Conquista

UOL
   QUEM É SEU MODELO?

Estava outro dia de papo c/ as amigas Déia e Marsele no MSN qdo a Deinha perguntou a cada uma de nós quem era nosso modelo p/ o emagrecimento, ou seja, em quem nos espelhamos, com quem queremos parecer. Eu respondi logo:  Minha modelo sou eu. Ela reforçou a pergunta, querendo saber se eu nunca havia pensado em parecer c/ alguém. E eu disse novamente: Não.  E é verdade, em nenhum momento sequer deste processo eu associei minha futura imagem, nem de longe, a de alguém que não eu mesma. Uma Beth melhorada, longe da obesidade, mais saudável, mais bonita por fora e por dentro.

Expliquei que não acho muito legal esta associação, dependendo de como ela é feita. Vejo muita gente projetando sua futura imagem de forma irreal demais. Há quem faça comparações detalhadas entre as medidas e outras características de determinada ‘celebridade’ c/ as suas próprias e, se encontra similaridades, decide que vai ficar idêntica à outra. E não vai. Pode ficar tão bem qto a outra mas idêntica, não. Claro que muita gente sabe disso e qdo associa, faz c/ bom senso. Para estes, isto que estou dizendo agora parece uma grande bobagem e estão certos, não são o público alvo deste alerta.

Há muitas pessoas que acreditam, realmente, que podem ficar exatamente iguais a outra pessoa. Almejam isso, apegam-se a isso de um jeito exagerado e aquilo que serviria como estímulo, acaba sendo quase obsessão. Tanto que muitas vezes, a pessoa chega ao peso desejado, se olha no espelho e como vê a si mesma e não aquela modelo na qual decidiu ‘se transformar’, acha que então não chegou ainda onde deveria. E continua, a insatisfação cresce, acaba muitas vezes se estrepando.  Muito T.A. pode ter começado assim, penso eu...
  Mas repito: tudo depende de como a pessoa enxerga a situação, como ela usa esta imagem alheia p/ se espelhar. Não tem nada errado alguém c/a mesma altura e jeitão da Fulana de Tal, desejar ficar tão bem de corpo como a tal Fulana. Desde que sempre compreenda que ao se olhar no espelho jamais verá a outra, tudo bem.

Então, a Déia fez uma consideração que me balançou, me fez pensar melhor. Ela disse assim: 'Beth, é pq vc já foi magra. Então tem em si mesma um modelo.'
E eu parei, pensei, balancei a cabeça e assumi: é verdade! E fiquei c/ aquilo na cabeça, depois que saí do micro.  Pq é importante p/ mim compreender não só minha situação particular, meu processo. É bacana entender o de quem está à minha volta. Eu me interesso, me importo e eu acho legal procurar refletir tb pelo que não me aflige, pq se quero compartilhar tudo que penso, acho, deixo de achar, descubro, perco, pesquiso, concordo e discordo, é legal que eu tenha uma visão mais ampla da coisa, não só aquela que está em volta do meu umbigo. Até conversei c/ meu marido sobre o assunto, tb.

Realmente, há pessoas em processo de emagrecimento que assim como eu,  já foram magras (magra neste contexto => corpo normal, dentro do padrão) e por motivos diversos engordaram. E há quem sempre tenha sido cheinha, mas tenha emagrecido e voltado a engordar uma ou mais vezes. Mas há tb quem não tenha nenhuma lembrança, foto, referência sua própria, fora do excesso de peso, por ter sido bebê, criança, adolescente, adulto, sempre gordinha. E aí, como projetar uma imagem sua própria, sem esta referência?
Fiquei pensando se é fácil p/ todo mundo imaginar-se no futuro sem um modelo. Talvez seja mesmo complicado. E eu dou a mão à palmatória. Antes eu era mais radical qto a isso. Depois fui amaciando e agora, depois de pensar no que a Deia comentou, vejo que tb nisso, cada um é cada um.

Então, o recado p/ essas pessoas é o seguinte: se não conseguirem projetar sua imagem futura mentalmente, c/ base em vcs mesmos, então ao menos não dissociem a sua fisionomia daquele corpo que estão associando ao que querem conquistar. Primeiro: tenham bom senso na associação. Lembrem-se de que somos únicos. A constituição física de cada um é particular. Mesmo que por fora vc lembre muito alguém, vc não sabe por dentro as diferenças.
Reveja sempre sua meta. Se ela foi espelhada no peso da outra pessoa, preste atenção p/ ver se realmente vc precisa/quer chegar naquele peso ou se no seu caso, em particular, ele é baixo demais ou até, quem sabe, um pouco alto. Sabe-se lá se a tal pessoa tem ossos mais ou menos pesados que os seus? Sabe-se lá se os músculos dela estão mais ou menos pesados?
  E mais: pode ser que vc, c/ aquele corpo daquela pessoa, não fique tão bem qto imagina. Pode ser que fique lindíssimo, maravilhoso, muito melhor que a tal pessoa até c/ uns kg a mais.   Ou seja, vc é vc. Se precisa, a princípio, do artifício da imagem alheia, use mas c/ cuidado, c/ muita responsabilidade, isto é p/ o seu bem. Aos poucos, à medida em que for emagrecendo, vá apagando a imagem alheia e substituindo pela sua, vai ficar mais fácil vc fazer a projeção qdo se ver afinando. Assim, não tenderá a se frustrar c/ seus resultados. Queira ser sempre vc,  Mas vc melhor, mais bonita(o) etc.

Agora, uma coisa importante que sempre norteou meu processo: eu fui magra, tive naturalmente o peso ideal por um bom tempo, diziam que eu seria Miss..rs e engordei já na fase adulta. Mas estes áureos tempos já se foram há anos. Eu tinha mais 22 anos qdo comecei a engordar  muito e virar sanfona até chegar onde cheguei. Hoje tenho 49. Certamente chegarei à minha meta beirando os 50 anos. Então, tenho plena consciência de que mesmo tendo uma referência anterior, minha mesmo, eu não posso, não quero, não devo e realmente não projeto minha imagem futura àqueles tempos.
Pq minha pele embora abençoada pela natureza e pela genética até aqui...rs...é boa, mas não é a dos 20 anos. Nada mais é igual, tirando a alegria, a capacidade de amar, o espírito jovem e guerreiro, o bom humor e a facilidade p/ falar besteira haha...
Então, eu projeto sim uma Beth mais magra, c/ peso bem acima daquele dos áureos tempos, mas muito melhor que ontem e que hoje. Dentro da realidade. Senão, eu estaria tb buscando algo que não alcançaria. Não estou buscando a fonte da juventude, esta eu encontrei qdo me decidi a manter meu espírito jovem, então o corpo vai no ritmo que tiver que ir.  Eu vou ajudando...vou lá em busca de quem?  Da minha modelo: a Beth uai!




 Escrito por Beth ?s 22h45
[] [envie esta mensagem]


 
   O MEIO DO CAMINHO

 

Vc tem um corte de tecido p/ fazer um vestido. Enqto é só um corte, é algo ali, inteiro, bonito, que vc escolheu e que irá se transformar na roupa que vc projetou e quer usar. Por enqto ele é um item importante da lista de materiais que, organizadamente trabalhados, realizarão um vontade sua.
A costureira começa a trabalhar na roupa. Corta o tecido aqui e ali. Quem olha aqueles pedaços de pano cortados não tem idéia ainda do que sairá dali. Naquele momento, ele não é mais um tecido simplesmente, porém ainda não é um vestido. É um meio de caminho... algo assim. Não é ainda o que vc quer. Se vc resolver parar ali o projeto, ele jamais será a roupa que vc sonhou. E não será tb mais aquele pano de antes, não é? Mas se o projeto for adiante, a costureira fizer as provas, terminar o trabalho, vc receberá o produto que será seu vestido, do jeito que idealizou e o usará feliz da vida!

