Conquista

UOL
   VAMOS NOS CONCENTRAR!!!!!

E aí, o feriadão bombou? Espero que sim. Eu trabalhei na 6ª feira, sábado descansei muito p/ melhorar da gripe (melhorei) e domingo curti minha praia amada, depois de um tempão, até que enfim o tempo aqui firmou. Consegui 'tirar o mofo' e não estou mais esverdeada! rs

Não sei se notaram, mas fazia algum tempo que eu não mexia na régua de peso aí no topo do blog (ela marcava 89,8). Explico: qdo um novo platô se apresentou e depois o peso deu aquelas subidinhas imprevistas e chegou a 92,7 novamente, me tirando do sério (vcs sabem, o super-post “Desabafo”), decidi que ela ficaria ali quietinha, aguardando que tudo se normalizasse.
A idéia não era esconder o peso ao qual retornei, até pq ele foi dito aqui, mas não queria de forma alguma que aquele solzinho recuasse, pois se o meu emagrecimento tinha dado uns passinhos p/ trás, eu faria com que isto fosse apenas p/ dar impulso p/ a arrancada final. Foi uma maneira de deixar claro p/ meu cérebro que aquilo foi um acidente e que logo eu estaria novamente ali, naquela marca onde o solzinho sentou p/ me esperar.

Hoje o solzinho andou e na direção certa, a régua está marcando 89,2, o peso indicado pela balança do VP na manhã de sábado. Assim, eu eliminei 1 kg esta semana e já reverti 3,5 kg do que havia subido. É uma sensação gostosa! Este meu reencontro c/ o solzinho é especial demais.

Venho me dedicando carinhosamente ao processo como sempre, só que agora c/ ainda mais atenção, aliás, ainda mais concentração (termo que a Cíntia, orientadora do VP, usou ontem c/ total propriedade). Na fase em que estou, a poucos passos da linha de chegada, preciso de tanta ou mais concentração de qdo iniciei, c/ 140kg. Naquela época eu nada tinha a perder, tudo era lucro. Naquele peso e tamanho e c/ uma estrada tão longa a percorrer, não tinha pq ficar ansiosa, eu só tinha que me determinar e começar, depois continuar sempre e cada passinho dado era uma grande vitória.
Porém, olhando p/ a frente continuava não vendo muita coisa, pois a quilometragem enorme a percorrer fazia c/ que não enxergasse ainda nem a 1ª curva, qto mais a linha de chegada. Então, só mesmo continuando eu conseguiria ver o resto. E foi o que fiz.
Qdo entrei na tal da reta final, já não enxergando mais a linha de partida, mas vendo claramente, cada vez mais próxima, a de chegada, aí eu fiquei mesmo muito ansiosa. Um “me dá, me dá” que só eu sei! rs E isto em vez de ajudar, atrapalha né?
Aliando isto ao fato de o organismo já reagir de outra forma, afinal não há mais aquela gordura toda sobrando, mais uma série de outros fatores, inclusive o de que a gente tende sim a dar uma desconcentrada, seja por conta do corre-corre diário, das mil atividades e responsabilidades e até de um certo “já ganhou” que lá dentro da gente tenta gritar antes da hora, acabei tendo aquele acréscimo de peso que me baqueou.  Mas depois dos piripaques, chororós e desabafos etc., eu tratei de me aprumar. Ou usava a meu favor tudo que aprendi até aqui c/ meu processo, ou ia surtar. E cá entre nós, mais maluca do que já sou, não há necessidade! Rs
Depois das conversas c/ o endócrino, da compreensão da minha nova realidade e de que na verdade minha meta tb precisava de redefinição e outras reflexões importantíssimas, recobrei a serenidade e prossegui. Empreendi tb mais humildade, pois o ser humano é fogo, pra entrar numa de “sou o máximo, sei tudo” não custa muito e isto atrapalha, pois por mais que a gente saiba, nunca é tudo e este processo não é de emagrecimento mais, pura e simplesmente, ele é de aprimoramento interior, auto-conhecimento, mudança de estilo de vida, substituição de hábitos ruins por hábitos bons e isto requer muito mais do que comer menos e comer melhor. Não é uma reeducação alimentar, é uma reeducação geral de vida e muito bem-vinda. É gratificante fazer 50 anos aprendendo tanto e querendo aprender tão mais!

Algo que tem me deixado muito satisfeita comigo mesma, ultimamente, é justamente a serenidade com a qual voltei a levar este projeto. Foi um reencontro c/ Beth que o iniciou, sendo que agora uma Beth bem mais consciente, mais capacitada e bem mais levinha! Uma Beth que ultimamente passou por um monte de coisas, trabalhando muito e sem hora p/ nada, além de viver situações complicadas, muita preocupação e um stress que em outras épocas poderia ter feito um estrago daqueles! Mas que agora, por mais que tenha esperneado, não misturou as coisas.
É isso. Estou tratando cada coisa do jeito que realmente a resolve ou minimiza. Em nenhum momento compensei nada na comida. Comer a mais ou totalmente errado não resolveria nada e ainda faria o solzinho virar uma nuvem escura e triste lá atrás na régua. Não, eu não iria me maltratar assim.

Estou feliz, estou tranqüila, ainda tem um pouco de chão pela frente e, seja lá como for este final de caminhada neste ciclo, me preparo p/ continuar levando da melhor maneira possível. No final das contas, por mais que tenha sido desagradável, este super tropeço acabou sendo instrumento de crescimento. A tal da adversidade que ensina, que eleva.
E continuo indo em frente, motivada pelo que já conquistei e pelo que ainda vou conquistar. A foto abaixo faz nova comparação do meu antes e agora, em que até com gripe avassaladora estou bem melhor do que era...rs


Então, o que eu hoje quero deixar em realce p/ todos é esta palavra tão bem aplicada pela energética Cíntia na reunião de hoje: CONCENTRAÇÃO. Se estivermos concentrados no nosso processo, naquilo que queremos conquistar, no que precisamos fazer p/ chegar lá e sempre de uma forma positiva, alegre, entusiasmada, tudo acontecerá de forma mais natural e até os percalços serão compreendidos e trabalhados de uma forma mais adequada.
Não se trata de só pensar em emagrecimento 24h/dia, não é ficar neurótico não. Estamos mudando o estilo de vida e não fazendo algo pontual que daqui a pouco a gente larga, qdo chegar ao peso desejado. É vida normal, só que agora NORMAL MESMO, o que fazíamos antes e nos deixou assim tão fora dos eixos era anormal. 
Qtos tropeços virão, não sei. Cuido p/ evitá-los. Seja como for, mais uma vez considero-me apta a enfrentar o que vier. Não há tombo que não ensine a olharmos por onde andamos.
E agora, lá vou eu, trabalhar p/ meu solzinho brilhar lá numa certa marquinha que está nos esperando. Qual é ela? Não é mais 77, a reguinha será alterada em breve, readequada à minha realidade, à minha composição corporal mais correta, em consenso c/ o médico, a nutri e o próprio VP. Vocês saberão. Desejo que a semana de todos seja todinha de sol brilhante, dentro da cabeça e do coração de cada um! E concentrem-se! Vale a pena. Beijos! Fiquem com Deus!
 



