Conquista

UOL
   CAMINHANDO, SEMEANDO..... COLHENDO!

Minha semana começou bem, embora ainda haja percalços, há um assunto, em especial, que tem me angustiado demais, porém estou procurando trabalhá-lo de um jeito melhor, que não vai ser o ideal para ninguém, mas vai amenizar alguns sofrimentos, pelo menos é o que espero. Coisas de família.

Continuo com boas perspectivas de trabalho, as oportunidades que mais me interessam estão caminhando, o processo de seleção está em andamento e eu já sei que naquelas empresas isto demora mesmo. Também já tive que rejeitar mais uma proposta que era muito interessante por um lado, mas o financeiro ficava aquém e eu não topei.

Meu processo de reconquista está recebendo atenção reforçada. Tenho me alimentado 100% conforme planejado, e o plano é bem equilibrado, fechadinho, sem brechas para concessões. Não é hora de abrir espaço para coisas que não me levam ao que quero. E como eu detectei que toda hora dava um jeitinho de me conceder coisas que muitas vezes nem estava tão a fim assim, saquei que estava me sabotando e não vou ser minha adversária, tenho que ser e sou minha aliada e a melhor delas, é assim que tem que ser. E está sendo. Meu plano alimentar está um pouco rígido esta semana, mas não que eu seja chegada a radicalismos, longe disto. Tudo que meu corpo precisa para se nutrir e manter-se saudável está sendo consumido, apenas fechei um pouco mais meu leque de opções para trabalhar, antes de tudo, minha determinação, minha firmeza, meu controle. Tem horas que a gente precisa disto. E está valendo a pena, eu gosto desta sensação de estar no comando, vivo dizendo isto e ultimamente não me sentia assim. Agora estou sentindo de novo, que ótimo.

Voltei a fazer as caminhadas diárias, ontem não quis nem saber do frio, me vesti adequadamente e encarei o calçadão, com direito apesar de estar sentindo algumas dores chatas, por conta da tensão, das emoções que insistem em se manifestarem na carne, na pele, nos músculos. Mas também já estou procurando sanar isto, o massoterapeuta já está sendo acionado e há planos para mais algumas ações.

O tempo voltou a ficar bom no Rio, graças a Deus, estava irritadíssima com aquele frio, hoje fui ao Centro com meu filho e não parava de admirar o céu azul, de dizer o quanto estava delicioso sentir o sol em mim, e ele reclamando, dizendo que só eu mesma para achar maravilhoso aquele calor todo enquanto andava no Centro da cidade, com tanta gente em volta haha Mas eu gosto ué! Ele diz que gosta de sol e calor, mas não quando está nestes locais e ocasiões, reclama pra chuchu. E eu feliz da vida, ameacei até abrir os braços e saudar o sol, mas ele me implorou para me comportar hahaah Eu não ia fazer não, só ameacei para ver a cara dele, ri muito da reação, que foi a esperada haha

Tenho visitado os blogs amigos vagarosamente, porque meu micro continua ruim, estou só esperando algumas coisas se concretizarem para comprar um novo. Uso bastante o notebook do meu marido, mas ele tem precisado usar bastante e ainda por cima o danado pegou um virus que está dando trabalho para ser eliminado. E o micro do meu filho tb não fica muito disponível, ele usa muito para trabalhos. Por isso, eu vou aproveitando uma brecha aqui e outra ali para visitar e comentar, demoro mas chego!

Mais uma vez, trago uma frase maravilhosa, que encontrei no blog da
Mari (que bloguinho inspirador é o dela)! Vejam que preciosidade: "O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher."  Cora Coralina

Deixo então vocês com esta frase linda e verdadeira, vamos pensar nela e aplicar na nossa vida! E no nosso processo, como isto cabe bem! Quanta gente está chorosa por conta do peso atual, por causa da situação em que se encontra hoje, por causa da bobagem que fez ontem, olha para a frente e vê que tem muito a seguir, sente-se quase impotente, acha que será difícil etc. não é? Vejam só o que a frase diz! Ela mostra que não importa onde estamos agora e sim, que podemos seguir, que vamos em frente, que vamos evoluindo a cada passo e aí, chegaremos onde queremos!