Bom, então agora vc, que por exemplo usa cabelos bem curtos e repicados, resolve que os quer longos, em fio reto. E deixa-os crescer. O tempo passa, eles vão crescendo e chega uma hora em que vc não está mais c/ aquele corte bonitinho, bem feitinho de antes... mas ainda não está c/ o cabelo comprido e reto. Neste meio do caminho, ele está ainda sem jeito, os fios repicados vão crescendo ainda sem que haja uma total harmonia entre eles. Nesta hora, vc se olha no espelho e fica incomodada.


Muita gente neste momento perde a paciência e manda cortar tudo de novo, abandona o projeto do cabelo comprido, mesmo que ele seja algo que queira muito. Mas se tiver paciência, prende daqui, dá um jeitinho dali, daqui a pouco já poderá dar uma aparadinha p/ que os fios comecem a se igualar, daqui a pouco já terá um cabelo comprido, do jeito que desejou.
Vc está em processo de emagrecimento. Começou c/ X kg a mais. Se tem bem pouquinho a eliminar, talvez nem passe por este período transitório. Mas quem tem um pouco mais a emagrecer, geralmente passa sim. A gente está lá, bem gordinha. Aí começa a eliminar peso. Mas ele não sai de um jeito proporcional. Eu, por exemplo, comecei  por onde não me incomodava em nada: pela popinha da bunda, acreditam? O último lugar que eu priorizaria p/ emagrecer é onde começo sempre, aí as calças começaram a fazer papo ali atrás e o resto, tudo gordinho. Aí eu perdi coxas, fui ficando c/ a coxa mais fina, o abdomen ainda bem grande, aí o braço afinou, depois o colo, aí foi o rosto, depois a perna de novo, o abdomen um pouquinho...
Bom, o fato é que não é um “esvaziamento” total, cada pedacinho vai afinando de um jeito, uns mais rapidamente, outros nem tanto... E a gente, depois de alguns kg eliminados, sente-se super feliz por estar conseguindo jogar peso fora mas, às vezes, ao se olhar no espelho, vê uma figura meio disforme.

Éramos habituados – mesmo não gostando, a uma figura gorda que, bem ou mal, era uma imagem bem conhecida nossa. Reclamávamos, tínhamos dificuldades c/ ela mas era a nossa imagem. Neste meio de caminho, não temos mais a imagem velha conhecida e ainda falta um bocado p/ chegarmos onde desejamos. Esta imagem temporária em que ficamos por uns tempos é muitas vezes esquisita p/ nós. As roupas estão largas mas nem sempre já mudamos de manequim, então se não apertarmos ficamos mal arrumados. Por ex., se vamos comprar uma calça, muitas vezes não estamos nem no 50 nem no 48 e 49 não existe...

Esta é uma hora em que precisamos ter a cabeça bem firme. Pq a gente busca a satisfação e se nos apegarmos de forma negativa a uma situação pontual, em que APARENTEMENTE estamos piores do que qdo começamos, corremos o risco de parar c/ tudo. E deixarmos escorrer pelo ralo nosso sonho que, poxa, já estava sendo realizado, só não tinha ainda chegado ao fim do trabalho, mas era como o tecido que já havia sido cortado... mas que precisava ser alfinetado, alinhavado, passado por provas...ajeitado...costurado... até se transformar na roupa pronta!
É um momento em que muitas vezes só nós sabemos que evoluímos, que nossa imagem atual é rreflexo de mudanças positivas,  a tendência é só melhorar, aquele pedacinho que ainda não afinou há de afinar, não tem jeito, é persistir, é batalhar que acontece!
O grande barato é curtir toda evolução, mesmo que ela comece a aparecer de um jeito ‘esquisito’. O papo nos fundilhos da calça demonstram que em algum lugar comecei a murchar, então beleza... já sei que daqui a pouco outro lugar vai começar a mostrar tb que está se transformando! O manequim antigo ficou grande, o novo não entra ainda, isto é sinal de que estou numa mudança de etapa, se eu continuo eu passo p/ o manequim menor, então pq parar?
Mas eu sei que principalmente p/ as mulheres, certas etapas transitórias são complicadas. A gente quer se olhar e achar tudo bonito, mulher é crítica demais, eu sei... eu sou né?
Então, é preciso que a gente exercite um olhar especial p/ este meio de caminho. Um olhar ainda mais generoso e complacente, que perceba em tudo os sinais de progresso, de vitória parcial. E que saiba tirar proveito disso. A perna afinou e a barriga não, vc se sente uma saracura, então na hora de se vestir ponha algo que disfarce a barriga. E não fique ali, no espelho, olhando o que AINDA não está legal. Olhe seu rosto, ele certamente está afinando. Ajeite o cabelo, passe o batom, ponha um brinco bonito, valorize seu visual, procure dar harmonia à sua imagem, não seja a primeira a se derrubar, a achar que não está adiantando nada o seu esforço. Se vc está consciente de que está fazendo sua parte direitinho, então não há pq desesperar.
Assim como o cabelo cresce, assim como a roupa fica pronta, seu peso chegará ao que vc determinou como meta. Porém: o cabelo cresce independentemente do seu esforço. Neste caso vc precisa é ter paciência, criatividade p/ ajeitá-lo neste meio de caminho, sensatez p/ ir aparando e proporcionando um crescimento bacana. A roupa, só ficará pronta se vc não desistiir, se a costureira levar o trabalho até o fim. E seu corpo, chegará onde vc quer somente se vc realmente perseverar. O meio do caminho é isso mesmo. Um meio... o começo era o que vc não queria, lembra? Já foi... está lá atrás.
Se vc está no meio do caminho é pq caminhou... então, é seguir. De passo em passo, chega lá sim. Ah chega! Então, vamos chegar?



 Escrito por Beth ?s 21h57
[] [envie esta mensagem]


 
   QUE A SEMANA SEJA TODINHA DE LUZ !!!

O fim de semana teve momentos de tristeza e apreensão, outros de muita satisfação. Coisas da vida e, graças a Deus, a gente está aí p/ tudo.  Força é o que não me falta p/ enfrentar os percalços mas alegria tb não falta p/ viver o que há de bom.

Pessoa muito querida em estado crítico no hospital. Deus no comando, confio que Sua decisão será a melhor p/ ela. Fui vê-la e a emoção foi grande. Ela conseguiu me enviar um beijo piscando os olhos como eu havia pedido, já que está entubada e totalmente paralisada. Demais....

Durante a tarde fiquei tratando do meu cachorrinho que está meio dodói mas vai ficar bom, está sendo cuidado c/ carinho e atenção, como sempre.
Já a noite foi agradabilíssima entre amigos, c/ alegria e carinho. Foi gostoso fazer uma bela surpresa p/ uma amiga muito querida.
Domingo fez sol mas eu e maridão muito cansados e c/ sono, optamos por ficar de moleza e tb ficar de olho no nosso bichinho.
A M chegou, a TPM se despede, ainda bem. E já me sinto menos inchada, ufa!
Vi a jaca. Aliás, vi várias. Não se preocupem, apenas passei por um quiosque na estrada que vendia esta fruta. Passei de passagem por ela...rs  Minha alimentação não foi 100% , mas não foi tão horrorosa assim. Na média, ficou tudo bem.