 Escrito por Beth ?s 18h52
[] [envie esta mensagem]


 
   UM PRESENTE PARA SEUS FILHOS! (Publicado em 13/10/06)

Feriado com tempo bom, mas não fui à praia como queria. O corpo moído de gripe pediu descanso, eu dei. No fim da tarde, fomos a uma festa de Dia das Crianças que uma amiga promove há muitos anos. Um evento lindo e comovente, realizado sempre c/ muito amor. A mesa do bolo e doces impecável, de fazer brilhar olhinhos de crianças de todas as idades, inclusive esta que vos escreve agora...rs   
 Perguntem: “Jacou, Beth?”. Não, eu não jaquei! Sabendo que ia à festa, me preparei e lá eu comi meio pedaço de bolo, 3 docinhos e 2 empadinhas (das pequenas, de festa) e fiquei satisfeita. Vários docinhos eu não provei, embora estivessem bonitos, tentadores. Mas não precisava comer de tudo que havia, não era a minha última festa, por que provar ou repetir tudo?
A gripe tb ajudou. O ‘urso’ do post anterior já era, eu não dei bola e ele foi perturbar outro (levou boa parte do meu apetite). E eu não fui lá pensando na comida e sim na festa em si, na alegria das crianças, na beleza que é ver minha amiga se doando tão carinhosamente e p/  participar de um momento especial, em que comer é apenas uma das coisas boas.

Revi pessoas que  não encontrava há 20 anos, foi engraçado, uma delas não me via ainda há mais tempo, então não chegou a me ver obesa, só bem gordinha e aí, agora disse: “Ah, vc está bem, eu não reconheci logo pq engordou um pouquinho”. Caí na gargalhada, dizendo: “Isto é pq vc não me viu depois, eu cheguei a 140kg, agora eu estou é mais magra!”. Imaginem o espanto dela!
 Eu na festa
Este é o grande barato da reeducação! Se a gente assimila esta maneira de encarar as festas etc., vendo-as como oportunidade de conversar, rir, dançar, ver/rever pessoas, conhecer gente nova etc. e que a comida faz parte mas não é o principal, fica legal!Não dá medo nem ansiedade pré-festa, a gente sai de casa já ensaiado p/ fazer o melhor possível. Sempre sem neuras, sem privações, mas tb sem excesso.

Dia das Crianças, boa ocasião p/ falar de algo importante. Meu filho já é adulto, a filhotinha (enteada) adolescente. Ele, acima do peso, mas em crescente conscientização e já melhora gradativamente os hábitos, embora ainda precise aprimorar bastante. Ela sem problemas de peso, mas precisa melhorar tb, faz intervalos longos entre as refeições e não é muito animada p/ a comida do dia-a-dia. Mas a mãe dela felizmente garante em casa, no cotidiano, um cardápio leve, sem gordura e frituras. Coisa que eu não garanti em minha casa, qdo meu filho era menor.
Sempre conto aqui, quem implantou péssimos hábitos alimentares no meu lar e deseducou meu filho fui eu. Tb conto que eu orientava corretamente, mas não fazia o que dizia. E a gente ensina aos filhos c/ exemplo, e não só palavras. Não há teoria que vingue se os pais não a aplicam na prática. Felizmente, hoje eu já sou exemplo e o que digo, faço.

Vejo em todo lugar crianças e adolescentes obesos e isto aumenta a cada dia. Faço um alerta, aliás, um apelo: cuidem da educação nutricional de seus filhos, desde já. Não importa se são pequeninos ou já adolescentes enqto estiverem sob seus cuidados, cabe garantir que eles assimilem hábitos saudáveis e aprendam tudo que nós, já adultos, estamos tendo que aprender agora, depois de tantos anos fazendo errado.
Que eles não precisem ficar gordinhos e até obesos p/ que tenham que ir à luta. Não tenham pena de dizer “não” qdo for preciso negar os excessos no dia-a-dia! Tenham pena é de estimularem (ou se omitirem) algo que levará seus filhos aos problemas que vocês e eu não gostamos nem um pouco de ter.
Não adianta a mamãe e/ou o papai insistirem p/ que as crianças comam legumes/verduras, evitem frituras e doces no dia-a-dia normal, se eles mesmos não fizerem isso. Não adianta falarem sobre como é prejudicial se entupir de besteiras e serem os primeiros a abarrotarem a despensa e geladeira/freezer c/ um monte de coisas que até podem ser consumidas, só que eventualmente. Não adianta pregar algo e não praticar.

Tenho visto muita gente se virando ao avesso p/ livrar-se dos kg em excesso e, em contrapartida, fechar os olhos p/ não ver que seus filhos estão comendo demais e errado, assimilando maus hábitos, ficando acima do peso e desde cedo se submetendo a críticas, piadas, riscos de saúde e problemas da vida prática que criança alguma deveria passar.
Não precisa privá-las de nada, apenas ensinar desde cedo o que é comida de verdade, o que é uma guloseima p/ ser consumida eventualmente, estimular a fazerem exercícios e não associarem comida a prêmio ou castigo, nem a compensação por medos, tristezas etc.
Este é um presente que darão a eles, só mais tarde eles terão noção disto e agradecerão. Mas eu garanto, vale a pena. Quem dera eu tivesse acordado p/ isto antes! A hora é esta. 
Sem neurotizar, sem martirizar a criança, nem dizer coisas que a deixarão triste e c/ baixa auto-estima. Ninguém gosta de ser chamado de gordo, de ouvir piada etc. mas canso tb de ouvir mãe e pai fazendo pilhéria c/ o filho mais cheinho. O filho que come o que o pai e a mãe permitem, é o mesmo que ouve seus pais depois reclamando que ele está gordo. O filho p/ quem compram montes de guloseimas e deixam que ele coma sem critério, é o mesmo que depois acusam de estar gordo, sem agilidade, ser guloso etc.
Isto é só um "ALÔ" p/ quem de repente não está tão atento a algo que é precioso p/ os filhos, sobrinhos etc. Este alerta é um presente que indiretamente dou de coração, como mãe que tb sou, aos filhos de todos vocês. Beijoca!


