com minha mãe, depois ir à praia com meu marido, depois fazer sei lá o que. Mas aparecerei por aqui.
Não, eu não paro e nem desisto, não. Deste susto, vocês não morrem...rs
E para terminar, a frase linda que abriu e fechou a reunião do VP no dia de hoje, totalmente pertinente:

NÃO PODEMOS PARAR AS ONDAS DO MAR, MAS PODEMOS APRENDER A SURFÁ-LAS.

Ok minha gente, vamos surfar!  Blusinha eu já tenho né... que ironia...rs  Olha a onda, olha a onda....

Vixe, ficou esquisito...rs

Agora acabei mesmo...Beijos e obrigada pela paciência infinita, especialmente no dia de hoje! Amo vocês!



 Escrito por Beth ?s 14h05
[] [envie esta mensagem]


 
  

Apesar do tempinho fresco e da chuvinha fina, 6:55 da manhã já estava na piscina, pronta p/ mais uma aula de hidro. Aháá, imaginem se eu ia perder a oportunidade de estrear minha blusinha de neoprene? Nem pensar! Saí de casa serelepe, o marido e minha mãe rindo de mim, ele perguntando: "Ei, minha surfista, cadê a prancha?".  

Não tirei foto, o tempo horroroso e eu sem filme na máquina(não é digital), tiro na próxima aula, vai ficar mais bonita. Adorei a blusa, ela não impede a passagem da água, mas protege do ventinho e cá entre nós, uma curtição hehe O engraçado é que outras 2 alunas que ainda não tinham tb foram hoje c/ blusinhas novas, todas rimos muito, parecia que tínhamos combinado. Uma delas já é bem senhora, já tem neto adulto, acreditam? Todo mundo bonitinho... e a aula foi ótima, o prof. tirou nosso couro, do jeito que a gente gosta.
Depois da aula, um temporal de chuva e vento forte que assustou, enqto me arrumava p/ trabalhar eu via pela tv as imagens de SP e o caos em que a cidade novamente se transformou pela chuva e aqui no Rio a coisa já ficando feia tb. Com isto, saí de casa 1 hora depois do normal, peguei um pouco de trânsito mas em meia hora estava na empresa, felizmente. Espero que esteja tudo bem com cada um de vocês, hoje em especial c/ quem esteve/está submetido a este mau tempo.

Olhem o que trouxe hoje p/ lermos e refletirmos:

Controle remoto (Ralph Marston)
Imagine que existisse alguém, agindo no seu  melhor interesse, com um controle remoto que guiasse todas as ações que você realiza. Igualzinho ao controle remoto do vídeo ou da tv, este aparelho poderia trocar os ‘canais’ da sua atividade, aumentando ou diminuindo a energia, o ‘volume’ de energia canalizado para suas tarefas.
Imagine como poderia ser eficaz se, no momento exato, o botão de ‘trabalho focado e disciplinado’ fosse apertado – ou ‘solução criativa de problemas’ ou ‘exercício aeróbico’, ou ‘compaixão’ ou ‘gratidão’.
Se fosse alguém que realmente entendesse do assunto e soubesse o que estava fazendo, não existiriam limites para o que você poderia conseguir.
De fato, existe justamente alguém que pode fazer isso. É você mesmo.
O rumo que você dá a cada um de seus pensamentos ou de suas ações é muito mais poderoso e motivador do que qualquer controle remoto jamais poderá vir a ser.
Seu controle sobre sua própria vida faz tanto parte de você que você provavelmente nem pensa mais sobre isso. Mas ainda assim esse poder está lá.
Você está sob seu controle completo e com isto você pode realizar o que quiser realizar.

Muito bom, não é? Gosto de tudo que encontro, do Ralph Marston.
Esta idéia de estarmos no controle total de nossas ações é fundamental e acho que se todos se apropriarem disto, muita história vai mudar p/ melhor.
Qdo alguém diz: Ah, eu não sei pq não faço do jeito certo... está simplesmente deixando de usar o seu próprio controle remoto.
Tem coisa mais chata que estar vendo TV, entrar um programa que vc não gosta, vc querer mudar de canal e se sentir impedido pq não sabe onde está o controle remoto e, p/ não ter que levantar, ficar vendo aquilo que não quer? E qdo o controle está na mão de outra pessoa, que insiste em manter o canal?
Pois é, só que na nossa vida e, p/ não fugir do assunto, no nosso processo de emagrecimento, este controle tem que estar conosco, sempre.
Não é responsabilidade de mais ninguém, a não ser de cada um de nós, definir o ‘canal’ onde ficaremos. Qdo desprezamos esta capacidade, este poder e nos acomodamos num canal indesejado, nos mantemos no estado que nos desagrada, nos entristece, nos baixa  moral e a auto-estima. Qdo o controle está efetivamente conosco, nos imbuímos deste nosso poder, ninguém nos influencia negativamente, pode até nos chatear mas nós mantemos os dedinhos nos botões certos e, se por engano ou até má escolha chegamos ao canal indesejado, nós mesmo mudamos rapidinho e passamos ao que nos interessa.
Assim deve ser.
Então, nada de deixar este controle c/ninguém. Cada um de nós tem que estar nesta estrada por vontade própria, por interesses próprios, p/ agradar inicialmente a si mesmo, o resto é complemento.
Mesmo sabendo que o marido, namorado, os pais, os amigos, seja lá quem for vão gostar, mesmo sabendo que há uma infinidade de ganhos indiretos, é fundamental entender que o primeiro beneficiado é você, quem mais lucra com isto é você, a opinião mais importante é a sua, quem vai se olhar no espelho e se sentir melhor e mais bonito é você, quem vai ficar com a saúde bacana é você, quem vai poder usar aquelas roupinhas tão sonhadas é você.
Então, quem tem que se manter firme e buscar sempre o canal mais adequado é você, mesmo que haja quem, por insensibilidade, desconhecimento ou o que for, diga ou faça algo p/ mudar o seu canal.
Por isso é tão importante estar certo do caminho escolhido, confiar na segurança e equilíbrio do método que está seguindo, qto mais firme vc estiver no seu propósito e no seu caminho, menor será o impacto de qquer ação/reação negativa que alguém lhe direcionar e tb menor será o impacto das suas próprias ações indevidas, os deslizes, os esquecimentos, as coisinhas que nós, seres humanos, sempre estamos passíveis de cometer. Pq nosso controle será tanto que saberemos contornar aquilo e voltar aos canais certos, conscientes do que foi feito e do que será agora preciso p/ ajustar.
Não há controle mais poderoso que o nosso. Então, vamos exercer! Meu controle está comigo. Ninguém tasca. Laaaarrrga...hehe É meu!
E o seu? Com quem está? Hemmmmm?