O ego vai bem, obrigada. Além de estar me sentindo muito bem c/ minha imagem (e isto aconteceu até em plena TPM), continuam os elogios, comentários e... paqueras rs Não, eu não estava paquerando ninguém, eu fui é olhada de forma “por demais interessada” segundo meu atento maridinho que inclusive, foi quem me contou sobre duas situações que eu nem notei mas ele, de olho vivo, flagrou direitinho...tinha gavião rondando...rs     Hoje no elevador da empresa (estava cheio) uma sra que trabalha aqui bradou: Está maaaaaagra hem! Eu ri e disse: Ainda não, mas chego lá, obrigada!

Tem sido muito bom receber cada vez mais elogios e olhares espantados de quem fica um tempo sem me ver.  É bom ser vista como referência de força de vontade e persistência. Uma vizinha que tb está na batalha p/ emagrecer, qdo me vê sempre diz sorridente: Minha inspiração! 
Se disser que não gosto, estarei mentindo. Porém, importante: estas coisas são ótimas, incentivam muito, eu as uso como mais adubo na minha motivação. Mas me sinto gratificada verdadeiramente pela oportunidade que este processo me dá de contribuir p/ que outras pessoas se sintam tb fortalecidas e persistam. Muito mais que a massagem no ego, que é gostosinha que só ela, o que vale mesmo é compartilhar, apoiar, estender de alguma forma isto que tem sido tão bom e significativo p/ mim.  Por isso eu fico de olho, mesmo atrasando as visitas aos blogs linkados, estou sempre atenta.

Há alguém desanimando? Tem alguém precisando de um empurrãozinho? Tem algum amigo fazendo besteira?  Se eu capto isso, vou lá. Vem uma e diz “Beth estou fraquejando, me ajuda” e eu corro lá, dou-lhe uma sacodida, se precisar dou-lhe uma bronca... rs   Vem outra e fala “vou largar o blog, cansei” e eu vou lá ver o que está havendo, enfim sou uma intrometida de plantão, mas sempre c/ a intenção de ser agente de revigoração, de conscientização. Pq há quem diga que vai desistir mas lá no fundo, não é o que quer fazer então qdo sinaliza, já é um S.O.S. , é um “vem cá, me diz p/ continuar, não me deixa afundar”. E eu não vou ver aquela mãozinha ali acenando fora da água, sem puxar né? Só se eu não for eu...rs 
 Sou do mesmo time e torcida, então eu estou sempre a postos, c/ bandeira, boné, carteirinha, gritos e aplausos, o que precisar p/ ajudar o time a ficar motivado e jogar o melhor que puder.

O grupo carioca se reencontrará no próximo sábado pela 10a vez! Já estou contando os dias, horas e min.! Este encontro PROMETE ser um arraso! Teremos nosso amigo oculto e quem for pela 1a vez, mesmo ainda não conhecendo ninguém, pode ir tranquilo, pois a brincadeira foi planejada de forma a não deixar ninguém de fora!
Cada pessoa leva uma lembrancinha (em torno de 15,00). Homem leva p/ homem, mulher leva p/ mulher. Assim, participam todos que quiserem, inclusive os maridos, namorados, noivos, mãe, filhos, numa boa! Meu maridão vai participar!
O sorteio será lá, na hora! Então, o amigo é mesmo ocultíssimo, nem quem vai dar saberá, até a hora H, quem será o seu presenteado.


Os comes e bebes são na base do 'cada um leva alguma coisa' e a Marsele está organizando / divulgando a lista atualizada do que já foi informado por quem confirmou presença. Esta lista está aqui==> http://blogosferalight-rj.zip.net
O encontro será na casa da nossa querida Cacau, o endereço e mapa serão enviados por Marsele à galera do RJ cujos e-mails já temos mas se tiver alguém novo na área que queira participar, é só mandar e-mail p/ mim,  Marsele,  Cacau ou Valéria. Será bem-vindo!
E vai rolar a festa... vai rolar!  Muito papo, muita alegria, muita troca de energia. Teremos o momento light, aquela horinha em que nós conversamos especificamente sobre o processo de emagrecimento, trocamos experiências, dúvidas, sentimentos e sensações, é a hora de ouro do encontro.
 Fora isso, a gente fala de tudo, é sempre uma delícia. Tiramos fotos, rimos, fazemos uma baguncinha que dá gosto.  E fortalecemos não só nosso ânimo p/ seguir em frente, mas tb nossa união e amizade. E vamos comemorar tb o niver da Marcinha, que foi dia 26 e de presente, saiu dos 3 dígitos! Dá-lhe garota!

Vamos tb planejar juntos a entrega dos alimentos que serão doados ao Natal Sem Fome, definir local e data, combinar tudo direitinho sobre esta linda ação que nasceu de uma iniciativa da querida Ana de Curitiba.
Image Hosted by ImageShack.us E por isso, ela que é a Madrinha Nacional da campanha  estará no RJ no dia da entrega, vcs sabiam? Já imaginaram a emoção? Eu sim. E não vejo a hora!!Beijos, até amanhã, fiquem c/ Deus!



 Escrito por Beth ?s 14h34
[] [envie esta mensagem]


 
  

 

MAIORES DETALHES, VEJAM NO BLOG DA MARSELE E NOS DEMAIS BLOGS CARIOCAS, A PARTIR DE HOJE! COMO SERÁ NA CASA DA CACAU, CLARO QUE O ENDEREÇO NÃO VAI SER PUBLICADO NOS BLOGS, ENTÃO ENVIAREMOS ENDEREÇO, MAPA ETC. POR E-MAIL P/ TODOS QUE QUISEREM IR!!! NÃO FALTEM! VAI SER UMA DELÍCIA, DE NOVOOOOOOO!!!

AGORA LEIAM O ÚLTIMO POST.... AÍ EMBAIXO...RSSSS



 Escrito por Beth ?s 20h17
[] [envie esta mensagem]


 
   MANTENDO O FOCO NO PROCESSO


A gente vive falando em TER FOCO, MANTER O FOCO etc. no nosso processo de emagrecimento.  Mas saber direitinho o que é isso, como fazer p/ conseguir mesmo mantê-lo e até mesmo diferenciar FOCO de NEURA, OBSESSÃO etc... é que são elas.
Vejo muita confusão sobre isto qdo leio alguns posts e qdo converso c/ algumas pessoas sobre a questão do emagrecimento e tb outros objetivos que elas possuem.

Algumas pessoas exageram, acham que ter foco é pensar somente naquilo dia e noite, deixam muito de lado outros segmentos da vida, dormem e acordam só c/ isto na cabeça e se consumem de tanta ansiedade. Não é por aí. Manter foco naquilo que almeja é fundamental p/ ter sucesso em tudo na vida  e é um desafio. A gente tem que sacar o que precisa ser priorizado e o que é desgaste desnecessário (energia indo pro ralo).
Uma das coisas que  ajuda a manter o foco é ter um bom plano e estar sempre c/ ele à mão. Como um diário de bordo, como eu postei há meses atrás no post sobre Plano de Vôo.
Este diário ajuda muito se mantivermos atualizado, assim podemos verificar onde estamos errando/acertando, o que precisa ser ajustado p/ garantir que estamos indo p/ o lugar certo, ou seja, na direção do nosso objetivo.  Nosso blog não deixa de ser parte deste plano. É saber usar...