Recados: 1) Andreza, do blog http://voupesar55kg.weblogger.terra.com.br/index.htm. Vc ficou triste c/a falta de visitas e disse que vai abandonar o blog, mas querida, o seu blog está c/erro, a gente até quer, mas não consegue comentar! Ajuste isto e avise, ok? Não abandone seu blog nem a gente. 2) Galera de Ribeirão Preto e proximidades, entrem em contato c/a nossa amiga blogueira Giovana, que está c/uma iniciativa bacana de promover encontro light na região! 3) Dani Heliinskiy e Laila, não consigo comentar nos seus blogs! 4) Nossa amiga Lizza convida vcs p/ irem no site www.terceirodigitonuncamais.zip.net onde ela lança um novo desafio, p/ estimular quem está meio desanimado.

 Escrito por Beth ?s 12h31
[] [envie esta mensagem]


 
   FERIADO MUITO BEM-VINDO! GRIPE NADA BEM-VINDA! FOME DE URSO NA MADRUGADA? VIXE!

Na 3a feira cheguei em casa muito mole, o corpo dolorido, andando devagar, mais cansada que o normal. Fiz minha refeição leve, li o jornal, vi um pouquinho de TV c/ o Vi, vim p/ o micro e depois fui p/ a cama. Lá pelas 3h da manhã, acordei e dei dezenas de espirros. Dali em diante, todos os sintomas de uma gripe chata. Não havia lenço de papel que desse conta. Como se não bastasse, comecei a sentir fome, uma fome tremenda! E era fome de comida, não era emocional não! A barriga roncava, parecia que tinha um urso faminto dentro dela.
Tentei engabelar c/ água, não adiantou. Fiquei agoniada. Há anos não como de madrugada, este hábito eu larguei muitíssimo antes de entrar neste processo e havia me alimentado direitinho, nada justificava tanta fome. Virei de um lado p/ outro na cama, desviei o pensamento, espirrei mais cem vezes e o estômago fazendo RONC RONC! O tempo passava, aquilo não melhorava. Levantei e fui até a cozinha, vi a fruteira sobre a mesa. A banana me chamou, a laranja fez fiu-fiu, a tangerina piscou p/ mim. Eu hem, faltava esta, assédio de frutas a esta hora da madrugada? Eu mereço!
Bebi mais água. E o RONC RONC ali, firme e forte! Andei de um lado p/ o outro, deitei e levantei mais 2 vezes. Não queria, definitivamente, ceder. Fazer um chá? Ai meu Deus, pegar a panela, pegar o chá, ferver a água de madrugada! Não costumo tomar chá de saquinho, então seria mais trabalhoso. Que m.....!
Mais água, mais espirro e mais RONC RONC. Abri a geladeira, fiquei olhando lá p/ dentro, pensando se comeria uma maçã, uma pêra, algumas uvas..? Não, eu não queria comer, não queria dar o braço a torcer.
Pensei novamente na possibilidade de fome psicológica. Não era. O estômago estava vazião, a água que eu bebia até doía, eu a sentia descendo fresquinha dentro de mim. Peguei o cottage, lembrei que até 2 colheres de sopa são zero ponto. Peguei uma colherinha de chá, enfiei no pote e dali p/ a boca. Saboreei bastante. 
A fome não passou, claro. Aquilo não seria suficiente. Mas eu não ia dar mais nada ao urso. Voltei c/ ele p/a  cama e lá o Vicente, outro ursinho, roncava solenemente, alheio ao meu drama. Tive que rir dele e de mim. O corpo resolveu doer mais, incomodado c/ a cama, não achava posição.
Levantei e vim p/ o outro quarto, sentei frente ao micro e visitei alguns blogs amigos. O RONC RONC ali, implacável e eu: ‘cala a boca, que já te dei cottage’. Uma hora e pouco depois, já morta de sono e o estômago colando nas costas, mas o corpo já pedindo p/ deitar de novo, fui p/ a cama. Já era dia claro. Dormi mais uma hora e meia, acordei ainda esfomeada. Enqto tomava banho e me arrumava, pensava no que podia ter causado aquilo.

Ao tomar o café da manhã, cuidei p/ não aproveitar a situação p/ comer mais que o normal. Comi normalmente, devagar, anotei direitinho e me programei p/ o dia. Revi meu cardápio da véspera, quem sabe não faltou algum nutriente importante? Acho que a refeição leve foi leve demais, embora nutritiva e gostosa. E planejei p/ a próxima noite na janta e na ceia algo mais substancioso.
Durante o dia me alimentei direitinho, mas à noite, como cheguei em casa derrubada de gripe, c/ o corpo doendo inteirinho, dormi direto, só acordei quase meia-noite p/ comer. Até acordei antes, mas não conseguia força p/ levantar, dormia de novo. O Vi insistiu muito, queria me levar algo na cama e eu preferi então me esforçar e levantar. Sem fome alguma, fiz um lanche leve e vim pro micro, registrar meu cardápio e contar isto a vocês. E foi só sentar-me aqui que começou um discreto RONC RONC. Comerei uma maçã daqui a pouco, pois embora já passe da meia-noite, no meu esquema ainda é o dia de ontem.
E estou de olho. Este urso não vai me envolver não, ah não vai! Ele que se cuide comigo!


Fiquei pensando. A sensação de fome de verdade fora de hora foi bem ruim, mas a sensação de estar no comando, de não sair cedendo sem pensar, sem procurar entender, foi melhor.  Talvez, excepcionalmente, devesse ter feito o chá e quem sabe ter comido uma fatiazinha de queijo minas, algo assim. Mas eu não queria que meu cérebro se iludisse, achando que esta concessão era um retorno de algo que fiz por muitos anos e que há muitos anos tb aboli. A preocupação foi maior com o que o subconsciente poderia absorver do que com o que o físico iria sentir. Porque o físico, certamente, não ia me causar problema maior. Não morreria de fome por não comer na madrugada, já que me alimentei bem todos os dias e iria comer no dia seguinte. Mas a cabeça, é nela que mora o perigo. Se deixar, ela achar que berimbau é gaita,aí já viu né?
Posso ter sido radical, mas foi preciso. E a ação preventiva p/ que isto não aconteça novamente é justamente pensar, procurar equilibrar melhor meu cardápio dos próximos dias, p/ que não sinta mais esta fome doida fora de hora.
Mas como é bom me sentir vitoriosa neste aspecto. Teria sido tão fácil fazer um sanduichinho, né? Não, isto não me pertence mais, não desta forma.