Beijão!!! Bom Feriado a todos! 



 Escrito por Beth ?s 21h17
[] [envie esta mensagem]


 
  

Às vezes me perguntam o que me mantém determinada, até mesmo qdo os resultados não são tão positivos, qdo fico neste vai-e-vem que entrei há algum tempo e que batalho incansavelmente p/ eliminar e seguir em frente?
Minha resposta é simples: Eu já consegui percorrer quase 70% da estrada. Qdo comecei, não tinha nada a não ser a vontade e a confiança em mim mesma. E não via a linha de chegada de jeito algum, eram mais de 60kg para eliminar. Hoje, faltam pouco mais que 20 kg para a meta do VP e 22 kg p/ minha meta. Cheguei até aqui, é pq posso chegar ao final. Repito a todos e a mim mesma, principalmente: já pesei 140 kg, extra-oficialmente e, oficialmente, 135,3 kg. Hoje, estou patinando em torno dos 97,8 kg e adjacências, mas vou chegar aos 75 kg. Eu quero isto. Então, chegarei! 
Aprendi a fazer melhores escolhas, a montar cardápios mais bacaninhas e continuo errando, muitas vezes, sem querer e tb querendo...mas cada vez aprendo mais, principalmente aprendi que não me tornarei sobrehumana, não serei a super-Beth, que não falhará nunca, apenas errarei e continuarei tentando acertar, este o grande barato de tudo.


E qdo digo que tudo começa na mente, tanto o que vamos comer, como o nosso sucesso total, é pq acredito nisto. Na minha mente, eu vencerei e por isso, não há pq desistir, nem desanimar. Se eu sei que vou vencer, então só posso continuar indo na direção da vitória ué! Que malandra sou eu que vou dar as costas ao que eu mesma quer, me digam?

Sempre conto a vcs que uso todos os recursos p/ me motivar, sempre. As conquistas já obtidas, as que desejo ainda obter, os tombos, os deslizes, as vitórias simples, aparentemente pequeninas e as grandonas, aquelas que fazem vulto, tudo se torna ingrediente de uma receita maravilhosa que resultado em sucesso definitivo, aquele que ainda alcançarei.
Mas é isso mesmo. Hoje mesmo comentava c/ uma amiga, na hora do almoço, como eu valorizo qualquer coisinha que me mostra evolução. Sentar na última fileira de bancos na Van que nos leva do trabalho ao shopping p/ comer, fazer compras...coisa tão boba mas que p/ mim tem sabor especial, é mais gostoso que a comida! Por que? Ué, pq antes eu não passava no corredorzinho da Van, p/ chegar lá na última fileira, sabiam? Qto mais sentar confortavelmente... Uhuuuu
Ah, eu vivo contando a  vcs toda novidade, não é? E fico feliz mesmo, pareço criança que acaba de ganhar um pirulito. Vontade de dar cambalhotas!

Por falar em ganhar, vou contar mais uma: Hoje eu disse ao meu marido que amanhã, se o tempo estivesse muito frio, eu não faria a hidro, só caminharia. Mas c/ o coração partido, não gosto de faltar. A piscina tem água aquecida mas aqui no condomínio faz um ventinho que nem lhes conto...
Resultado: Hoje ele me comprou a blusinha de neoprene, para eu usar e não sentir frio! Não vejo a hora de ir para a aulinha de roupinha nova tra la la la
Ah, o que mais me agradou? Tamanho G. Ele comprou, chegou em casa e se desesperou, achando que não ia dar, ela é bem justinha mesmo. Mas eu vesti e ficou somente LINDA! Ah, eu vou tirar foto com ela, claaaaaro! Aguardem!

Não, calma aí, não me sinto um elefantinho não, é que adorei esta imagem e ela coincide com a alegria que senti com minha blusinha p/ hidro...rs

Por estas e outras, tantas outras, que eu não desanimo nunca e podem escrever aí, que eu assino embaixo: não há risco de eu parar. Vou em frente. Seja caindo, derrapando, seja ficando no vai-vem, seja errando ou acertando, eu vou. Porque de tanto tentar repetir o certo, acabarei acertando onde antes errei.
Por isso qdo vejo alguém tristinho, na visita que faço aos seus blogs, trato de ir puxando as orelhas, dando uma sacodida, porque eu sei que só há um jeito de não chegarmos onde queremos: parando! 

Sei que falo muito, escrevo mais ainda e repito muitas vezes a mesma coisa. Mas se até os velhos hábitos são substituídos pelos novos e bons de tanto repetirmos estes, imagine então se a disposição não se renovará de tanto reafirmá-la não é?  
Não sou feiticeirinha não, a única mágica que sei fazer é acordar, rezar agradecendo a Deus pela boa noite de sono e pedindo a Ele por mais um dia de força, energia, alegria, luz e amor, inspiração.  E aí, eu simplesmente levanto e sigo em frente.
Não me vejam maior do que sou. A força que possuo, todos vocês têm. Falta uma coisa a algumas pessoas, que é ACREDITAR. Vocês são tão fortes quanto acreditarem que são. São tão capazes quanto acreditarem que são. São tão vencedoras quanto acreditarem. ACreditando, farão o melhor POSSÍVEL. E fazendo o melhor possível, chegarão onde quiserem. Eu vou chegar e, de coração, quero muiiito ter vocês todos lá, juntinho, chegando junto, combinado?