Manter o foco é ficar atento a situações promissoras, ou seja, coisas que nos motivam,  ajudam a agir corretamente. É ir à feira ou hortifruti c/ satisfação p/ comprar itens saudáveis como frutas, legumes, verduras...é ficar antenado p/ informações, dicas, sugestões, coisas que trazem mais conhecimento p/ levar o processo ainda melhor, é atualizar o blog, anotar a alimentação diária, planejar o cardápio, fazer a atividade física – qdo der preguiça pensar que algo bacana o espera e aí se motiva e vai...
Manter o foco tb é desviar daquilo que nos traz perigo ou prejuízo ao processo. É parar e pensar 1 seg antes de se atirar a algo que não é necessário, é identificar se está prourando comida por hábito, tédio ou por fome mesmo e assim evitar algo que depois o aborrecerá. É por ex. evitar estar junto de pessoas negativas que tentam dissuadir-nos de levarmos o processo adiante, aqueles “amigos” que insistem tanto p/ que a gente coma ‘só hoje mais um pouquinho’ qdo a gente mesmo já sabe que não quer...enfim, é saber a hora de dizer  Sim ou Não...
Tb nisso é preciso bom senso. Estudar, trabalhar, cuidar da família, dar atenção às pessoas, sem deixar a nós mesmos em último plano. A gente se põe em evidência mas não vive só em função do emagrecimento.
Até p/ não virarmos péssimas companhias, chatas, não é?
Eu falo muito sobre este assunto, pois ele p/ mim é de alta relevância. Mas vivo normalmente, dou conta do meu trabalho, de tudo que preciso. Em casa, confesso que ando deixando um pouco meu marido à espera, acabo me demorando mais no micro do que deveria. Algo que preciso ajustar,  né morzão?

Mas se tem uma coisa que eu acho insuportável é gente que só fala em dieta, em corpo, na Modelo X que é assim, na Atriz Y que é assado e que só pensa 24h em imagem, corpo, malhação etc. Acaba remetendo a uma superficialidade que enche o saco. Tb não gosto daquele tipo que, independente de ser magro ou gordo, ao dar uma dentada na pontinha de um doce ou salgado, faz aquela cara de “vou cortar os pulsos” e diz: aiii vou engordar 2 kg depois disso!
Claro que tudo depende da hora, da ocasião, de quem está ao lado, tudo é relativo. Tem horas que esta frase, dependendo de quem diz e como diz, é engraçada e até pertinente. Tem horas/pessoas/situações em que eu olho e, cá entre nós, dá vontade de ter uma varinha de condão e fazer a criatura aumentar mesmo os tais 2 kg só p/ ela parar de frescura...rs

Brincadeira, gente, não desejo a ninguém nem 1g a mais! rs

Ter foco, enfim, é assumirmos um compromisso p/ com nosso objetivo e ficarmos atentos, de uma forma natural, ao que nos garante cumprirmos este compromisso. Nos mantendo motivados, aguerridos, conscientes, informados e sempre sabendo que temos que jogar a favor do nosso próprio time. 

Mantive na 3a feira  o foco qdo  fui almoçar no Galeto c/ 2 amigos. A proposta  era pedir 2 galetos c/ arroz e fritas p/ dividirmos pelos 3. E eu sugeri que 1 guarnição fosse sim o arroz c/ fritas mas a outra, que fosse salada, afinal eu queria ficar na linha. Toparam e foi ótimo. Todos comemos c/ prazer o galeto, eu privilegiei a salada de tomate e palmito que estava ótima, eles privilegiaram o arroz c/ fritas. E aí, eles petiscaram da saladinha, numa boa. E eu espetei 2 batatinhas fritas, que estavam ótimas e não precisava mais, pois o que eu estava comendo estava me satisfazendo muito bem.
Foco é isso tb não se deixar levar por circunstâncias, não se deixar influenciar pelo meio, assim, de forma  simples e sem stress. É viver normalmente, mas com uma lanterninha apontando p/ sua meta, p/ vc lembrar dela e procurar fazer o melhor possível p/ alcançá-la.
O processo é meu, quem se beneficia qdo mantém o foco nele, sou eu. E eu jogo no meu time, não é? Bom... faço meus golzinhos contra às vezes...rs... mas é às vezes... haha

Manter o foco é tb FICAR ESPERTO NO FIM DE SEMANA, pq seu corpo não quer saber se é sábado ou domingo, ele vai absorver, processar etc. o que vc puser dentro dele do mesmo jeito, então, FOCO aí pessoal!
VP:  1) TPM, inchaço, retenção de líquido, irritação, até um anel que fica larguinho no dedo hoje apertou qdo coloquei e tive que tirar correndo. Ainda assim, Filizola colaborou c/ menos 200g.
2) Minha afilhadinha de VP (lembram dela?) feliz da vida, já emagreceu 5,5 kg, está c/ outra cara, olhos brilhantes, vestindo blusa que não passava dos peitos, cheia de auto-estima e confiança. Linda! Batemos papo, ela está radiante! Ai que bênção!
3) Léo, amigo do trabalho, associou-se hoje ao VP. Ele é um anjinho a mais na blogosfera carioca, não tem blog mas já anda por aqui e torce muito pela gente, todos torcendo por ele tb! Sucesso Léo, vc merece!

Beijoca e ótimo final de semana para todos!



 Escrito por Beth ?s 15h12
[] [envie esta mensagem]


 
  

 Tem gente que bota uma foto sua de qdo era magra presa na porta da geladeira. É um jeitinho especial de lembrar-se de que tem o objetivo de emagrecer, toda vez que for abrir a geladeira.
Só não pode fingir que não vê a foto hem...
Outros anotam papeizinhos c/ frases de estímulo em lugares estratégicos da casa, na mesa de trabalho, onde é possível. Assim, fica sendo lembrado o tempo todo de que tem um projeto e não o tira de foco. 
Tem outros que deixam na tela do micro uma frase rolando, qdo a tela está em descanso... algo como: Você quer, você pode! 

Há muitas maneiras de nos programarmos, de nos alertarmos continuamente, nos estimularmos. São as mensagens subliminares, que influenciam nossas atitudes, nós temos contato c/ elas de um jeito diferente, que chegam direto ao nosso subconsciente, assim o nosso consciente não percebe, então não critica.
 Imagine só se vc chega na sua geladeira e encontra um cartaz preso na porta, dizendo: Já vai comer de novo, sua gorda?  Nossa, fala sério, isto vai lhe ajudar? O consciente vai rejeitar, de repente nem era mesmo p/ comer aquela hora, mas aquilo é uma agressão. Se vacilar vc vai abrir a porta e vai comer sim, só de raiva, depois vai sentir pena de si mesma, ihhh sei lá, pode gerar tanta coisa. E pode gerar até um desprezo total por aquele símbolo que foi muito mal formatado, não cumpriu aquilo p/ o que foi criado.
 Mas se vc chega  na porta e vê, por exemplo, um recorte c/ a imagem de um biquini que vc anda paquerando... ahhhh... nem precisa ninguém dizer nada, vc vai parar sim, vai pensar e vai agir de um jeito melhor, que a aproxime cada vez mais daquele biquini... não da foto, mas dele mesmo, vestido no seu corpinho hem?
Nada mal, hem?
As agências de publicidade deitam e rolam em cima disso. Qdo conseguem associar símbolos atraentes aos produtos que divulgam, estão justamente nos pegando pelo pé, aliás, pelo nosso subconsciente.
Assim fazem com o desodorante que faz c/ que todas as mulheres desejem ardentemente o carinha, associando Atração, Sexo etc.  ao seu uso. O que fica é isso e não o “compre o desodorante tal”.
É interessante. Aconteceu muito c/ propagandas de cigarro, em que remetia uma determinada marca a idéia de sucesso, outra à idéia de charme e elegância... Mas o resultado desejado e conquistado era o que? Atrair a atenção, criar na gente a vontade de ter aquele sucesso, aquele charme... é por aí que a coisa rola.