Feriado na área, o sol hoje reapareceu, espero acordar melhor, quero ir à praia. Desta vez  não vou emendar, na 6a feira eu trabalho, o que não falta é serviço e eu já vou entrar de licença daqui a poucas semanas. Questão de responsabilidade e bom senso. E meu gerente já está arrancando os cabelos só de pensar que ficará sem mim por 2 semanas numa fase tão especial da área. Mas eu não posso adiar a cirurgia, minhas pernas precisam de trato urgente. Ele sabe disso, não está achando ruim não. Só está desesperado...rs

Mais blogs novinhos sendo criados, vamos lá visitar a galera e compartilhar força, incentivo, carinho? Tem até desafios novos surgindo. Vcs sabem o que penso de desafios não é? Quem curtir e quiser entrar, deve encarar como uma fonte de motivação adicional. Jamais como uma competição que gere estresses, ansiedade, sensação de incompetência ou inferioridade se não conseguir ficar neste ou aquele lugar. É algo que visa ajudar a manter o foco.
Já cansei de ver pessoas abandonando seus processos e blogs pq foram mal em desafio e se sentiram por baixo, isto não tem nada a ver e não é a proposta. Cada um tem um organismo, cada um está na estrada há um tempo, cada um tem seu histórico, já eliminou N ou Z kg e o resultado dependerá disto tb. E cada um passa por momentos particulares, situações diversas e adversas, coisas que mexem c/ o emocional etc. Não poderia, sendo assim, haver um resultado igual p/ todos. Vamos usar as ferramentas de apoio e motivação do jeito certo, senão o tiro sai pela culatra!
E já sabem:é feriado, mas não é dia de comer em dobro não! É Dia da Criança e não Dia da Comilança, até rima mas não é a mesma coisa ok? Rsss  Beijão!


 Escrito por Beth ?s 23h51
[] [envie esta mensagem]


 
   TERÇA-FEIRA NUBLADA. CADÊ O SOL DO MEU RIO DE JANEIRO? ESTOU FICANDO VERDE!!!

QUERO SOOOOOLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!

No último sábado eu cheguei meio tarde no VP, tinha ido deitar na véspera super cansada e me permiti dormir um pouco mais. Eu freqüento a filial Tijuca, embora haja outras bem mais perto da minha casa, mas é de lá que eu gosto mais, foi lá que eu comecei e é lá que quero concluir (me sinto em casa, o coração gosta). E como chovia, isto tb contribuiu p/ o atraso maior. Então perdi a reunião das 8h, da querida e energética Cíntia e assisti à seguinte c/ outra orientadora, tb excelente(Lilian). Enqto a ouvia falar e ria bastante c/ sua forma bem-humorada e clara de colocar as idéias e de interagir com os associados, pensava em como este processo é rico e como o VP realmente é uma luz p/ mim.

Não somos iguais todos os dias e uma mesma coisa, conforme o nosso momento ou o de quem nos transmite, ‘bate’ de uma forma especial, diferente tb. Um tema já exposto outras vezes, já pensado e debatido por tanto tempo, pode de repente soar como algo novo.
Estou no VP há mais de 3 anos, procuro ficar bem antenada e gosto de assistir as reuniões. Poucas vezes não permaneci após a pesagem e qdo isto aconteceu, quase sempre foi por real impossibilidade. Ainda assim, algumas coisas que a orientadora neste sábado ressaltou, chegaram a mim como sendo uma grande novidade. Detalhes que eu havia simplesmente esquecido!

Um exemplo: desde a 1ª reunião, aprendemos a medir c/ a própria mão o tamanho de 1 fruta média, 1 xícara etc. Sabendo que 1x corresponde a 240ml no programa, p/ alguns itens eu (e muitos ali na sala) acabamos deixando de lado a percepção de que mesmo um método padronizado tem que ser adaptado para cada um,  já que não somos todos iguaizinhos. Minha mão não tem o mesmo tamanho da mão de um monte de gente. Então, minha xícara não corresponde exatamente à sua xícara, à xícara do fulano...
Parece doideira? Não, não é! Vou explicar melhor: tenho um monte de xícaras em casa, mas no dia-a-dia, todos temos o hábito de tomar nosso café da manhã em canecas. Que, na minha equivocada avaliação, corresponderiam à xícara de 240ml.
Ouvindo a orientadora falar sobre isso, comecei a pensar na minha caneca. E como se estivesse chegando naquele instante de Marte, percebi que obviamente, nunca aquela canecona poderia ser igual a uma xícara!
Animated kitten in a milk bowl Cheguei em casa e fui fazer um teste, algo que já pratiquei mil vezes com outras medidas desde o começo do processo: botei água numa xícara que realmente corresponde à porção que eu devo consumir e despejei depois na caneca. Faltou um montão de água. Sobrou caneca. Mostrei ao Vi e ele tb se impressionou, não tinha se tocado sobre esta diferença!
Fiquei pensando nas minhas anotações diárias, que podem algumas vezes terem sido equivocadas! Qtos pedacinhos a mais de fruta, qtos ml de leite etc. consumi ao longo do tempo em que “esqueci” esta relação tão importante? Será que estas diferenças não contribuíram p/ os diversos resultados que muitas vezes não entendi?

E eu que estou careca de saber e de transmitir a quem pede ajuda, as dicas p/ romper barreiras, sair do platô etc. e uma delas é atentar para o tamanho das porções, já que é muito comum a gente começar a relaxar, o olho acostuma ...descobri que macaca velha tb pode se distrair e comer a casca, jogando a banana fora né? Rs
Não existe o “sabe-tudo” neste processo, aliás, em nada na vida. Atenção sempre, reavaliação das coisas sempre, sejam atitudes, pensamentos, medições etc. Há quem pense que as reuniões não ajudam, mas elas são essenciais. Há quem diga: ah, mas isto eu já sei, não preciso mais ouvir. Vai nessa! Qtas músicas vc já sabe de cor e salteado há tantos anos e, ao escutar pela milésima vez identifica um detalhe que antes não tinha notado, descobre que cantava a letra errada há anos? Ah, nunca aconteceu com vocês? Então eu sou lelé, pois comigo acontece e muito! Rs
Agora, no meu outro blog “Cardápio da Beth”, onde o que como é registrado e avaliado diariamente, além de registrar o ‘esforcinho a mais do dia’ (caso tenha havido) e ‘o que poderia ter sido melhor’, passo a anotar a “atençãozinha a mais” que por ventura eu tenha lembrado de ter na hora de comer, fazer uma compra ou algo assim. Coisa simples, mas que pode ajudar muito.
E já peguei alguns livrinhos do VP do meu começo, p/ dar uma espiadinha extra, reciclar é preciso, estou levando p/o trabalho, no caminho vou relendo, relembrando coisas que são essenciais e que com o tempo podemos sem querer deixar de lado.