Só chegaremos à colheita desejada (nosso peso ideal, no caso deste processo), se semearmos, e isto podemos fazer hoje, amanhã, depois, é um trabalho diário, com paciência, perseverança, atenção e sobretudo AMOR. E vamos ter o que colher sim! E já estamos colhendo, no final das contas, afinal o que estamos trocando aqui já é fruto de tantas coisas que estamos aprendendo, plantando entre nós!
beijos, vamos em frente galera!



 Escrito por Beth ?s 16h00
[] [envie esta mensagem]


 
   DOMINGO, PÉ DE CACHIMBO

É domingo, faz frio no RJ, coisa que não combina com esta cidade e nem comigo, eu detesto frio. Amo o sol, o calor, o céu azulzinho, detesto dias nublados e frio. Ai que bom, olhei pela janela e notei um mormacinho se apresentando e já há pedacinhos de céu azul aparecendo oba!
A semana que passou foi boa, melhor que a anterior. Pouco a pouco, vou me reajustando, tentando tratar os problemas de um jeito melhor, mas tem hora que é brabeza, mas vou me virando. Estou me trabalhando p/ tratar as coisas de forma mais racional e menos emocional, já que o desequilíbrio é que gera mais problemas e me faz muito mal.

Vi, eu e a filhotinha Thamiriz no show Live Earth, no início deste mês na praia de Copacabana.

A filhota foi embora na 5ª feira à noite, já que suas aulas recomeçam nesta 2ª feira. A presença dela aqui me ajudou muito nesta fase esquisita, nós passeamos, curtimos praia, cinema, os jogos do Pan, vimos coisas juntas na TV e conversamos/rimos muito. A disponibilidade atual do meu filho tb tem sido de especial apoio, a gente conversa muito e faz algumas coisas juntos, que rotineiramente não conseguíamos, devido a correria geral. E o Vi, como sempre, é parceiro para tudo, santa paciência este homem tem! Rs

Foto tirada no Clube Marapendi, na 6a feira, onde fui assistir as competições de Tênis.
De cara pintada, claro!



Eu e meu amor de caras pintadas ontem no Engenhão, antes de iniciarem as provas finais do Atletismo!
Notaram que tb mudei a cor do cabelo?


O PAN tb me ajudou bastante, pois gosto muito de esportes e procurei acompanhar as competições, algumas pela TV e outras indo na arena, estádio etc. onde pulei, gritei, torci freneticamente, botando os bichos pra fora. Bom demais.  Na 6ª feira fui assistir aos jogos de tênis, sábado voltei ao Engenhão p/ as finais do Atletismo, com direito a ver atletas brasileiros no pódio diversas vezes, inclusive recebendo Ouro, delícia! Fazia um frio horroroso no estádio, eu usei 4 blusas e ainda assim só não fiquei mais geladinha pq me agitei muito torcendo, coisa que nem foi sacrifício, adoro uma farra!

Eu e meu amor comemorando o Ouro ganho pelo Jardel Gregoria no salto triplo.
Já era o final de tudo e o povo estava indo embora ou aglomerado em frente ao podio.