E a gente pode  usar isso de um jeito simples, no dia-a-dia, p/ manter nosso subconsciente ‘esperto’.
Associando nosso processo sempre a coisas boas, positivas, que nos trazem benefícios diversos, através de símbolos como fotos, músicas, peças de roupa etc., nos motivamos a mantermos a linha, o máximo possível. Sempre sem neuras, não canso de ressaltar.
Qdo a gente linka lá por dentro da gente uma atitude adequada c/ coisas legais, tudo fica melhor de fazer.
Quem associa processo de emagrecimento a privações, fome, críticas, culpa, medo, insegurança, ansiedade etc. torna-o pesado, sacal e tem vontade de se livrar dele, se burlar, de boicotar.
Mas quem compreende que ele é o caminho p/ várias conquistas bacanas, então mesmo nos momentos mais difíceis respira fundo e segue. E a mensagem subliminar serve p/ isso, p/ que o subconsciente simpatize tanto c/ aquela idéia, c/ aquele objetivo que leve a pessoa a procurar dar o melhor de si p/ a conquista.

As mensagens subliminares passam informações sobre coisas que a gente quer alcançar, associando a nossa imagem a elas. E isto é um estímulo para que a gente veja como algo bem natural a conquista destes objetivos, tanto que os medos, as resistências internas, a relutância em lutar acabam sendo vencidos por esta naturalidade, por esta vontade de chegar ao seu objetivo. Isto é muito legal.

Eu procuro aproveitar muito isso. Bom, eu já tenho mesmo esta característica de associar as coisas, toda vida eu usei e abusei de símbolos, de links, eles sempre me ajudaram bastante. Não sabia nem que nome tinham, mas o fato é que pratico desde sempre e funciona.
Não tenho fotos de antes de engordar pela casa, pq tenho na minha mente c/ clareza como eu era e tb tenho clareza de como quero ficar, de forma bem realista. Mas uso meus artifícios, sim. Vou me impregnando no consciente e sucbonsciente de estímulos, de mensagens, de crenças positivas, de convicções voltadas à possibilidade da vitória, à minha capacidade, ao acerto de determinados caminhos escolhidos...
Toda vez que entro numa loja e vejo uma roupa que gosto mas que ainda não fica legal em mim, ela vira um estímulo a mais...e eu encaro como favas contadas, entrarei nela. É por aí...

Da série “sem concessão”: Na praia, um dos vendedores de kanga etc., c/quem já comprei algumas vezes, me mostrava uma sainha.  P/ quem não sabe, é aquela saia curta transpassada, em tecido de kanga, que aqui no RJ usa-se muito por cima do biquini/maiô p/ ir à praia. E eu estou de olho em uma faz tempo. Eu disse a ele que ela não me cabia ainda. Ele insistiu p/ que eu experimentasse e assim fiz, mas
ela ficou ainda pequena. Sobra um pedaço de Beth ali. Ele então se ofereceu p/ confeccionar uma p/ mim, acrescentando os cm de pano que faltaram. Eu disse a ele: Não amigo, obrigada. Eu é que vou entrar nela. Dá mais um tempinho que ela vai ficar boa aí eu compro. Agora eu tenho mais uma mensagem subliminar p/ me estimular: associo minha praia futura à uma sainha de kanga...ela me espera...e eu por ela...Beijos



 Escrito por Beth ?s 12h34
[] [envie esta mensagem]


 
   NÃO SE ESQUEÇA DENTRO DO GUARDA-ROUPA!

Outro dia, cavucando meu armário em busca de algo acabei achando uma peça de roupa que há tempos não via, nem me lembrava mais dela.  Lembrei então que ela foi pra lá por causa de um botão que caiu e eu perdi, guardei p/ depois arrumar qdo comprasse o botão. Qdo foi isso? Ah, deve fazer muito tempo, não tenho idéia. Isto me fez pensar que à medida em que a coisa ‘some’ da nossa vista, a atenção p/ aquilo tb vai sendo desviada, o foco muda e a menos que seja algo que realmente a gente priorize, cai no esquecimento. Pode até ser que a gente lembre numa hora em que não vai poder ou querer solucionar, aí fica mais um tanto guardada. Até que a gente lembra ou passa a precisar muito, aí compra o botão, o ziper, o que for e faz o ajuste. Ou quem sabe um dia a gente acha e decide nem querer mais aquilo, ou pq desistiu ou pq se acomodou, resolveu que não vale a pena o esforço.

Fazemos isto c/ tantas outras coisas na nossa vida. Qtas vezes ficou  ‘p/ um dia desses’  algo que pretendíamos fazer? Qtas vezes planos, sonhos, necessidades saíram do foco?  Aquele curso, aquele passeio, aquela viagem, a ida ao teatro, aquela visita a alguém querido, a leitura daquele ótimo livro, tem tanta coisa... até aquela atividade física e  quem sabe... a decisão de levar a sério o processo de emagrecimento?
Ahá! Cheguei lá né? Fui pelas beiradas, como num prato de sopa quente e cá estou de novo pisando nos calos de todos nós. Mas pisando c/ pantufas macias, aveludadas, podem crer.
Toda vez que deixamos p/ depois algo que nos diz respeito e que nos beneficia, precisamos parar e perguntar a nós mesmos:
- Estou retardando o que, exatamente?  - Preciso realmente deixar p/ depois? - Por que eu não faço agora, o que me impede REALMENTE? - Existe uma alternativa p/ eu poder fazer agora, mesmo que ainda não do jeito ideal?  - O que eu perco e o que eu ganho, efetivamente, adiando isto qual o prato da balança está pesando mais, o do ganho ou o da perda? - Corro o risco de esquecer que tenho este objetivo? - Como me sentirei  daqui a um tempo ao ver que deixei mesmo isto de lado? - Vale mesmo a pena postergar a busca / conquista deste objetivo?
Muitos podem ser os fatores que nos fazem retardar algo. Falta de dinheiro, de tempo, de informação adequada, de acesso a um bom suporte... Mas p/ tudo se dá jeito, nem tudo requer tanta grana. Por ex.: uma academia de 1a linha é cara. Mas quem disse que tem que ser numa assim? Caminhar, pular corda, dançar em casa, subir/descer escadas, jogar bola num parque ou praia, correr etc. não custam nada.
Outro ex.: comida light/diet é mais cara do que as normais. E quem disse que p/ emagrecer só se pode comer isso? E  verduras, legumes e frutas? E diminuir frituras/açúcar/ gorduras, tanta parar de comer besteira na rua? Eu vejo é economia  nas compras e na farmácia, pois a saúde agradece c/ a redução de problemas digestivos e outras consequências do excesso de peso.

 Qdo pensamos em dificuldades e as supervalorizamos, deixamos de atentar p/ tantos jeitos simples de contornar a situação e levar o processo adiante. Mais de uma amiga minha que já foi VP há anos atrás, hoje não estão podendo ir, cataram os livrinhos antigos, conversam comigo, se determinaram e estão novamente se reeducando. Uma delas, após se casar, deixou de lado os cuidados e engordou, mas agora quer segurar a onda enqto são poucos kg a eliminar. Está certinha. Não está guardando no armário seu objetivo.