Beijocas mil, gente boa!



 Escrito por Beth ?s 20h31
[] [envie esta mensagem]


 
  

Ontem refletimos, avaliando situações fictícias – mas tão reais p/ cada um de nós e, tb, nosso próprio comportamento c/ relação a comida x sentimentos. Todos – ou quase todos passamos por isto, é realmente cultural, como comentou a Clarinha .
Quando aprendemos? Quem nos ensinou? É instintivo?Já li muita coisa, já observei muito tb, e na prática sei bem como é..


O neném chora, a 1ª coisa que alguém diz é: Ih, é fome! Pode não ser a hora da mamada, pode o bebezinho estar c/ a barriguinha cheia, mas sempre haverá alguém que dirá que o choro é fome e sempre haverá quem enfie mais leite goela dentro, ele não é bobo, há de aceitar, afinal aconchego e leite morno quem não quer?   Pode ser cólica, gases, frio ou calor, pode ser simplesmente manha, mil coisas. Mas se isto não ficar muito claro desde o princípio, vai leite. E assim, começa nosso recém-nascido a aprender que “gemeu, comeu”. Inicia-se ali uma associação “desconforto se cura c/ comidinha”.
O tempo passa, o bebê cresce e aí mesmo que a coisa pega: “come tudo senão não vai passear”, “não chora, a vovó vai te dar uma bala”.
Eu mesma, comia pouco e muitas vezes ouvia: “anda, engole”, eu dizia não quero mais, ou não gosto de tal coisa e ouvia: “é luxenta!”.  Qdo não queria comer, era luxenta (coisa de minha avó) e se gostava e queria mais, era esganada (eita, ela de novo).
Uma vez acompanhei um casal amigo à consulta da filhinha c/ um renomado pediatra, ela tinha quase 2 aninhos, chorou e esperneou a consulta inteira, pura manha. A avó materna, agoniada, não via a hora de intervir. Tão logo o médico acabou de examinar e disse que podiam vestir a menina, ela ainda chorava, soluçava, fazia birra e a avó disse: “Coitadinha, coma biscoitinho.." e a minha amiga, tratou logo de pegar um pote na bolsa e disse: “Pronto filha, passou! Tem biscoitinho gostoso, não chora!”. 
O médico, imediatamente, disse c/ firmeza: “Nada disso! Não dêem biscoitos a ela agora! Não vão ensinar desde já a criança a compensar suas chateaçõe c/ comida!”. Ouvi aquilo e me admirei. Eles insistiram e ele, novamente: “Não façam isso, por favor. Ela tem que aprender desde já a superar as situações que não gosta, isto faz parte da vida”.

Pois é. Aprendi algo naquele dia, pena que não comecei a aplicar imediatamente, né? A menina não comeu o biscoito ali, na frente do médico, porém tão logo saímos do consultório ganhou o “consolo” por ter se submetido a uma simples consulta, mas que não gostava. E é assim que acontece mesmo. 

Qtas vezes prometi ao meu filho que se ficasse bonzinho enqto eu fazia uma compra depois iríamos ao McDonalds! Pagamento justo por algo que ele deveria fazer simplesmente por colaboração, por educação, não é? Mas a gente apela mesmo, p/ aquilo que “fala mais alto”...rs

Fazemos isto hoje conosco, sem ajuda de ninguém. Ontem mesmo (domingo), me flagrei jantando sem fome, estava meio entediada, um tempo feio, resolvemos não sair, fiquei no micro e de repente me deu um “ihhh”, sabem como é? Fui lá comer sem fome, sem vontade, percebi a tempo, deixei boa parte no prato. E qdo a família foi efetivamente lanchar, expliquei que não os acompanharia, por estar sem fome e não querer que a gula me cutucasse. E deixei-os lá,comendo, fui fazer outra coisa.
Antes não tínhamos consciência e agora temos. Isto é hábito, enraizado em nós, mas a gente pode sim, cortar aos poucos, até chegar à raiz e extirpar. Plantar no lugar hábitos diferentes, melhores e que nos dão retornos positivos.
Agora podemos, mesmo que ainda errando bastante, tentar mudar as coisas.

Na última reunião do VP, que foi sobre Hábitos, a orientadora falou das 4 etapas pelas quais passamos no nosso processo, com relação a atos e hábito:


1ª) Incompetência inconsciente – Não nos damos conta dos nossos atos, temos hábitos que p/ nós são normais, mesmo que errados/nocivos, praticamos naturalmente as coisas, sem pensar, sem avaliar, deixamos rolar... é o tal hábito enraizado.

2ª) Incompetência consciente –
Já sabemos que precisamos mudar, aprender um novo jeito de agir, mas ainda não fazemos sempre do jeito certo, nossos atos ainda são os antigos mas nossa consciência já é outra... evoluimos!
3ª) Competência consciente -  Estamos tentando agir do jeito ideal, prestamos muita atenção, até derrapamos, caímos, mas a consciência nos faz seguir em frente, tentar de novo, repetimos os novos atos com determinação, persistimos p/ que eles venham a se tornar atos, porém não podemos vacilar, toda atenção é pouca!
4ª) Competência inconsciente –
Os novos e melhores atos, de tanto serem repetidos c/ atenção, viraram o jeito NATURAL DE AGIR, ou seja, viraram HÁBITO. Como quem já não erra um caminho pelo qual passa c/ frequência, como quem não precisa mais de tanta atenção p/ amarrar o cadarço do tênis, pois faz isto c/ naturalidade, sem dificuldade alguma, é a força do hábito.  O inconsciente já sabe direitinho como fazer.
Por isso, não digam “sempre fiz assim, então não consigo mais mudar”. Muda sim, se praticar, se tomar consciência e repetir a nova maneira, tantas vezes qtas forem necessárias p/ que torne um hábito.
Assim é c/ tudo e até c/ o “comer sentimentos”. De tanto segurar a onda, evitar compensar na comida o que sente, acabará aprendendo a fazer diferente. Naturalmente!
Ou alguém aí ainda não sabe amarrar os cadarços do próprio tênis hem?