Obrigada pelos elogios para a foto que mostrei no último post (a da cozinha da sogra). Assim fico muito convencida, hem? Depois quem me atura?rss  Naquele momento eu estava conversando com a sobrinha do Vi, ela contava sobre sua faculdade e ele, que não pode ter câmera na mão que clica tudo, registrou.
Teve gente dizendo que estou magra, valeu, adorei né? Mas calma aí, não estou maaagra. Estou beeemmm mais magra, afinal mandei dezenas e dezenas de kg embora, estou digamos que “bem”.  Sem propaganda enganosa, né? Sentadinha parece, pq realmente minha parte superior (ombros, colo, rosto e braços) está bem fina. As coxas tb.  Mas meu abdômen ainda é bastante proeminente. Ok, até o médico já disse que boa parte disto o bisturi é que vai se encarregar de tirar, eu sei. E não nego que estou satisfeitíssima c/ o que já conquistei, nossa!  A idéia não era virar modelo não, era fica bacaninha. Missão quase cumprida...oba!
Beijos, continuem firmes. Quem não engrenou logo no começo da semana, não espere a próxima. HOJE é sempre o dia de fazer melhor do que ontem, ok? Quem adia a caminhada, adia a alegria do resultado positivo! Inté!



 Escrito por Beth ?s 06h58
[] [envie esta mensagem]


 
   UFA! ACABOU UMA SEMANA QUE P/ MIM FOI ESQUISITAÇA. COMEÇA UMA NOVINHA EM FOLHA, QUE HÁ DE SER ÓTIMA!

Sabadão de chuva no RJ, mas que coisa, eu precisava tanto de um sol e do meu mar p/ me revigorar! Paciência, né? Vamos às notícias mais recentes:
 Na 6a feira fui almoçar no Via Parque e encontrei lá, casualmente, a nossa querida blogueirinha Adry c/ o maridão Marcelo e o filhote lindo Miguel (Godinho). Adorei, pois estava cheia de saudade. E ela garantiu que no próximo encontro, dia 28, estará conosco! EBA!
 Resultado de hoje no VP: Não houve mudança na balança esta semana, o que é muito positivo, considerando todo o stress, a TPM e a menstruação que chegou ontem e está bombando. E vou em frente!
Minha cirurgia de varizes está marcada. Será no dia 03/11. Ia ser dia 27/10, mas pedi p/ adiar 1 semana, tanto p/ agilizar coisas no trabalho como p/ não perder o próximo encontro light do RJ que será dia 28. Estou muito feliz com esta evolução, não vejo a hora de operar! Pernocas, vcs vão levar um trato!

Agora quero falar sobre algo que acho muito importante p/ nós todos: CRENÇAS POSITIVAS e CRENÇAS NEGATIVAS
Qdo entrei no VP logo me interessou a menção às crenças positivas como chaves do sucesso.  Entendendo o que era isso no contexto “emagrecimento”, vi que sendo algo tão importante p/ tudo na vida, tinha que ser tb p/ esta caminhada.
CRER é acreditar, confiar, é ter algo (ou alguém) como verdadeiro, mas pode tb ser imaginar, presumir, ou seja, uma idéia sem base real. Nossos pensamentos e atitudes costumam ter como base aquilo em que acreditamos. Nossas crenças influenciam a forma como conduzimos nossa vida, em seus diversos segmentos. Podem nos ajudar ou nos atrapalhar muito.

Quem tem a crença “tudo que é bom dura pouco” pode deixar de viver plenamente um momento bom, quem sabe até um grande amor por já entrar c/ o pé atrás, p/ não se entregar muito ‘já que se é bom, logo poderá acabar’. Bobeira né? Se durar pouco, pelo menos que tenha sido bom. O poetinha Vinícius não disse “que seja infinito enquanto dure”? E se está sendo bom e a gente souber aproveitar o momento quem sabe não estará investindo p/ que ele dure muito?

Muitos de nós que temos/tivemos problemas c/ peso podemos ter ouvido, sentido e percebido coisas que fizeram com que algumas crenças fossem registradas na nossa mente e, sendo elas negativas, acabaram nos atrapalhando. Coisas como “não adianta fazer regime, vc sempre será gordinha, pois puxou à vovó fulana” ou “vc não consegue levar nada adiante” ou “se não emagrecer ninguém vai querer te namorar” e tantas coisas que se listarmos, vai ser uma relação enorme e horrorosa, cheia de equívocos.

Quem tem dentro de si a crença “não sou capaz de levar uma dieta até o final”, por mais que inicie c/ ânimo tem grande chance de desistir do processo a qquer momento, influenciado pela crença. Por isso é importante pesquisar nossa cabecinha p/ ver o que tem guardado lá e se encontrar algo assim, que seja fonte de descrédito de si mesmo, de falta de disposição p/ promover mudanças boas etc., jogar no lixo.

Mas não é só pegar e descartar, tem que entender, tentar descobrir o pq de ter acreditado naquilo. Tendo a consciência, a gente se habilita a se livrar de verdade e tb a não permitir que ela retorne (nem que entrem outras deste tipo). E mesmo que aparentemente haja um motivo concreto p/ aquilo ter sido registrado, é hora de repensar. O fato de ter desistido mil vezes antes quer dizer que obrigatoriamente vai desistir novamente agora? É suficiente p/ ter uma crença de que não vai nunca levar adiante e chegar onde quer? Por que? Quem disse que vc não pode e não vai agora fazer diferente? Qta coisa já aconteceu, qto vc já aprendeu, como vc já tem outra forma de pensar e desta vez vc quer c/ mais força chegar ao seu objetivo, então como se acomodar só pq antes vc parou?
Então, se antes a gente falhou mil vezes, não quer dizer que continuaremos falhando tanto. Vamos errar, mas com o que passou, podemos ter aprendido e cada vez falhar menos! Se a vovó fulana era gorda e vc puxou a ela, não precisa seguir à risca isto, é mais um motivo p/ se cuidar melhor! Se antes vc não era persistente, agora pode passar a ser, pois agora vc tem mais conhecimento, mais motivação, mais interesse, mais amor por si mesmo, mais vontade e isto fará com que persevere! É nisto que tem que acreditar. É isto que tem que substituir a velha crença que não leva vc p/ a frente.

Mesmo que haja algum espírito de porco enchendo o saco falando besteiras e/ou colocando em dúvida sua capacidade. Se ele não acredita em você, que se lixe. Você acreditar é o que importa, pois acreditando vc batalha p/ conseguir. Pelo menos, é como eu penso e procuro agir.
E às vezes as pessoas não falam por mal, elas têm as tais crenças, enxergam por um ponto de vista que não precisa ser o nosso!