Claro que há situações especiais que acabam influindo p/ que a gente não dê tanto foco ao processo. Eu mesma, no começo do meu, interrompdi por poucos meses em função de sérios problemas de saúde da minha mãe, mais um momento especialmente complexo no trabalho. Não havia condição de pensar, de fazer nada direito. Não dei tanta prioridade por um período. Mas ao retornar ao VP, vi que eu não tinha guardado meu objetivo totalmente no armário, eu só o acomodei numa cadeira e ele ficou à vista então, dentro do possível continuei de olho, o resultado é que retornei c/ somente 500g a mais de qdo havia interrompido.
O problema é qdo se deixa de lado algo que deveria ser considerado muito importante e prioriza coisas que não são tão importantes. Isto pode acontecer ou pq realmente nossa avaliação está tortinha - estamos sendo superficiais, banalizando o que é sério e dando importância ao que é banal ou estamos mesmo fugindo daquilo que queremos, pretendemos, precisamos fazer mas...ah... mas vai exigir esforço, né? Vai exigir dedicação, requerer atenção, vamos ter que abrir mão de hábitos ruins mas já estamos tão acostumados c/ eles... ah deixa p/ depois né?  Não! “Né não”! rs    Pq estamos deixando p/ depois – e sabe-se lá qdo será este DEPOIS o nosso bem-estar, a saúde, um monte de coisas que são boas p/ nós! 
Gente, o tempo passa, mil coisas vão acontecendo, o foco acaba mudando e aí, corremos o risco de tempos depois, quem sabe até anos, vermos que ficamos como aquela roupa que esperou dobrada no armário por um botão que não mais lembramos de costurar ou que acabamos achando que não valia tanto a pena ser priorizada. Isto é esquecer de nós mesmos!  Acho que merecemos uma atenção maior.
A roupa, a gente vai até ficar c/ peninha de não ter lembrado antes, podia ter usado naquela ocasião X...e pode até ser que a gente diga: 'ah, mas eu nem gostava tanto dela' ... Mas é só uma roupa.  Mas e nós? O que perdemos enqto deixamos nossos objetivos, nossos planos e necessidades de lado?  Não poderá ser um pouco tarde? Não falo tarde p/ nos cuidarmos, nunca é tarde, não tem idade p/ começar / recomeçar. Mas adiar é risco.
 Não é só risco de aumentar e usar manequim cada vez maior, é risco de ficar c/ problemas de saúde, aumentar um monte de dificuldades na vida prática, risco de esquecer p/ sempre de si mesmo, se deixar de lado, se entregar ao desânimo, à frustração...Sem essa. Fazer do melhor jeito POSSÍVEL mas fazer, dentro das possibilidades de cada um, c/ responsabilidade, c/ carinho. A gente merece.
Se tem alguém aí guardadinho dentro do guarda-roupa, pode ir saindo... anda, vamos... sai...! rs
Beijão 



 Escrito por Beth ?s 20h56
[] [envie esta mensagem]


 
  

Gente amiga, obrigada pelo carinho, pela receptividade fabulosamente positiva p/ o último post. Confesso que eu o escrevi tomada por profunda comoção, uma mistura de carinho c/ necessidade de dar umas sacodidas construtivas, mas achei até que ficariam meio zangados comigo, às vezes sou um pouco dura.... mas como dizia o Che, sem perder a ternura...rs

Mas garanto, sacodidela dada é sacodidela recebida, lembro sempre que sou a 1a a ler cada palavra, a refletir sobre cada coisa que leio, penso, vejo, percebo...sou eu quem leva sempre a 1a chinelada e o 1º beijo que deixo aqui, portanto, antes de qquer coisa, eu que tenho a agradecer a vcs e muito, muito mesmo.

  Vcs são instrumentos de Deus nesta minha jornada, são flores que Deus plantou nesta estrada p/ me ensinar, me fortalecer e p/ a cada tropeço, pedra, buraco, tombo, chuva eu tivesse vontade de sempre ficar ainda mais forte e preparada e ser ao menos uma incentivadora, um instrumento tb de apoio a vcs. Só eu sei o que sinto, o que penso, o que acontece dentro de mim a cada post que publico ou leio nos seus cantinhos, a cada comentário que recebo ou que registro nas suas casinhas, a cada inspiração que encontro na historia de cada um e na minha própria, além de tudo que venho aprendendo ao longo da vida e em especial nesta estrada. Só eu sei...
Sou aprendiz, uma eterna aprendiz. E aprendo muito, muito mesmo c/ vcs, podem estar certos!



Sábado fui ao VP (na 6a feira não pude ir, devido ao almoço de aniversário de 3 colegas de trabalho... calmaê, eu comi atum grelhado c/ 2 cs de arroz de brócolis viu galera... e o bolo? ah era de chocolate, nem rolou...rs) e o resultado da semana foi positivo: Menos 300g. E vamos em frente!



Sábado foi dia de praia - saí de lá debaixo de chuva e trovões... À noite a sogrinha foi-se embora, voltou p/ sua casinha no interior de SP. Foi um dia tranquilinho... E domingo, eu conto um pouquinho abaixo!

Errar, acertar... até p/ isto precisamos pensar direitinho. Comer um doce hoje pode ser um erro? Pode ser um acerto? Depende, não é? Sempre ressalto que em reed. alimentar há bom senso, controle, disciplina e não há proibições, sacrifício, boca cheia d´água e frustração por não poder comer algo que se goste e queira. Quem vem se disciplinando, no dia-a-dia mantém um cardápio equilibrado e sem excessos, tem consciência de que é capaz de reorganizar a alimentação de um ou mais dias em função de uma situação especial, não precisa depois ficar se culpando, nem se açoitar nem ajoelhar no milho...rs  Não podemos é tapar o sol c/ a peneira. Errando ou acertando, temos que procurar sempre ajustar o passo, reorganizar as coisas.
Temos que ter uma luzinha mostrando a hora de parar, temos que ter um CHEGA e aí, fica simples.
Neste domingo, fui ao churrasco de aniversário da minha mãe que no dia 16/11 fez 78 anos. E fui numa boa, não tenho medo de churrascos. Primeiro, pq embora goste de carne, não costumo abusar dela nestas ocasiões, nem tanto por causa do peso, é realmente algo que não me motiva a exageros. Mas adoro linguiça então c/ ela fico atenta! E os acompanhamentos, felizmente a maior parte tinha milho, que eu DETESTO. Então nem cheguei perto, detesto ficar catando coisa no prato. 
Mas comi c/ prazer e sem culpa alguns doces, por sinal estavam ótimos. Em nenhum momento senti que estava sendo dominada por eles, que estava fraquejando, fui consciente, comi o que deu vontade, foi mais do que o ideal, mas muito menos do que já foi um dia. Estou na boa e durante a semana irei caprichar em tudo (já estou caprichando) p/ minimizar os impactos.

Não, eu não virei de costas p/ minha meta. Comi os doces c/ satisfação enqto continuava andando na direção dela. Este é o grande barato de não fazer dieta restritiva, não me sinto "a diferente" ou  "a pobre-coitada que vê todo mundo comendo e não pode". Tenho o prazer de me sentir no controle mesmo c/ um delicioso pudim e uma fatia de um maravilhoso pavê suisso no prato.