 Escrito por Beth ?s 20h46
[] [envie esta mensagem]


 
   COMEÇANDO A SEMANA PENSANDO E AGINDO MELHOR!!!

Vamos falar de novo de uma coisa importante, nunca é demais refletirmos sobre isso, já que muitas vezes estragamos (ou quase) nossos resultados da semana por causa destas coisas:

M. acaba de brigar c/ o marido por telefone, ele chegará tarde em casa, vai  trabalhar além da hora, não pode levá-la ao cinema como haviam combinado. Ela já estava quase pronta, vestiu aquela sainha nova. E o que faz M.? Frustrada, abre a geladeira, olha lá dentro, encontra aquele resto de alguma coisa de anteontem, bota no prato e come tudo, junto da coca-cola que já estava aberta e até sem gás, mas a raiva é tanta que isto nem faz diferença. Aí abre de novo a geladeira, pega um doce e come, depois come de novo, depois vai no armário pega aquele saco de amendoim, come, depois lembra que tem um bombom na bolsa, enfim... vai comendo sua frustração pela noitada que não vai acontecer como idealizara.

K
. teve um dia cheio no trabalho, sua chefe que é uma megera que implica com ela, p/ ajudar descobriu que Fulaninha não é tão sua amiga qto aparentava, é uma falsa etc. e tal. K. sai do serviço de saco cheio, resolve entrar no shopping, p/ espairecer. Passando pelo Mc Donalds, resolve que é ali que vai se aliviar do dia tenso. Come um bigmac c/ fritas e coca normal (ih, “esqueceu” de dizer que era a light), depois pede uma torta de maçã, não satisfeita resolve tomar um sundae. Sai dali com a barriga estufada. 

L
.  sente-se só. É sábado e não tem nada p/ fazer. Está sem namorado, as amigas estão namorando ou cada uma tem lá sua programação,L.  não gosta de sair sozinha. Na TV não encontra nada que queira ver, o tédio vai aumentando e associando-se à carência, vontade de fazer algo diferente, de dar mais cor à sua vida que anda muito morninha. Então L. liga p/ pizzaria, pede uma pizza enooorme, cheia de queijo, catupiry, bacon, presunto,calabresa etc., um guaraná DIET (of course) e come quase toda, deixa só um pedacinho de nada pro outro dia, só p/ não ficar c/ culpa de ter comido a pizza inteira.



V . está se reeducando, tem progressos consideráveis computados, foi pesar e viu que esta semana aumentou ao invés de eliminar alguns gramas. Fica P da vida, entra na primeira lanchonete que avista e pede uma coxinha bem grande (escolhe a dedo, na vitrine), depois acaba não resistindo a um risolis de camarão e p/ arrematar, um mil folhas lindo que “a chamou”. E pensa: já que fiz tudo certinho e engordei, agora vou comer p/ justificar o peso a mais.

Y. vem tentando fazer tudo direitinho, há semanas. Hoje bobeou e, numa festinha no trabalho, comeu 2 belos pedaços de bolo. Sentiu-se culpada e ficou deprimida. Após o serviço, num happy hour c/ colegas entrou de cabeça no chopp, nas batatinhas, queijinho provolone etc., pensando assim: "já que pisei mesmo na jaca com o bolo, agora vou esparramar tudo".

Notaram que em cada situação narrada, o que prevaleceu foi uma compensação indevida praticada por cada uma delas?
Alguém se enxergou em um dos casos acima ou pelo menos em situações parecidas? Certamente que sim. E eu tb, podem crer.
E eu pergunto: As reações de cada pessoa surtiram o efeito que pretendiam? A frustração de M. passou? A carência e o tédio de L. sumiram? A decepção de V. acabou? O cansaço e a tensão emocional de K. foram eliminados?
Não, não e não. Uma continuou chateada por não ir ao cinema, outra continuou carente e entediada, nada aconteceu de bom depois que comeram seus sentimentos, e o pior, todas juntaram a eles uma sensação terrível, pior que tudo, que é a culpa.
Ficaram entediadas-culpadas, carentes-culpadas, frustradas-culpadas, tensas-culpadas etc
.


Proponho um exercício, quase uma brincadeira: Vamos pensar e idealizar o que cada uma destas amigas imaginárias poderiam ter feito p/ amenizar o que lhes acontecia de um jeito mais positivo e que lhes trouxesse uma melhora verdadeira no estado de ânimo. Vamos fazer de conta que somos os autores da novela, vamos criar o rumo ideal deste capítulo para cada personagem. Vamos lá! Escrevendo e depois lendo.
Depois, vamos avaliar as soluções que idealizamos e comparar com o que fazemos qdo é conosco. Estaremos procurando agir (pelo menos tentando, exercitando c/ vontade de realmente efetivar mudanças) do jeito melhor que podemos, do jeito melhor que propomos p/ as personagens acima?  Vale pensar, repensar. Vale aplicar. Afinal, na nossa novela somos os autores, adaptadores, protagonistas...então, tudo a ver definir rumos bem bacanas não é?
Começar a semana assim, sem dúvida, vai ajudar muito a nos mantermos na linha...podem crer!
Beijos!!!