A coisa comprometedora destas idas aos jogos foi a alimentação nos estádios etc. Até brinquei dizendo que em vez de PAN PAN PAN PAN a gente tinha que cantar PÃO PÃO PÃO PÃO.  Terrível!  Não, ninguém enfia pão por nossa goela abaixo, mas as opções nos locais são escassas. Com o monopólio do Bobs, que venceu a concorrência, ou se come hambúrguer, cachorro-quente ou batatas Ruffles. Dependendo da quantidade de horas que se fica no local, acaba sendo mais de um. Ah, tem a pipoca,felizmente não ligo muito, mas ontem dividi com marido e filho a caixa, acho que já estava mastigando p/ disfarçar o frio com o chuvisco fino batendo na cara haha

Mesmo levando algo de casa, acabava sendo pão. E mesmo sendo um sanduíche light, como eu levei, não é tão adequado como uma refeição normal, mas não vou negar que a praticidade foi a palavra de ordem, eu nem quis pensar muito em um super planejamento que garantisse alimentação super correta nestas ocasiões, embora saiba direitinho como fazer isto e cumprir. Mas é impressionante como eu sinto falta, de verdade, de comer direito, qdo fico um tempo, mesmo um único dia, sem ter uma nutrição equilibrada. Sinto falta de comer folhas, de ingerir frutas na qtde ideal, meu organismo se habituou a isto e isto me ajuda muito, pois mesmo que eu negligencie, seja por qual motivo for, meu corpo vai e me cutuca. A prova disto é uma foto que eu tenho, ainda das férias de maio deste ano no Nordeste, qdo eu consegui encontrar um mercado tipo horti-fruti e quase tive um orgasmo ao me deparar com as maçãs.

Mas então, é isso. Uso a meu favor esta afeição do meu organismo pelo que faz bem a ele, o corpo é inteligente e a mente grava direitinho as sensações de prazer, de saciedade real, de benefício verdadeiro e é a estas sensações que a gente tem que se agarrar, querer mais e mais. Afinal, se é tão fácil recordar o gosto daquele doce, o prazer que traz o sabor daquele sorvete ou de qquer outro prato que a gente gosta, por que não gravar e recordar com água na boca a carícia deliciosa que é a gente vestir uma roupa e senti-la mais larga, ou comprar uma peça nova num manequim menor, ou receber um elogio, ou perceber-se mais olhada de um jeito interessante na rua ou em qualquer outro lugar, ou sentir-se mais leve e ágil qdo anda, dança, faz algum tipo de atividade, ou qdo se olha no espelho e percebe as mudanças no corpo, ou tantas outras coisas que indicam nossos progressos?

Nestas idas a alguns jogos do Pan, eu senti bastante isto. Andando bem rapidamente por rampas e passagens p/ chegar à ala onde me sentaria, subindo e descendo facilmente os degraus que levavam ao meu assento, algumas vezes bem lá em cima, pulando e agitando muito na hora de torcer, coisas que eu teria feito ainda com os antigos 140kg, mas de forma bem mais pesada, mais dificultada e certamente teria sido bem desconfortável, ainda assim eu iria encarar, como encarava. Mas era diferente, agora é bem melhor.

A amiga Nina, que me acompanha e sempre faz comentários muito agregadores, outro dia me deu um toque importante, sobre racionalizar menos e agir mais. Ela está certa. Com relação a alguns assuntos, não estou no momento de fazer e sim de pensar, mas em outros, como na questão do meu processo de reconquista, a hora é de fazer e não só de ficar conjecturando. É importante avaliar, pensar, entender, mas ao mesmo tempo, agindo. Uma coisa sem a outra não chega a nada.

É o seguinte: nova semana começando, já sabemos que é um dia de cada vez, uma hora de cada vez em cada dia, e que HOJE e AGORA é sempre o momento ideal de fazermos algo certo ou melhor do que fizemos antes, conforme o caso. Vamos caprichar. Para quem está fácil, ótimo, continue firme, vá em frente. Para quem está meio difícil, vamos em frente do mesmo jeito, vamos de passo em passo, vamos buscando o que queremos, se a gente pode querer, é pq pode conseguir! Vamos pensar nisto antes de aceitar o 2º pedaço do bolo, antes de colocar um pouquinho mais de manteiga no pão, antes de comer mais um pouquinho daquilo que “não vai fazer mal”, assim a gente vai vencendo devagarinho, mas vai ok? A gente passa por lojas, cinemas, teatros, o tempo todo e não entra todo dia, não compra todo dia, não leva tudo pra casa toda hora, porque fazer isto só com a comida? Pensando, mas agindo direitinho ok? Vamos lá. Beijocas!