Agora, massageando o ego: Praticamente todos os presentes comentaram comigo e c/ meu marido (ou entre si e eu fiquei sabendo) sobre meu grande emagrecimento e tb sobre como ele tb está mais magro. Era um Oh... Ah... Parabéns que nos deixou muito felizes. Até pq massagem no ego quem não gosta né?  Marido chegou em casa nas nuvens, comemorando, dizendo que nós arrasamos...rs

Teve UM ALGUÉM em especial, que teve que mastigar e engolir cada pedacinho da própria língua. Tal pessoa, há um ano e meio atrás, num acesso de negatividade e sei lá mais o que, talvez motivada pela insatisfação consigo mesma, me atacou muito dizendo que os 26 kg que eu já havia eliminado na época não eram gordura e sim só água, que eu não ia mais conseguir emagrecer, que o VP etc. tal não adiantavam nada, enfim, foi uma coisa super desagradável, que acabou virando uma discussãozinha que sinceramente, ninguém merece. E eu não gostei nada, acabei dando-lhe uns forinhas naquele dia, depois disso pouco a vi
E hoje, ao ver que eu emagreci sim, muito mais ainda e que continuo na minha, sorridente, feliz, fazendo meu VP, contando meus pontos, amparada pela nutricionista, fazendo minha ativ. física, sorrindo, incentivando as pessoas ao invés de jogá-las p/ baixo, pensando positivamente, acreditando sempre na minha capacidade etc., ela teve que mastigar a língua. Estava gostosa, fofa? Lingua c/ farofa é tudo de bom né? hummm
Ah, que coisa feia né...me desculpem, mas eu não sou um espírito tão evoluído assim, tá? rssss

Tenham uma ótima semana, repleta de positividade! Uma mente positiva leva a pensamentos, idéias, decisões mais acertadas, eles nos ajudam a levar melhor tudo que aparece pela frente, eles nos dão força p/ encararmos a estrada c/ mais leveza e a agirmos de um jeito bacana.   E mais: quem vive c/ positividade, mostra isto no olhar, aparece na pele, no sorriso, em tudo. A saúde melhora e a gente atrai mais positividade ainda!  Beijos



 Escrito por Beth ?s 23h45
[] [envie esta mensagem]


 
   ANDAR DE MARCHA RÉ? QUAL É, MINHA GENTE?E LÁ VAI BRONCA HEM...

O que faz c/que uma pessoa queira algo e somente pratique coisas que a colocam de costas p/ seu objetivo? O que faz c/ que alguém deliberadamente aja de forma totalmente incompatível c/ o que sonha, c/ o que planejou e diz que quer conquistar? Auto-agressão? Sentimento de incapacidade? Teimosia?
No processo de emagrecimento, aprendi na própria carne que ou a gente assume o controle e age de forma coerente c/ o que almeja ou não chega onde quer.
Não foram poucas as minhas tentativas anteriores, baseadas em crenças equivocadas, ações ineficazes, métodos perigosos e ineficientes, eu já contei isto  várias vezes. Ao menos, serviram eu entender que certas coisas não acontecem por si só. Nós é que temos que fazer acontecer.
Nossa, qtas vezes eu andei na direção contrária, peguei atalhos que me deixaram perdida! E qtas vezes eu acreditei, de boba que era, que um dia, magicamente, meu corpo cansaria de ficar gordo e eu começaria a eliminar kg um a um, espontaneamente, chegava a sonhar acordada c/ as pesagens que mostravam todo meu progresso milagroso. Naturalmente, nestes meus devaneios eu não fazia rigorosamente nada p/ contribuir c/ aquela maravilha toda. Era tudo um presente de Deus. Certa vez alguém me disse que eu jamais emagreceria caso meu espírito fosse gordo, pq eu não conseguiria na carne promover um emagrecimento já que ele seria incompatível c/ meu espírito. Primeiro, achei aquilo uma doideira e se fosse verdade, resolvi crer que meu espírito era magro, elegante e assim, um dia ele prevaleceria e meu corpo p/ se adaptar a ele iria diminuir tb. Vejam qta besteira pensamos!
Depois, comodamente, resolvi acreditar que meu espírito devia mesmo ser gordo, então não adiantava eu ficar fazendo nada, seria remar sempre contra a maré, aí eu deixava tudo correr frouxo. Que bela desculpa hem!
Hoje, me vendo cada vez mais integrada comigo mesma e sintonizada c/ o que quero p; mim, totalmente consciente de que eu é que tenho que fazer acontecer na minha vida o que eu quero, mereço e sei que me fará bem, procuro cada vez mais trazer p/ mim e p/ mais ninguém a responsabilidade dos meus atos e sobre as suas conseqüências.
Deus me guia, ilumina meu caminho mas eu uso o livre arbítrio que Ele me deu, p/ fazer opções melhores, tentar ser correta e coerente c/ o que quero realizar.
O tempo todo vejo gente se queixando da sorte, se achando vítima, se desesperando pq não alcança aquilo que deseja. Na maior parte das vezes, ou o que está sendo desejado não é algo possível – pelo menos daquela forma como está sendo sonhado ou a pessoa não está agindo coerentemente. Então, nas duas situações, está sendo vítima sim, mas de si mesma.
Volto a dizer: ninguém obriga vc a algo que vc não quer, em situações normais. Vc abre a boca e come em qtde maior que a ideal, se quiser. Mesmo que alguém insista muito, vc sempre pode dizer: não, obrigada, estou satisfeita. E se a pessoa se magoar, é pq é muito sensível, pois vc pode recusar c/ elegância, c/ educação, um sorriso nos lábios.
Pode ser que algum imprevisto impeça vc de se exercitar, mas sempre vc pode compensar isto de alguma outra forma, seja usando as escadas do seu prédio, seja indo a pé a algum lugar, seja pulando corda mais tarde em casa, seja como for.
Pode ser que alguém lhe diga que vc não é capaz de vencer a parada. Mas só vc pode escolher se vencerá ou não. E escolher vencer é decidir-se a fazer o melhor possível.
Se é vc quem faz as compras na sua casa, pode perfeitamente optar por não levar uma série de itens que são dispensáveis no dia-a-dia e que, na despensa ou geladeira, acabam lhe chamando, lhe atiçando. E se vc não tem ainda a autoridade p/ decidir o que vai comprar, pq mora com seus pais, parentes ou lá o que for, ainda assim vc pode perfeitamente decidir a qtde que vai ingerir, optar pelos alimentos menos calóricos, pode tb tentar influenciar positivamente sua família a mudar aos poucos os hábitos, enfim, sempre tem um jeito.
Se vou almoçar na casa de alguém, chego lá e só tem comida muito calórica, eu não me apavoro. Como aquilo que gosto, que quero. Mas controlo a qtde. Não preciso pegar tudo que tem lá, não preciso comer como se o mundo fosse acabar. A escolha é minha!
Quem entra em campo, é p/ jogar. Se vc entrou num processo de emagrecimento só p/ dizer que está se cuidando, p/ dar uma satisfação a quem lhe cobra, a quem lhe critica, então pare e pense e saia dessa. Isto é algo em que a gente entra por opção, por conscientização, por amor a si mesmo.
Por isso eu sempre incentivo a algo que faço constantemente: parem e pensem naquilo que querem alcançar, não simplesmente o peso que querem ter mas o que está por trás desta vontade. Em cada detalhezinho a gente encontra mais um motivo p/ persistir nas ações positivas e p/ eliminar, pouco a pouco, as ruins.
Tenho observado algumas pessoas, tanto no convívio pessoal como na blogosfera, insistindo em atitudes que as deixam muito mal, fisica e emocionalmente. E percebo que ao mesmo tempo em que dizem querer vencer, elas buscam fortemente o fracasso, pois agem totalmente a favor deste. E o pior, c/ total consciência. E fico pensando se esta situação de vítima não é algo que, por algum motivo que Dr. Freud poderia melhor que eu identificar, não é algo que elas gostam de vivenciar. Por algum motivo, há pessoas que se escoram nas suas “impossibilidades”. Medo de crescer? De se verem fortes? De se descobrirem poderosas? Sim, crescer acarreta algumas perdas, mas traz ganhos abessa!
Qdo vc cresceu, perdeu um bocado de colo... mas veja só, conseguiu ver o mundo de um ângulo muito melhor, conseguiu ser mais independente, conseguiu tantas coisas que no colo não conseguiria! No colo vc estaria sempre a mercê de quem o carregasse, iria p/ onde a pessoa o levasse! Agora não. Agora vc decide p/ onde vai. E se escolher o lado errado, é vc que vai sofrer a consequência. Será que é isso mesmo que você quer?
Não foi o que eu decidi p/ mim, não completei minha estrada mas já progredi bastante. E é isso que eu desejo a vcs. Força aí, gente! Caranguejo é que anda p/ trás!
Vejam as fotos abaixo, algumas vcs já conhecem! E digam: eu deveria ter parado na primeira pedra do caminho? Hem?