 Escrito por Beth ?s 10h39
[] [envie esta mensagem]


 
   Então chegou a bendita 6a feira !!! ALEGRIA, ALEGRIA!

 


Dia que eu simplesmente ADORO!  O fim de semana começa nela, já amanheço com outro astral (geralmente é bom, mas na 6a feira é melhor...rs). No trabalho, o clima já fica mais leve, o povo já se veste mais à vontade (é o Casual Day), o sorriso e o jeitão de todo mundo fica especial.

Fiz minha hidroginástica – que hoje foi de matar, até perguntei ao prof. se ele tinha dormido muito mal, caramba, ele já puxa muito mas hoje estava arrebentando, ele riu dizendo que sim, que acordou c/ vontade de massacrar a gente...rs.

Um dia lindíssimo, vesti meu vestidinho rosa – um que ganhei do meu marido no final do ano mas que só usei 1 vez, ele estava muito justo, marcando muito mas hoje eu não quis nem saber, vai marcando mesmo, era o que queria usar. Ficou bonitinho, já marca um pouco menos e com o calor que está fazendo, não há roupa melhor que um vestidinho leve, de alcinha.  Ontem havia comprado umas pulseirinhas em tons de rosa e um brinco super bonito, usei com ele, enfim, estava comemorando este dia bonito desde cedo.

O dia no trabalho foi puxado, como sempre, mas felizmente consegui cumprir alguns prazos importantes, pude terminar a semana em dia, esta sensação é gostosa.
A semana foi bacaninha, exceto pela empregada que não apareceu desde 4a feira, devido a problemas de saúde da filha, como eu não sou nada “dona de casa padrão”, fiquei muito irritada, pois está tudo muito atrasado e, tenham certeza, não ia perder meu fim de semana cuidando de casa messsmo, só botar uma roupinha na máquina, mas meu maridão fez isto por mim, chegou mais cedo que eu e garantiu tudo, não precisei me preocupar EBA!!! Valeu meu amor!
Ah, o chato é que fiquei sem minha massoterapia, pois precisei atrasar um pouquinho na 5a feira minha saída de casa, paciência!

Minha mãe voltou hoje p/ minha casa, vai passar outra semana conosco, ela anda meio estressada e fazendo muita malcriação lá na casa do meu irmão, com quem mora, então eu disse a ela p/ tirar “férias” de novo, aqui ela fica bem, muda de ambiente, faz coisas diferentes e dá um descanso p/ ele, que tb anda num stress só. Eu vou levando na boa, não esquento muito c/ certas coisas e acaba dando tudo certo. E meu marido, que gosta muito dela, faz a parte dele perturbando ela o tempo todo, brincando, falando bobagens, ela ri muito e assim, vai desanuviando, vai ficando mais alegrinha.  O chato é que, não sei como, uma abelhinha entrou aqui em casa e agora há noite mordeu a mão da minha veinha, mas tiramos o ferrão rapidamente e ela está bem, só se queija pq dói né?

Foi uma semana de muita atenção na alimentação, de cuidado redobrado, anotei os copos de água como foi pedido, enfim, tudo no controle. Fiz caminhadas na praia 2a, 3a e 5a feiras, no fim da madrugada, em ritmo acelerado, não teve dificuldade nem preguiça que me segurassem. E na 4a e 6a mandei ver na hidro. Missão cumprida.
Fui ao VP tranquila, certa de que minha parte tinha sido bem feitinha, logicamente não estava tão segura qto à Filizola por não saber tb as reações do meu organismo, enfim, me sinto em observação.  Mas, felizmente, o resultado foi muito bom.  Os ajustes, a atenção, a intensificação/disciplina na ativ. física deram bons frutos:
eliminei 1,3 kg.  Voltei a 97,8 kg.


A reunião foi ótima, vou preparar um post baseado no que foi dito hoje lá, p/ trazer a vocês! Saí de lá satisfeita, fiz umas comprinhas, lanchei e voltei ao trabalho c/ uma sensaçãoboa de mais uma batalha vencida.
Mas sei que é um dia após o outro, ao mesmo tempo em que comemoro uma nova virada, preciso me manter atenta, sei que preciso que hoje seja um dia tão bem feito como ontem e amanhã tão bem feito ou melhor que hoje, é assim que conseguirei chegar onde quero.



Esta semana tb tive um encontro c/ uma pessoa maravilhosa, o médico/consultor da empresa onde trabalho, ele quem deu o Aval p/ que a empresa bancasse todas as despesas de minha 1a cirurgia reparadora, que fiz há 6 meses, retirando o avental abdominal que cobria 15 cm de coxas. Batemos longo papo, eu comovida, ele gentil, me chamou de vitoriosa (me deu nota 1000, fiquei envaidecida), falamos de projetos, planos para o futuro na empresa, idéias sobre levar ainda mais informação e programas de qualidade de vida, contra a obesidade etc. e ele disse que, se os projetos vingarem, contará com minha ajuda nisto. Adorei. Compartilhar o que estou vivenciando e aprendendo com outras pessoas, incentivá-las é algo que eu adoro fazer e, caso realmente aconteça, me dará grande alegria e prazer.

Se os projetos irão p/ a frente, não sei, pois sempre há entraves burocráticos e isto não é p/ agora, por motivos que não posso mencionar. Mas sei que ali há gente bacana, que tem mente aberta e que quer, efetivamente, proporcionar aos colaboradores da empresa condições de saúde e qualidade de vida p/ que fiquem bem e, assim, melhor para todo mundo, pois a produtividade, a alegria, a fidelidade etc. passam pelo bem-estar não é?

Bacana, foi uma semana bacana e hoje foi mais um dia feliz.

E este fim de semana hem? Que ele seja maravilhoso p/ todos vocês. O meu, se Deus quiser, há de ser também. Vou cuidar da mamãe, curtir meus amores, vou à praia, vou passear, vou terminar as visitas da semana -  ainda falta um monte de gente, calma aí que eu chego... e vou me cuidar com muito amor. Estarei por aqui, tb! Beijão!