 Escrito por Beth ?s 13h41
[] [envie esta mensagem]


 
   A LIÇÃO DE MARTHA TENORIO

Como contei no último post, na 2ª feira passei a tarde e parte da noite assistindo às provas de Atletismo do PAN no novo e lindíssimo Estádio do Engenhão. Fui com os filhos, o Vi ficou em casa por conta de um pedreiro que está terminando um conserto no banheiro e tratando de outras coisas. O dia tinha começado esquisitaço e eu consegui melhorar meu astral com esta saída, lavei a alma torcendo por nossos atletas e, pra que mentir, torcendo freneticamente contra os adversários. Ah, como não dar uma ajudinha extra para aquela americana derrubar o sarrafo na hora do salto com vara, já que ela disputava o ouro com a nossa brasileira Fabiana, né? Haha

Mas o que eu quero contar é outra coisa, que mexeu muito comigo.

Olha eu aí, na nova versão: de franja!

Uma das competições era a corrida de 10.000m, feminina. Tínhamos 2 brasileiras competindo e uma delas, a Lucélia, brilhantemente garantiu a medalha de bronze. Mas havia também a atleta Martha Tenório, representando o Equador. Corria, corria muito, mas logo no começo já ficou para trás. Gradativamente, as demais corredoras se distanciavam cada vez mais de Martha, a  cada volta (eram 25 voltas) ela passava mais atrás e a torcida ria, brincava, gritava palavras de incentivo, mas notava-se que era mais farra do que qualquer expectativa de que ela ficasse em melhor situação.

Eu fiz parte disto, gritava também "Vai que consegue!" mas admito que era pura gandaia minha. Eu ficava impressionada como ela corria com firmeza, sempre com ar de "estou na área", parecia que ela disputava o ouro e seu atraso era tanto, mas tanto, que mais de uma vez ela se confundiu com as primeiras colocadas, e aí nós gritávamos "viu só, já está junto delas de novo, é ouro" e o povo se divertia. Meu filho, inclusive, uma hora gritou, brincando "finge que torceu o pé e sai!". E a gente ria. E ela? Ela corria! Corria sem esmorecer nem por 1 segundo.

A farra deu lugar a uma imensa simpatia e solidariedade. E mais ainda: a um respeito e admiração enormes por aquela atleta que não desistia, não desanimava, era a última colocada com uma distância cada vez maior das concorrentes e corria da mesma forma, como se o ouro fosse dela. Quando todas as demais atletas romperam a linha de chegada, Martha ainda tinha 2 voltas inteirinhas a fazer. A americana já celebrava o ouro, nossa brasileirinha o bronze e Martha corria, do mesmo jeito que correu desde o começo.

E nós passamos a aplaudir muito mais, a gritar muito mais e agora já não era pilhéria, aliás notamos que há muito tempo não era, há tempos que já era respeito, era o nosso jeito de abraçar a incansável guerreira que, mesmo estando em desvantagem tremenda, continuou até conquistar seu objetivo, que já não era uma medalha e sim, completar a prova. E ela o fez com garra, determinação, com uma obstinação que arrancou muita alegria, aplausos, comemoração VERDADEIRA quando ela finalmente concluiu os 10.000m.

Pensei muito nela depois disto. Em como ela foi corajosa, como ignorou as brincadeiras que, conforme seu jeito de receber, poderiam tê-la desanimado, mas ela prosseguiu e conquistou a todos nós, de verdade. E quando fez a última volta, o povo todo vibrando com ela, contentes de coração, ela acenou, sorriu, celebrou conosco. Foi lindo. Quantas teriam se sentindo pra baixo, quantas teriam sentindo vergonha por estarem tão atrás? Ela não. E, raçuda que só ela, conquistou minha profunda admiração e respeito. E me deu um exemplo bacana pra chuchu.