 Antes do VP - c/ 140 kg

 

 Dez/03 - festa: já havia eliminado mais de 15 kg!   

  Com mais de 47 kg eliminados, em nov/05...E vem mais por aí, faltam 15,3 kg para alcançar minha meta! Beijos mil! Juízo hem!



 Escrito por Beth ?s 21h18
[] [envie esta mensagem]


 
   CONCESSÕES - DEPENDENDO DE QUAIS SEJAM, EU ESTOU FORA!

Duas situações reais: Entro numa loja, pego a calça nº 48 e entro na cabine p/ experimentar. Este é o manequim que eu visto agora. Claro que depende ainda da confecção, do modelo etc., mas via de regra é este. Visto a calça, ela fica bonita, saio toda feliz e levo p/ casa, como mais um troféu. Outro dia entro em outra loja, pego outra calça nº 48, entro na cabine, experimento e ela fica muito justa, nem parece ser meu manequim.
Eu sei que não engordei, mesmo que tenha adquiridos uns gr não daria para isso, portanto não me desespero. Gostei da calça, queria muito comprá-la mas paciência, não deu, fica p/outra vez. Ah! Na loja tem a mesma calça no nº 50. Mas eu não compro de jeito nenhum! Minha mente está programada p/ somente reduzir manequim e peso e não p/elevar. Não importa se este fabricante faz roupas menores, não importa nem o fato da calça estar baratíssima, quase de graça. Não compro calça maior que 48 nesta fase da minha vida e ponto final. Não faço concessão p/ esta programação cerebral. Isto faz parte da minha reeducação, que vai além da questão alimentar. Fico sem a calça nova, se for o caso. Um dia, ela caberá, para isto estou batalhando. Até lá, ela pode sumir da loja, acabar mas e aí? Aí eu vou escolher outra, sempre haverá outra bonita, outra que tb vai me agradar e que vou levar p/ casa, feliz.

Isto é intransigência? É sim. Durante muito tempo fui intransigente de forma equivocada, insistindo em manter hábitos ruins que me levaram à obesidade e a dificuldades da vida prática que o excesso de peso acarreta, além dos riscos à saúde que, felizmente, não me atingiram fortemente.
Então, agora que estou no caminho certo e convicta de que chegarei onde quero, cada dia mais confiante, vou ser intransigente sim, mas insistindo nas ações adequadas, no modo certo e positivo de pensar. E comprar roupa maior do que o nº que eu consegui até agora atingir, depois de tanto tempo e esforço, seria dizer ao meu cérebro que ‘até pode ser’. E não pode ser não, pq eu não quero que seja.

É como a história do maiô, que contei a vcs! Qdo fiz concessão, há 27 anos atrás, passando do biquini ao maiô, eu estava me permitindo ir adiante no processo de engorda. E há pouco tempo, qdo voltei ao duas peças, estava dividindo de novo as águas, atravessando uma fronteira, voltando p/ meu território e não me permito mais dar um pulinho lá no outro lado por nada, meu lugar é do lado de cá.
Assim foi tb a questão do peso, qdo finalmente rompi a barreira dos 3 dígitos,  fiquei enlouquecida p/não mais retornar a eles. E retornei, acho que umas 3 vezes, nem sei... Mas saí de novo e agora, quero-os cada vez mais distante. Não admito mais a possibilidade de sequer encostar neles. Sem concessões. 
Assim como sei que mesmo chegando na minha meta terei sempre que prestar atenção, me manter vigilante, fazer ativ. física, ficar esperta p/ manter-me em forma. Aplicar tudo que estou aprendendo no caminho. Qquer descuido seria abrir a porta p/ a obesidade retornar e p/esta, não há concessão.
Assim como não abro a porta p/ quem não é bem-vindo em minha casa e em minha vida, não vou permitir que algo tão negativo p/mim ouse pensar em se re-instalar. Sem chance. Sem concessões.

Contei a vcs que roí as unhas, num rompante da semana passada. Já parei, tão logo constatei o fato. Não voltarei a ser uma roedora compulsiva de unhas, isto já não me pertencia mais e numa bobeada veio me rondar. Não há concessão. A manicure dá um jeito p/ que fiquem bonitinhas e cresçam novamente, numa boa.  

Mas esta história de fazer ou não concessões vale p/ muita coisa, não só p/ o que ponho na boca.Isto vale p/ valores que considero importantes em mim e em quem me cerca. Para pessoas sem caráter, sem escrúpulos, sem positividade, sem integridade não há concessão. No máximo, tolerância relativa, convivência cordial dentro do possível, naquilo que não cabe a mim decidir sobre conviver ou não. Mais que isso, sem chance.
Acontece que qdo abrimos brechas p/ aquilo que não nos agrega nada positivo, estamos simplesmente escolhendo o lado errado. É como entregar a chave da sua porta p/ alguém que vc não quer que entre! E aí, se este alguém entrar, vc vai e diz: poxa, mas não era p/ ter entrado! É incoerência. E assim para muitas outras coisas.

 Onde preciso melhorar nisto? Ainda é à mesa, na hora do café da manhã ou no jantar, caso este não seja uma sopa. Preciso e vou passar a colocar na mesa somente a qtde de frios e queijo adequada àquela refeição. A porção que me cabe, que me alimenta mas que não é um exagero. Pq ainda me flagro muitas vezes terminando o sanduiche, que já me saciou, que estava super nutritivo, bonito e gostoso e enfiar o mãozão no tupperware e pegar uma fatiazinha disto, uma fatiazinha daquilo. Ou mesmo enfiar a faca no pote do requeijão e trazer um pinguinho a mais, no qual passo o dedo da outra mão e levo-o à boca, como criança.
Não seria nada demais, se eu não repetisse isto c/ certa frequência. É cíclico. Paro por uns tempos de fazer, aí volto. Sinal que ando fazendo concessão p/ o retorno de um hábito ruim. E isto, no final das contas, é caloria a mais, é pto a mais no dia, na semana, no mês. Sem neuras, mas c/ atenção. Beliscar uma coisinha vez ou outra não mata nem atrapalha ninguém. Mas falo de algo contumaz, que atrapalha sim, meu processo e principalmente minha reeducação.
Esta consciência é importante e ela me induz a ficar mais atenta e parar com estas coisas.
Tudo é programação e toda vez que eu faço uma concessão a algo que não beneficia em nada, estou somente dando mole. E mole eu não gosto de dar...rs
Isto faz parte da minha trajetória, sempre em busca do aprimoramento. É assim que eu cuido da semente, da terra e da flor que irá nascer e desabrochar.

E você, pense um pouquinho e responda: Tem feito muitas concessões? Tem valido a pena? 
Beijos!

 Escrito por Beth ?s 21h37
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!