 Escrito por Beth ?s 09h21
[] [envie esta mensagem]


 
    

No nosso dia-a-dia acontecem tantas coisas interessantes, não é mesmo? E qdo estamos nesta estrada pelo emagrecimento, então?
Sempre comento que é importante estarmos atentos p/ identificar / associar tudo à nossa volta que possa agregar valor ao que estamos construindo (ou melhor, reconstruindo, a nós mesmos). Isto envolve observar a nós mesmos tb, nossas reaçóes, modo de pensar nesta e naquela circunstância, nossas sensações, tudo mesmo.
Vcs sabem que eu procuro aplicar isto ao máximo, estou sempre trazendo p/ cá textos, artigos, frases, histórias minhas e outras que leio, ouço etc. e linkando nossa estradinha com eles.
Mas não há riqueza maior do que nossa própria vivência, aquilo que vamos aprendendo durante o trajeto.

Hoje experimentei uma sensação interessante: atualmente, é muito raro entrar em agências bancárias de rua, as facilidades tecnológicas e alguns recursos que a empresa me disponibiliza evitam que eu entre nestas agências, o que acho ótimo, detesto filas etc. Então, precisei entrar numa agência e, lá dentro, busquei informação c/ uma funiconária sobre como receber uma ordem de pagto. E ela, gentil, informou: É no 2º andar, no caixa.
Olhei à minha volta, procurando o elevador (não sou quem sempre diz p/ procurarmos usar escada qdo possível?)...rs E assim, não o encontrei mas achei os caixas especiais p/ idosos, deficientes, mães... gestantes, ali mesmo, no térreo. E naquele momento, minha mente pensou gordo, imaginem que por fração de segundos eu já estava me dirigindo àquela pequenina fila de velhinhos & cia., como se tivesse direito àquilo.
Sabem porque? Qdo obesa, usufruía deste privilégio pq todo mundo pensava que eu estava gravidíssima, prestes a parir. Minha foto de ANTES, que já trouxe p/ cá, comprova o barrigão que me abriu portas, me tirou de filas, de escadas etc.  Eu ia na certa, pois sabia que ninguém duvidaria. E qdo até tentava não fazer isto, aparecia sempre um guarda ou uma funcionária de atendimento, me conduzindo gentilmente ao lugar mais apropriado p/ mim, afinal para eles eu estava grávida. E eu lá ia dizer que não? Haha Que nada, aproveitava
.

Pois hoje, já pensando em repetir a dose, levei um cutucão de mim mesma, meu grilo falante sussurrou dentro da minha cabeça: Ei, criatura, vc não está mais daquele tamanho, não engana mais ninguém!  E eu, envergonhada, dei meia-volta, pensando comigo mesma: Que coisa feia, estou pensando gordo, aliás, estou pensando obeso! E achei a escada, subi c/ tranquilidade e, na fila que já não pude evitar, fiquei avaliando esta coisa incrível que é nossa mente e como é preciso atenção, reflexão e atitudes compatíveis c/ o que estamos vivendo, aprendendo, conseguindo conquistar.
Não é bacana? Pegar fila é muito chato, mas neste caso, estar nela representa ganho, lucro de verdade!

Eu quase me flagrei tendo uma súbita saudade das facilidades (???) da obesidade e, logo depois, percebi o qto isto é absurdo e que não eram facilidades na verdade, eram reflexos de algo que não me trazia benefício algum, exceto o de burlar algumas regras, a fila por exemplo.


Aí, qdo resolvi contar isto a vcs, me veio à lembrança uma situação que vivi há poucas semanas, qdo fui ao teatro c/ meu marido. Uma das atrizes da peça está bem gorda, sua personagem usava roupas bonitas, elegantes porém bem largonas, as famosas túnicas longas, pantalonas de elástico que ainda assim não disfarçavam tanto a protuberância dos seus quadris.
De repente, vi-me avaliando a forma física dela, eu não conseguia desgrudar os olhos dali, algo me intrigava, me chamava de um jeito forte, esquisito, era como seu meu corpo estivesse me levando àquilo, eu sentia algo físico.
Tentando identificar tal sensação, descobri o que era: meu corpo esta simplesmente “se reconhecendo” no corpo da tal atriz.
Aquele quadril, aquela maneira como ele era evidenciado na roupa, era exatamente do mesmo jeito do meu, antes de começar a emagrecer. Não era uma crítica, não era uma admiração, não era nada daquilo.
Era reconhecimento. De repente, eu sentia uma espécie de afinidade com aquele formato de corpo e na hora que saquei aquilo, senti uma outra sensação, muito ruim. Quase um medinho de que meu corpo se afinizasse tanto com aquilo que resolvesse querer ficar daquele jeito de novo.

Mas aí eu lembrei que meu corpo não me domina, eu é que cuido dele, tudo começa na minha mente, eu que determino como quero ficar e assim, ajo coerentemente com esta vontade.
Portanto, tratei de mudar o padrão de pensamento imediatamente, firmando na minha mente o desejo de como quero ficar, na mesma hora me forcei a não prestar atenção ao corpo da atriz e sim ao que estava sendo encenado no palco, e ao mesmo tempo em que apreciava e ria c/ a comédia e os ótimos atores, usava outra parte de meu cérebro para programar a imagem que quero ter ao término deste processo: Eu mesma, na idade que terei realmente, com um corpo legal, sem exageros p/ mais nem p/ menos, saudável e feliz. Tratei de passar urgentemente uma borracha na minha tela mental, eliminando qquer associação da minha forma física e do meu padrão de pensamento a obesidade e tudo que ela representa.
Tenho este poder, foi uma das bênçãos que Papai do Céu presenteou a todos nós, então vou usar direito, certo?