Quantas vezes vejo pessoas desanimando logo de cara, quando percebem que não estão fazendo "o tempo" que gostariam em determinada atividade, missão ou qualquer coisa assim? E no processo de emagrecimento, quanta gente já desistiu, largou tudo de lado qdo viu que não estava indo tão bem quanto gostaria, porém muito mais por sentir-se envergonhada diante dos outros do que por estar realmente convicta de sua incapacidade (outra crença errada)?

Quantas vezes li nos blogs amigos, posts desanimados de pessoas que entraram em desafios que são criados p/ ajudar na motivação, mas que alguns sei lá porque encaram de um jeito torto, como uma competição em que, se não estiverem encabeçando a parada, se sentem por baixo, se sentem derrotados? Já vi muito blog ser desfeito, ou quase isto, por conta desta equivocada maneira de tratar algo que visa levar para a frente e não para baixo.

Nestes mais de 3 anos de vida blogueira, já cansei de ler coisas como "ah, gente, me desculpem, mas eu sou a que está perdendo menos peso, sinto-me fracassada e envergonhada, acho melhor sair do desafio e vou até acabar com o blog, um dia eu volto". E outras coisas do gênero, que me deixam possessa, ah como eu fico com vontade de aparecer na telinha da pessoa, como nos desenhos animados, botar a cabecinha fora do monitor e dizer: "O que que é isso, companheira?"

Então, vamos combinar uma coisa: se vc está participando de algum desafio ou algo parecido, entenda que isto deve ser um fator adicional de motivação, algo a mais p/ vc sentir-se focado, p/ vc renovar sua força de vontade. Não importa se fulana ou beltrano estão tendo melhores resultados, o objetivo não é sair-se melhor do que o outro e sim TODOS SEGUIREM EM FRENTE, TODOS PERCORREM A ESTRADA, TODOS VENCEREM, MESMO QUE CADA UM A SEU TEMPO.

Cada um tem seu ritmo, suas características pessoais, seu histórico, seu funcionamento orgânico, suas emoções, as circunstâncias de vida etc. Cada um tem uma resposta do seu corpo para o que faz de certo, de errado, de melhor ou pior. Cada um reage de um jeito a um monte de coisas e não importa se é o jeito bacana ou torto, isto é de cada um e cada um deverá seguir, trabalhar p/ melhorar gradativamente a si mesmo e vencer. Vencer nem sempre é chegar em primeiro lugar, é simplesmente continuar na pista. Como a Martha Tenorio fez. Não se intimidou com nada, ela simples queria percorrer e assim foi.

Hoje, antes de postar, resolvi procurar notícias sobre ela e, para minha surpresa, ela é uma atleta renomada, que já ganhou 2 S. Silvestres, que entrou na competição sabendo que não tinha chances de ganhar medalha, é uma mulher de 42 anos que está se despedindo deste tipo de competição e queria muito dar as 25 voltas aqui no Brasil, país que ama. E ela curtiu adoidado a reação do público, ficou feliz com o grande abraço que recebeu.

Eu agradeço a esta atleta pela lição que ela me deu. E garanto que, se sempre tive esta forma de agir, agora mais ainda me esforçarei para levar minha corrida até o fim, não importando se de vez em quando estiver lá na última posição. Estarei na pista, com raça e garra, com determinação, com a perseverança dos grandes vitoriosos. Medalha? Não há ouro melhor do que o orgulho, o respeito por si mesmo. Saber que levou sua missão até o final, com dignidade, com coragem. E nisto, o ouro é da Martha Tenório. E de cada um de nós que se mantém na parada, mesmo que num tempo e com dificuldades maiores do que gostaria.E aí, alguém aí está pensando em fingir que torceu o pé e sair da pista? Eu hemmmmmmmm!