A gente tem é que buscar, com base também concreta, coisas positivas em que acreditar, p/ que elas nos ajudem a evoluir, a ter forças p/ batalhar pelo que queremos e a vencer. E eu faço isto comigo mesma. Digo que posso e pronto, se posso eu vou à luta. Quem tenta minar minha auto-confiança e me fazer acreditar em coisas que não me agregam nada positivamente, não merece crédito. Mesmo que esteja c/ boa intenção, pois se quer me ajudar, que o faça de um jeito melhor e não me tentando empurrar goela abaixo um monte de porcaria.

Não guardem lixo dentro da cabeça de vocês. Não guardem nem alimentem nada que os estacionem mal, que os atrapalhem naquilo que é bom p/ suas vidas. No amor, na vida profissional, no convívio social, na paz interior, no emagrecimento e onde for.
Beijocas! Linda semana p/ todos!
Eu na cozinha da minha sogra,
em Piracicaba-SP, na semana passada



 Escrito por Beth ?s 22h59
[] [envie esta mensagem]


 
   DIA DE ALEGRIA E GRATIDÃO A DEUS. PARABÉNS, MEU FILHO!

 Hoje (05/10) meu filho querido, o mais lindo presente que Deus me deu e a realização de um sonho maravilhoso, completa 23 anos.  Meu ‘bebê’ (ele detesta que eu fale assim...rs) é nota mil, tenho um grande orgulho dele. Meu filho amado, Deus o abençoe, ilumine seu caminho hoje e sempre e continue inspirando seus pensamentos, suas palavras, suas ações e lhe conceda sempre toda a força, toda a determinação, toda a sabedoria e tudo mais que o leve sempre na direção da concretização dos seus ideais e que você seja sempre muito, muito feliz. Amo você. Parabéns!

Comigo está tudo bem, na medida do possível. Com lucidez, suporte adequado e o jogo de cintura que Deus me deu, estou contornando os percalços e, como sempre, aprendendo c/ eles. E continuo firme, sem compensar absolutamente nada em comida, nem nas unhas, nem nas peles dos dedos. Uma mocinha! Rs
O segredo disto, respondendo à Stella: enfiar na cabeça que uma coisa não resolve a outra. Se eu comer demais por causa dos problemas e da TPM etc., nem os problemas passam e nem a TPM, então não adianta, não é? Cada coisa tem que ter o tratamento adequado. E comida só resolve fome de comida. Comer emoções engorda e elas continuam do mesmo jeito.

Ando numa maré ‘daquelas’, ontem levei um tombão saindo do trabalho, eu literalmente voei do degrau onde estava na escada que dá acesso à rua, nem rolar eu rolei, fui direto mesmo. Pensei ter arrebentado a rótula, mas fiz bastante massagem c/ arnica no joelho durante a noite e amanheci c/ ele desinchado e doendo menos.

No quesito alimentação, estou bem. Os desviozinhos do final de semana, embora planejados, precisavam ser compensados e estou fazendo isto na boa. Tinha consulta c/ a nutri ontem à tarde, mas foi desmarcada. Como em vez de ir ao consultório particular vou ser atendida na própria empresa, já que ela tb é a profissional que atende no progr. de reeducação que a área de saúde e qualidade de vida lançou p/ os funcionários, dependo de disponibilidade de horário, mas vale a pena. Felizmente, não me acomodei e não fiquei dependendo da consulta p/ fazer minha parte e já estou conseguindo de novo evoluir. É como digo sempre, qdo a gente quer mesmo, se determina e vai.

Ontem jantamos fora comemorando antecipadamente o aniversário do meu filho, já que hoje a programação dele é c/ sua galera. Como estamos em contenção de despesas, eliminando tudo que não é essencial, ele propôs não sairmos, mas eu fiz questão e usei meu vale refeição p/ pagar, não me incomodo depois de levar comida de casa alguns dias, se for preciso (até é bom p/ mim). Fomos a uma churrascaria e como eu me preparei p/ isto, foi tranqüilo. Iniciei c/ uma bela porção de saladas e dispensei quase toda a guarnição, comi alguns salgadinhos que gosto e que tb me planejei p/ que coubessem no cardápio do dia e fora isto, uma lingüiça e carne (2 fatias fininhas de picanha e 2 fatias fininhas de maminha, sem gordura) e 1/2 banana cozida. Comendo devagar, enqto conversava e observava o movimento, foi fácil.
 Como eu faço p/ ser persistente assim, considerando todo o tempo que estou no processo? Já contei em vários posts, mas sei que nem sempre dá p/ a pessoa sair catando tudo que escrevi ao longo de mais de 2 anos e até p/ mim é bom reavaliar e reafirmar esta e outras chaves de sucesso num processo como este. E a resposta fundamental é a que eu expus num post bem recente: RENOVAÇÃO CONTÍNUA do meu querer, da minha determinação, da minha paciência, da minha persistência. Uma coisa alimentando e sendo tb realimentada pela outra. Tudo isto circundado por algo essencial: COMPROMETIMENTO. Não adiantaria eu ter uma meta e não me comprometer c/ o esforço necessário p/ alcançá-la.
Em um ótimo artigo que li recentemente a autora (Eunice Ferrari) diz :
A construção de uma vida mais feliz é algo muito concreto que requer, além de nossa conscientização, a mobilização de forças e de muita energia que devem ser desenvolvidas dentro e não fora de nós.”
Concordo. E isto vale p/ tudo. Se p/ nós o emagrecimento é importante, necessário, é algo que desejamos e nos trará mais bem-estar, mais saúde, mais beleza etc., ele faz parte da construção de uma vida mais feliz p/ nós, não é? E se estamos trabalhando p/ uma vida mais feliz, temos que associar isto a felicidade desde sempre, a partir do momento em que estamos ainda  projetando isto já temos que ver como algo bom e não um sacrifício horroroso. E só será sacrifício se a forma escolhida p/ esta construção não for legal. Portanto, atenção nesta escolha.

Como a mesma autora menciona, o que mais tem é gente querendo mudar sua vida, mas nem todos querem se comprometer c/ os esforços e MUDANÇAS DE ATITUDES necessárias. Concordo tb. A vida não muda se a gente não mudar, seja na forma de ver, de pensar, de agir, ainda mais qdo a gente sabe que faz coisas que contribuem p/ não ficarmos bem. Então, cabe a quem mudar p/ ficar bem? A nós mesmos, ué! E se mudar envolve ter mais paciência e persistência, então vamos batalhar por isso!
 A persistência e a paciência possuem um inimigo terrível: a pressa e ela geralmente traz junto a ansiedade. As duas juntas são as piores conselheiras que alguém pode ter, não dão um palpite que preste. Na 1a dificuldade elas já falam: “Eu não disse? Sai dessa, vc não consegue, faz daquele outro jeito...” E tem gente que ouve e acredita.
Nada a ver. Eu fecho meus ouvidos p/ elas. Me cutucam, eu viro as costas. Me balançam, mas eu não caio. Se elas fossem minhas amigas, eu não teria feito bobagens e chegado a 140kg. E foi justamente desprezando-as e dando atenção ao que realmente me progride que eu consegui dar a volta por cima.
Como não sou melhor que ninguém, se eu posso vcs podem, ok? Então está bem. Beijocas carinhosas.