Estes dois casos foram isolados, felizmente eu penso magro (mesmo ainda estando gorda) na maior parte das vezes. E isto me leva a algumas coisas engraçadas também. Outro dia comprei uma blusa linda, olhei p/ ela e pensei: CABE. Não experimentei, não botei sequer na minha frente p/ ter uma idéia. Era bonita, estava barata e comprei. Chegando em casa, experimentei e quase tive um ataque de riso. Ela cabe sim, mas eu fico parecendo um salsichão, fico atochada dentro da blusa, se espirrar explodo ou a blusa vai pelos ares hahahah É que eu penso tão magro que não me toquei que ainda falta um bocado p/ aquele tamanho ali me dar e ficar bom.

Tudo bem, ela está guardadinha. Daqui a pouco ela vai caber, ora se não vai...rs
Fica aqui a lembrança a todos vcs, pensem magro e qdo se flagarem pensando gordo, imediatamente mudem tudo, “mudem de canal” mentalmente, não gastem energia programando o contrário do que querem, falei? Falei. Beijo
.



 Escrito por Beth ?s 14h29
[] [envie esta mensagem]


 
   SEJA PROATIVO

 

Ser proativo é antecipar situações, problemas, necessidades ou mudanças, agindo de forma a evitar impactos, coisas desagradáveis, sempre é melhor fazer algo com calma e atenção, conscientemente, do que depois sair “apagando incêndio”.

Isto é válido para tudo. No trabalho, em casa, nos estudos...
A pessoa proativa não espera que a mandem fazer algo que já previu a necessidade e pode, ao menos, ir adiantando um pouco, providenciando para que a tarefa seja feita com qualidade, com critério, atenção.

Muitas vezes agimos de forma reativa, ou seja, esperamos que algo aconteça e nos impulsione à ação mesmo percebendo, antecipadamente, que é preciso fazermos algo.
Isto vale para o nosso processo de emagrecimento. Muitos de nós estamos neste processo de forma reativa, não é? Eu, pelo menos, estou.

Se tivesse sido proativa, teria segurado a boca, procurado não engordar tanto, agindo da maneira certa, ainda qdo percebi que estava perdendo o controle, que estava começando a ganhar peso e já não emagrecendo c/ a mesma facilidade e rapidez de antes.
Mas estou reagindo e agora do jeito certo, isto é o que vale, leite derramado a gente não chora, digo sempre, a gente limpa e aprende a prestar atenção, a cuidar melhor.
E dentro deste processo, é necessário tb ter a tal da proatividade.
Se ficamos esperando que algo extraordinário aconteça, não saímos do lugar.

Nas minhas caminhadas no calçadão, no fim da madrugada, vejo um monte de gente caminhando, correndo, andando de bicicleta, patins...pessoas de todos os tipos, idades e que estão ali por motivos diversos.

Muitos estão ali proativamente. Se cuidando, desde já, evitando problemas futuros, conscientes de que atividade física é fundamental para a boa saúde.

Muitos, porém, estão ali já porque “a água bateu na bunda”, como falo sempre. Tem gente que hoje está ali pq infartou (ou quase), as taxas estão anormais, a hipertensão deu seu alerta, o médico avisou, é o famoso: “ou dá, ou desce”.


Assim p/ uma alimentação mais leve e saudável, no dia-a-dia. Há quem hoje esteja se prevenindo, mas há quem já esteja cuidando de coisas que, infelizmente, apareceram e assustaram.   Não há porque esperar ficar diabético, colesterol alto etc. p/ então correr atrás do prejuizo, acrescentando a isto o desgosto que acomete quem percebe que a saúde já não vai tem bem.  Não há porque esperar uma série de coisas desagradáveis p/ então passar a se exercitar.

 

Precisamos ser proativos, precisamos agir antes, de forma preventiva, cuidar agora p/ não ter problemas depois. A atividade física é preventiva, para circulação, pressão arterial e um monte de coisas. E queima calorias. E pode ainda ser um momento especial de meditação, oração, energização do que queremos atrair para nós, eu vivo dizendo isto e aplico. Vou andando e cantarolando por dentro, pensando, já resolvi um monte de problemas assim, primeiro na mente e na hora H, já tinha tudo esquematizado, foi só aplicar a prática. Quer terapia melhor?
No processo de emagrecimento, podemos ser proativos na detecção de situações que podem nos deixar em risco (risco de comer mais do que queremos/devemos, risco de não nos exercitarmos, risco de não nos mantermos atentos e motivados etc.). Proativamente, podemos minimizar impactos de algumas situações – qdo não as podemos mudar ou evitar totalmente.
Exemplos: a) Se vamos a uma festa onde sabemos que haverá todo tipo de coisas gostosas e corremos o risco de não nos controlarmos muito. Podemos comer salgadinhos, doces, sem excesso, mas se os velhos hábitos ainda falam muito alto na nossa mente, podemos ser proativos indo c/ o estômago forrado por uma sopinha zero ponto, algo que nos sacie parcialmente, deixando nossa barriguinha c/ espaço só p/ alguns itens e não tudo que passar na nossa frente. 


b) Se as frutas, legumes etc. e itens pouco calóricos estão acabando em casa, sendo possível, por que não reabastecer, dentro do possível, p/ evitar chegar em casa e "só ter bolo, biscoito..." e aí "não ter outro jeito a não ser se entupir destas coisas..."? 

Claro que isto muitas vezes está condicionado a disponibilidade de dinheiro, tempo p/ fazer novas compras etc., mas se planejarmos direitinho, de repente acaba dando... Proatividade é, também, planejar adequadamente a maneira como vamos definir e administrar os recursos para podermos garantir nossas necessidades.

c) Se sabemos que algo pode nos impedir, durante um período, de fazer a ativ. física normal, podemos antecipadamente planejar um jeito de nos movimentarmos, assim não nos privamos disto que nos faz tão bem!