Recados: 1) Nina querida, obrigada novamente. ENTENDI perfeitamente o recado, vc está certíssima. 2) TODOS: obrigada pela generosidade, pelo carinho, pelas mãos apertando as minhas! Vcs são medalha de ouro na minha vida!
Beijocas milhões!!!!!



 Escrito por Beth ?s 19h32
[] [envie esta mensagem]


 
   QUEM QUER, ENCONTRA OS MEIOS. QUEM NÃO QUER, ENCONTRA AS DIFICULDADES

Peço desculpas pelo sumiço, fiquei 7 dias sem postar, isto não combina comigo. Mas também não combinam comigo um monte de outas coisas que têm me rondado, algumas eu permiti que me dessem uma boa desequilibrada, mas eu vou lutando, gente, não me entrego de todo, de jeito nenhum.

Tenho ficado mais em família, a filhota está prestes a ir embora, já que as férias estão acabando e ela mora no interior de SP, com a mãe. Estamos aproveitando ao máximo a convivência, meu filho tb tem estado mais disponível e eu aproveito isto p/ curti-los ao máximo. Passeando aqui, pegando um cineminha ali, vendo juntos um DVD em casa, curtindo uma prainha, conversando e rindo de tudo e de nada, ou simplesmente quietinhos, mas juntinhos. E curtindo tb algumas competições do PAN, ontem mesmo fui ao Engenhão curtir o Atletismo, saímos de lá arrebentados de tanto pular e gritar, foi ótimo.


Na 6a feira passada acordei me sentindo horrorosa, me olhei no espelho e tomei a decisão, peguei o tel. e pouco depois já estava no salão, cortando o cabelo, ficou bem legalzinho. Depois fui ao VP, assisti a uma ótima reunião, em que o tema MEXA-SE MAIS foi super bem transmitido pela orientadora.Fui no antigo dia/hora dos meus primeiros 3 anos de processo, na expectativa de fazer uma surpresa p/ minha 'orientadora de fé', mas ela tinha viajado e foi substituída, excepcionalmente, por esta que tb é ótima e mandou muito bem o recado.

Uma frase que ela disse e me chamou a atenção, em especial: "QUEM QUER, ENCONTRA OS MEIOS. QUEM NÃO QUER, ENCONTRA AS DIFICULDADES."  Isto é absolutamente verdadeiro. Ela disse isto referindo-se à atividade física, mas aplica-se a TUDO na vida.

Quando estamos engajados realmente em alguma coisa, num projeto que p/ nós seja importante e que a gente está nele pq quer, em tudo vemos motivação e qdo não vemos, arranjamos. Transformamos as coisas, valorizamos o que realmente deve ser valorizado, desprezamos o que não nos agrega nada positivo e seguimos. E quando nos deparamos com barreiras, nos munimos de forças e tentamos transpor.

Isto tudo acontece por estarmos convictos de que queremos mesmo alcançar um objetivo e vemos os esforços p/ a conquista como algo prazeroso, mesmo que nem sempre seja simples. Não há moleza neste processo, mas não há dureza suficiente p/ derrubar quem quer de verdade alguma coisa. Vai aos trancos e barrancos, muitas vezes, mas vai.

Quando estamos numa empreitada, mas sem muita convicção e clareza do que realmente queremos e dos motivos para estarmos na estrada, qualquer dificuldade nos abate, qualquer tropeço nos faz ter vontade de chutar o balde mais ainda. Por isso, temos sempre que renovar nossa vontade, alimentar o sonho e junto, alimentar a nossa crença de que somos capazes de concretizá-lo.

É assim que eu funciono. Quando digo (e digo sempre) que as dificuldades são do tamanho que as vejo, falo com sinceridade. E tenho o costume de jamais ver uma dificuldade maior do que minha força. Sempre com responsabilidade, bom senso e procurando enxergar tudo com bastante clareza, sem maquiar nada. Mas sem desmerecer minha capacidade de superação.