 Escrito por Beth ?s 21h04
[] [envie esta mensagem]


 
   VAI UM DOCINHO AÍ?


No domingo retrasado visitei o blog da querida
Alegre Vigilante e no post daquele dia ela mencionou sua grande necessidade de açúcar e seu imenso prazer em comer doces, acreditando não saber viver sem eles. Mas é uma mulher inteligente, que gosta de saber o porquê das coisas e buscou a explicação p/ o açúcar ser tachado sempre como inimigo do emagrecimento. Encontrou esta: "O AÇÚCAR E A GORDURA HIDROGENADA ESTÃO ENTRE OS ALIMENTOS QUE BLOQUEIAM OS GENES RESPONSÁVEIS PELA QUEIMA DE GORDURA." [segundo MARK HYMAN]

Consciente disto, entendeu-se apta a vencer algo que parecia ser mais forte do que ela, mas não é e se determinou a passar 1 semana sem comer doce, p/ ver o impacto disto no seu emagrecimento. Vejam só, a partir do momento em que ela se tornou ciente do porque de um alimento prejudicá-la, já ficou mais fácil decidir que pode viver sem ele no seu dia-a-dia. Eu acho isto bacana e é algo que tb gosto de fazer, buscar conhecimento p/ embasar minhas atitudes. 
Não canso de dizer que mais que emagrecer, este processo para mim sempre foi sinônimo de aprimoramento, de saúde etc. e saber o porque das coisas é importante. D
esta vez eu não ia ser emagrecida, eu ia fazer por onde emagrecer e a minha parte não era simplesmente comer menos, contar pontos, fazer ativ. física. Tinha muito mais.
 Qdo me propus, já aos quarenta e poucos anos, a novamente provar e tentar inserir no meu cardápio hortaliças que rejeitei a vida toda, não foi pq sempre ouvi dizer que eram boas. Queria saber o que me favorecia em que e aí encontrei mais motivação p/ tentar e deu certo. Não foi um simples “falaram isto no VP, então é verdade”. Não sou do tipo que aceita como verdade qquer coisa, gosto de ter base p/ achar que aquilo faz sentido. E minha intuição tb vale muito. Então, sabendo que emagreceria mais de 50kg e sem uma nutrição bacana teria problemas, resolvi pesquisar o valor nutritivo de muitos alimentos e os benefícios que eles me trariam. Eu parecia criança vendo pela 1ª vez a imagem de certas hortaliças e descobrindo o quão eram importantes e fui querendo, de verdade, aqueles benefícios p/ mim. Aos poucos, introduzi verduras e legumes nas minhas refeições diárias. As que eu já gostava, mas não tinha hábito de comer, passei a consumir c/ freqüência e o que eu não topava, fui experimentando.
Não vou mentir dizendo que hoje adoro tudo, não é assim. Há coisas que eu só utilizo na sopa, pois depois de batida no liquidificador o gosto some e como eu não desprezo a pouca água que uso p/ cozinhar os legumes, aproveito a vitamina toda. Outras, fui descobrindo novo jeito de comer. Algumas, passei a gostar muito! E há algumas que eu definitivamente não gosto, mas não me farão falta, pois o que me oferecem eu obtenho em outros alimentos que já como.

Mencionei isto apenas p/ ilustrar que realmente é importante a gente procurar entender o porquê das coisas. O texto da amiga blogueira me fez pensar no que nos leva a esta fissura por doces. E eu nem sou tão fissurada assim. Adoro, claro, mas não é sempre que estou querendo. Qdo praticava meu antigo (péssimo) estilo de alimentação, comia muita besteira na rua, em casa etc. e grande parte eram salgados. O doce entrava como “arremate” (delicioso, diga-se de passagem) mas sempre arremate.  E hoje em dia quase sempre me satisfaço tranquilamente c/ bananadinhas diet, frutas e se a vontade for muito grande, faço doce em calda c/ adoçante culinário em pó, aproveitando frutas já mais maduras. Como c/ prazer e não me atrapalho tanto.

Mas não sou radical e jamais me propus a deixar de comer doces. Uma das razões de escolher a reeducação foi justamente não haver proibição, mas sempre reforçando a crença de que “tudo é permitido, mas nem tudo é oportuno” (frase da energética Cíntia, minha atual orientadora do VP). E se quero muito comer uma coisa doce e acho que devo, me programo e como mesmo. Ou vai sem programar, acontece tb. Não contei no último post que enfiei a colherona de chantilly na boca? rs Há algumas semanas andei uns dias meio esquisita durante a noite, a boca enchendo d´água, querendo doce. Ansiedade pura. Muita tensão e logo este “ser que me espreita” começou a me instigar a procurar doce. Não precisava ser açúcar de verdade, mas tinha que ter sabor doce. Já passou.
 Qdo criança, via minha avó e minha mãe botarem açúcar na chupeta do meu irmão caçula, ainda neném, p/ acalmá-lo qdo estava agitadinho. A introdução do “aconchego do doce” na vida da criatura. Isto era comum na época, devem ter feito comigo tb...rs E a aguinha c/ açúcar p/ acalmar?
Até hoje, se tem alguém dando piripaque, vem um c/ um copo de água c/ açúcar. Não sei se tem alguma explicação técnica (minha amiga Vigilante, me esclareça). Ninguém suborna criancinha birrenta c/ cream cracker, já notaram? É sempre c/ bala, chiclete, biscoito recheado, coisa assim. Qdo eu era  menina, acompanhava minha mãe ao dentista e a promessa era: ‘Fica quietinha que depois a gente passa lá na padaria’ (uma padaria antiga, no Centro da cidade, onde ela comprava p/ mim uma bananada triangular espetada num palito igual ao de sorvete. Adorava aquilo).