E por aí vai. Ser proativo é não deixar a peteca cair, se sabemos que há como mantê-la no ar, com vontade, com disposição, com esforço.
Como é que depois que a "vaca está no brejo" a gente acaba tendo que fazer as coisas de um jeito melhor e aí consegue? Só por causa do medo?
Então, por que não fazer por amor a si mesmo, por respeito ao seu corpo e sua saúde e, porque não, pela sua beleza e alegria? 

Mais um exemplo: Como sei que posso ter qualquer imprevisto que venha a me deixar sem provisão p/ as reuniões do VP, eu recebo meu salário e vou lá e pago já 4 reuniões, garanto 1 mês. Assim, proativamente, garanto que não correrei risco de faltar a uma reunião por estar dura. Se é algo que está no meu foco, é importante para mim e eu priorizo, então pronto, fica pago.

Vale a pena!

Tchau meus amores, o gif abaixo é para vocês, do fundo do meu coração (onde se lê Amigas leiam Amigos, pois temos rapazes entrando aqui tb!).

 



 Escrito por Beth ?s 19h24
[] [envie esta mensagem]


 
   Uma Visão de Planejamento

Era uma vez, um caçador que contratou um feiticeiro p/ ajudá-lo a conseguir alguma coisa que pudesse facilitar o seu trabalho nas caçadas.
Depois de alguns dias, o feiticeiro entregou-lhe uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar. Desse modo, o caçador teria facilitado sua ação.
Entusiasmado c/ o instrumento, o caçador organizou uma caravana convidando dois outros amigos caçadores para irem à África.
Logo no 1º dia de caçada, o grupo se deparou c/ um feroz tigre. De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre, que
já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar. Foi fuzilado à queima roupa. Horas depois, um sobressalto.
A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore. Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se, de agressivo ficou manso e
dançou. Os caçadores não hesitaram e o mataram c/ vários tiros.
E foi assim, flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.
Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente, um leão faminto. A flauta soou, mas, o leão não dançou. Ao contrário, atacou um dos amigos do
flautista, devorando-o. Logo depois, devorou o segundo.
O tocador de flauta, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum. O leão não dançava. E, enquanto tocava, o caçador foi devorado.
Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam. Um deles observou com sabedoria:
- Eu sabia que eles iriam se dar mal quando encontrassem o surdinho...
 
LIÇÕES :
"Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo; um dia pode não
dar..."
"Tenha sempre planos de contingência"
"Prepare alternativas p/ as situações imprevistas"
"Preveja tudo o que pode dar errado e prepare-se"
"Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades p/ agir"
CUIDADO COM O LEÃO SURDO

 

Me enxerguei nesta história, acho que esqueci do leão surdo. Não disse a vcs que eu ia reavaliar direitinho minhas últimas ações?
Contei que vacilei (ainda não entendi isto) c/ a maionese. Ontem, peguei outro lance: o pão árabe médio (tam. prato sobremesa) no VP vale 1 pt. Uso sempre, gosto muito. Geralmente, compro 2 ou 3 marcas já conhecidas, cuja tab. nutricional já li e comprovei a pontuação. Na semana passada, comprei outra marca, achei o pão mais fininho ainda. E comi ao longo da semana. Ao pegar o último do saco resolvi ver a tab. nutricional dessa marca, confrontando c/ a nossa bússola de ptos ativos (recurso que temos p/ conferir pontuação de alimentos conforme a tab.nutricional). E p/ surpresa minha, nesta famigerada marca o bendito do pão vale 3 pts!
Ok, 1 pãozinho não faria a diferença. Mas qtos comi ao longo da semana, contando 1/3 do pt que vale?  Agora junta a maionese light que usei, contando errado!
Eu confiei cegamente em métodos que deram certo, eu não atentei que, mudando a marca, era preciso conferir os pts, vivo sendo alertada disto no VP, olhem só como a gente não pode achar que já sabe tudo e que não vacila nunca!
Planos de contingência? Necessários, são as alternativas que precisamos ter p/ nosso dia-a-dia, caso algo atrapalhe a ativ. física, o cardápio planejado, aquela festa que pintou de repente, sempre tem algo que pode nos tirar da linha e sempre podemos ter isto mais ou menos planejado, p/ evitar sustos e situações desfavoráveis. É a preparação p/ as situações de riscos, lembram que postei há algum tempo sobre gerenciar riscos?
Atenção p/ mudanças, esta é ótima e eu não fiquei. Aprendi mais uma, podem ter certeza.
Nesta história, o leão surdo fui eu mesma... rs

Isto não é um mea-culpa, pq culpa pesa mais do que o que a gente come a mais. Não ajuda em nada, estou fora disto.  É só uma reflexão, um chamado de atenção a mim mesma e, quem sabe, um alerta amigo a vocês.
Estou muito atenta, procurando fazer o melhor possível. 
A caminhada no fim da madrugada é sagrada de novo, em ritmo intenso, bom demais ver o amanhecer nesta cidade querida...
Anotando até 'mordida na língua', revendo pt dos alimentos, observando cada detalhe não só do que como mas de mim mesma (emoção, humor, sensações, organismo em geral). 
E indo em frente, sempre. Vamos que vamos, galera!

Recado especial: Obrigada, meu amor, pelo comentário maravilhoso que me fez ficar com o narizinho de pimentão e lágrimas rolando em pleno trabalho, eita bênção de Deus este marido lindo que Deus me deu...

Não resisto, vejam a frase que recebi hoje, já ri muito!
Frase do dia, para os homens: "Pratiquem sempre alimentação saudável: Comam mulheres de fibra.".

Beijos, gente amiga... fiquem com Deus... e mantenham-se atentos hem!Cuidado com o leão surdo! 



 Escrito por Beth ?s 21h39
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!