Por isso, estou sempre buscando um jeitinho novo ou resgatando um jeito antigo, mas que seja eficaz, p/ seguir em frente, manter-me firme, me segurar melhor e evitar o tropeço, mas se tropeçar batalho p/ evitar cair e, se cair, me esforço para levantar logo. Sem me ver como infalível, como poderosíssima, claro! Mas sim como competente, como suficientemente capaz de transformar as coisas de um jeito que favoreça meu processo. E o principal é o trabalho de transformar a mim mesma.

Já consegui tanto! Já evoluí pra caramba, já me aprimorei de um jeito que nem eu mesma poderia imaginar possível. Não que eu me achasse impotente, mas eu não tinha, há poucos anos atrás, noção de que iria querer mudar tantas coisas. No momento em que quis, trabalhei e continuo trabalhando por isto. E só tem valido a pena. Mas há muito mais que melhorar. Como na tal frase, vou buscando e encontrando os meios em vez de procurar, achar e valorizar as dificuldades. Eu as encontro, claro. Mas não as deixo serem impedimento para minha caminhada. Ou até deixo, de vez em quando, agora chegou a hora de admitir algumas coisas, pois me deparei com elas esta semana algumas vezes, quando refletia sobre uma coisa e outra.

Acontece que eu sempre me vanglorio muito pela forma como encaro de peito aberto as adversidades, como me esmero para combatê-las e vencer. Mas a reflexão tem que ser honesta, então eu tenho que assumir que QUANDO EU QUERO a dificuldade vem e eu combato até ela se dobrar. Dou nó em pingo d'água e faço até lacinho, se preciso for.  Mas, QUANDO EU NÃO QUERO ou pelo menos não quero admitir que não quero, dificulto tudo, transformo o pingo d'água numa tempestade. E aquilo me incomoda, e eu reclamo, e eu falo pra caramba, e eu encho o saco (meu e de quem está por perto) e acabo permitindo que aquilo mine um pouco minhas forças. E quando conto a algumas pessoas o motivo de estar lesco-lesco, parece até frescura.

Algumas amigas minhas, de muito tempo de convivência, que me conhecem muito bem, sabem o quanto sou capaz de enfrentar bravamente situações realmente complexas e sabem como fico (me faço) impotente diante de outras que seriam 'fichinha', teoricamente são muito simples, bobas. Mas como eu não quero, como eu as rejeito, como eu fico injuriada delas estarem ali no meu caminho, fico de lero-lero e PERMITO que elas se agigantem e se tornem bicho-papão para meu ânimo, para minha garra.

Resolvi olhar p/ dentro de mim mais um pouco e ADMITO que SOU EU QUE TRANSFORMO, ALGUMAS VEZES, SITUAÇÕES SIMPLES EM ADVERSIDADES. Depende de como eu vejo as coisas. Esta semana resolvi ficar mais atenta, p/ não supervalorizar coisas bobas que me incomodam, mas não podem ser suficientes (e não são mesmo) para me fazer perder a parada. Não estava dando pé de um jeito, fui tentando de outro. Estava enrolado aqui, fui por ali. Busquei os meios, em vez de me concentrar nas dificuldades.MAs há coisas que são mesmo complexas e estão me deixando mal, não posso negar. A negação é um problema, eu estou agora trabalhando nisto.

Negar que estou me abatendo diante de algumas circunstâncias, negar que sou eu quem não quer resolver determinadas coisas porque isto envolveria decisões que não quero tomar, negar tudo isto é uma droga. E negar que estou negando também. Freud deve estar se revirando no túmulo, coitado haha

Mas vou pouco a pouco resgatando algo que é muito meu mas que andei deixando esquecido em alguma gavetinha aqui dentro de mim, mas já abri a gaveta, já estou vendo as coisas e já estou trabalhando nisto de um jeito melhor. Vou descobrindo, com o andar da carruagem, o melhor meio, para cada momento, para cada situação.