Se pararmos p/ pensar, chegaremos a mil motivos p/ este fascínio por doces, ou pelo menos, p/ associá-los a prazer e conforto. Mas sabendo que este aconchego, se for muito requisitado traz aumento de peso, problemas de saúde (diabetes, por ex.) e ainda por cima não é efetivo, pois o açúcar só disfarça aquilo que estamos mesmo querendo, ele não traz o que está faltando de verdade, a gente obtém força p/ segurar a onda um pouco melhor.
Não sou favorável à retirada de nada da alimentação, a menos que haja restrição médica. A gente tem é que ser consciente e não abusar de nada que nos tire do caminho que nos faz bem de verdade.
Do mesmo jeito que aprendi a consumir coisas que detestava e até posso dizer que estou adorando algumas delas, posso aprender a ter controle sobre outras que mesmo gostando, não preciso consumir todo dia, toda hora. Acho que é por aí. Tenho chão pela frente, muito que aprender. Está sendo legal.
Não tive tempo de retornar ao blog da amiga Alegre Vigilante, mas desejo de coração que ela tenha realmente confirmado o qto é bem mais poderosa que o açúcar! É uma vitoriosa!
Somos todos né?
Ah, sim! Ando atacadinha, p/ ajudar a TPM encostou. Se eu der algum piripaque, podem me trazer aguinha tá? Com adoçante hahahaa



 Escrito por Beth ?s 22h12
[] [envie esta mensagem]


 
   E AÍ,VAMOS COMER BEM ESTA SEMANA?

Olá! Saudades! Fui a Piracicaba-SP p/ o casamento do irmão caçula do Vi (fomos padrinhos). O casamento foi sábado pela manhã e saímos de lá no meio da festa, chegamos esta madrugada pois o Vi foi convocado p/ trabalhar nas eleições. Uma correria danada, c/ momentos de muita alegria, mas tb muito desgaste físico e emocional, coisas da vida.
Mesmo saindo da rotina e participando de festa, acho que me saí bem no quesito alimentação. O pastel do Mercadão Municipal de lá é algo que eu considero imperdível e, naturalmente, fez parte do meu cardápio. Mas eu me planejei previamente, 2 dias antes de viajar já tinha tudo em mente, pratiquei o ensaio mental e c/ pequenos desvios, consegui ficar nos eixos sem me privar do que achei que valia a pena.
Na festa, que foi um super almoço que misturou churrasco c/ outros pratos, pude relembrar o qto aquele povo come, benza Deus! Ô apetite! Jamais, nem na obesidade mórbida, consegui comer um prato parecido c/ o que eles costumam botar pra dentro da goela. E repetem! É comum dizerem "Ah, eu como BEM, sim".
Comer BEM é comer muito? P/ alguns, é sim! Não fiquei reparando no prato de ninguém propositalmente, mas só se eu fosse cega não notaria, pois passava cada montanha na minha frente haha E eu levei cada olhada por causa do meu prato tão comportado! É que boa parte dos outros tipos de comida que havia ali eu não gosto, e o que gosto eu não comi em excesso, pois cumpri o que havia planejado! O desvio foi um pouco antes a colherada do chantilly que havia sobrado da cobertura do bolo, eu não resisti qdo a vi na mesa da cozinha, enfiei a colher na boca e revirei os olhos de prazer...rs E depois o próprio bolo, que ajudei a cortar, em vez de pegar um pedaço eu catei muitos farelinhos c/ recheio e coloquei num prato, o que equivaleu a um pedação, não nego...rs Mas estava bommmmm!

Recebi muitos elogios, tinha gente lá que não me via desde que eu pesva 140kg. O grande barato foi meu sogro, que eu amo de paixão e que tb me adora, não nos víamos há mais de 1 ano e meio. Antes do casamento, em frente ao cartório, ele não me reconheceu, não falou comigo.E eu cutuquei, perguntando: Não vai mesmo falar com a sua norinha? Ele arregalou os olhos azuis e quase teve um treco! Disse: "Mas menina, eu não reconheci você! Pensei que fosse alguma convidada ou que fosse de outro casamento!". Me abraçou, beijou e disse: "Está muito bonita, a minha norinha não era magrinha". Foi engraçadíssimo!


Comer BEM no melhor sentido, traz estas coisas boas também! Agora eu como de quase tudo, gosto de muito mais coisas do que gostava antes, como bastante hortaliça (desde criança rejeitava). Diversifico meu cardápio,  me preocupo em me nutrir e não só em comer e aplico o que aprendo no cotidiano, p/ não me falte o equilíbrio e as vitaminas que meu corpo precisa. Claro que há ocasiões em que eu não cumpro isto, mas são exceções. E qdo noto que começo a ter 'exceções demais' eu mesma dou um BASTA, pois não estou aqui p/ re-enraizar maus costumes que só me trouxeram prejuízo. Por isso fiz a reflexão do post passado e que me ajudou muito. Hoje mesmo comprei frios e não provei absolutamente nada, nem no mercado nem em casa. Na hora do lanche, consumi a porção que havia programado e ponto.

Atualmente me orgulho e encho a boca p/ dizer que como BEM sim, quase sempre. Comer bem não é comer muito, embora haja quem pense assim. Inclusive, existe uma teoria de que tudo que é bom, se for muito, acaba se tornando ruim.
É tão comum vermos alguém sentindo-se mal pq comeu demais algo que adora e depois ficou empanzinado, teve gases, dor de estômago, dormiu mal, ficou enjoado, c/ a pele irritada etc. não é? Tudo pelo excesso. Foi querer excesso de prazer que o alimento proporciona enqto está na boca, mas depois que engoliu tudo o prazer virou desconforto. Qtas vezes eu me senti assim? Muitas. 
Hoje, por mais que eu cometa uns jacacídios eventualmente, não consigo mais imaginar fazer algo assim. Se abuso um pouco mais, o organismo já reclama. Outro dia abusei de morangos, imaginem só, frutinha zero ponto. Mas a barriga estava cheia, foi gula. Não deu outra, fiquei lotada.
Comer bem é comer direito, na qtde suficiente, c/ qualidade, c/ sabor, c/ prazer. Aprender isto tem sido bom demais p/ mim.

Final de domingo, eu cheia de sono e c/ a gengiva incomodando, estou tratando mas andei negligenciando e como estou muito tensa, pressiono muito a mandíbula sem notar, isto agrava. Mas vai passar.
 Estou tb c/ problemas muito sérios que estão tentando me tirar a paz. Porém, há poucos dias eu trouxe o post "Perseverança na Adversidade" não foi? Então, mais uma vez estou tendo a oportunidade de aprender e praticar isto num momento muito delicado e chato e vou mostrar que sou mais chata ainda e VOU SUPERÁ-LO. Já sou mestra em dar nó em pingo d´água!

Tenham uma semana iluminada, cheia de alegria, de força, de tudo que nos leva p/ a frente! E comam bem! Eu disse BEM e não MUITO hem!



 Escrito por Beth ?s 21h26
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!