A proposta então é esta, para todos nós: vamos fortalecer nosso QUERER para que ele nos leve a encontrar os MEIOS para chegarmos onde queremos. Criatividade, boa vontade, um jeito diferente de ver as coisas, sempre há uma forma de superarmos uma barreira. E principalmente, quando entendemos que nós é que a criamos, muitas vezes.

Domingo teve o Arraiá da Blogosfera Light do RJ, eu acabei não indo, peço desculpas a todos pela ausência, mas só eu sei como estava esquisita a parada. Fiquem bem, tenham uma ótima semana e vamos em frente. Porque eu vou, seja lá como for, mas eu vou!!!! Beijos

 



 Escrito por Beth ?s 12h05
[] [envie esta mensagem]


 
   DE HORA EM HORA, IGUAL À TELE-SENA .....rs

Estou sempre falando em todo canto, inclusive neste blog e nos comentários que deixo nos cantinhos amigos, sobre a importância de vivermos um diazinho de cada vez. E tenho enfatizado muito, também, a necessidade de continuarmos indo em frente, mesmo que tenha havido um tropeço grande ou pequeno, que possa ou não causar estrago no processo, não importa em que momento do dia tenha ocorrido. Pode ter sido no desjejum ou lá na hora da janta, ou depois dela, não importa. A gente tem que seguir.

Outro dia, conversando com uma amiga querida sobre fases em que até p/ a gente se comprometer com um bom controle num único dia, isto parece ser missão impossível, tudo acontece, a gente se sente travado, mas o fato é que sempre se pode dar um jeitinho. Minha opinião é a seguinte (e não é novidade alguma, não inventei nada): se não está sendo fácil assumir o compromisso para um dia inteiro, vamos partir isto! Às vezes a gente está mesmo mais enrolado e sente-se com dificuldades p/ acordar e logo se determinar a fazer, daquele instante até a hora em que for dormir à noite, o melhor possível,  que envolve: ter disciplina, anotar tudo, comer com regra, pensar positivamente, renovar a motivação, exercitar a paciência e ter força para persistir e tudo mais. Então, vamos facilitar a vida, ué! Vamos dividir este compromisso! Se não está dando para trabalhá-lo assim, de dia em dia, então vai ser igual à Tele-Sena: de hora em hora.
Fica muito mais fácil! Afasta aquela sensação de “ah, mas agora eu sei que consigo segurar a onda, mas será que láááááá no fim da tarde eu ainda estarei pensando assim?” que muita gente tem às vezes e atrapalha, pois medo de sucumbir qdo chegar o tal fim da tarde (ou qquer outra hora que seja mais complexa no seu dia-a-dia), acaba deixando de se dedicar nos outros momentos anteriores. Uma espécie de “se já acho que vou chutar o balde logo mais, não preciso me segurar agora”. 

Portanto, na minha opinião, quando a coisa está esquisita, um bom recurso é a gente trabalhar com intervalos menores (assim como algumas pessoas fazem, quando definem metas temporárias a serem alcançadas e assim seguem de um jeito melhor até a conquista da meta definitiva). A gente pode se determinar a fazer uma hora legal, de cada vez.

Mas, importante: isto visa facilitar as coisas e não atrapalhar! Portanto, o planejamento do dia todo deve continuar sendo feito, na medida do possível e a gente deve se esforçar sim, e muito, para ter um plano bacaninha. Mas o cumprimento do plano e os ajustes por conta de falhas cometidas ou por entendermos que o plano não está tão bom, isto pode ser focado de hora em hora. E também não é para ficar neurótico não, é só para ir aos poucos, controlando-se momento a momento, sentindo-se no comando, mesmo que falhe. Permitindo-se, dali em diante, a ajustar-se com calma, por mais um período de 1 hora. Algo assim. Simples assim.

Numa nova auto-avaliação que fiz recentemente, percebi que na minha fase atual, que continua esquisitaça, é assim que devo trabalhar meu processo. Por mais que eu saiba (e até tenha postado recentemente) que as circunstâncias não são responsáveis pelo que fazemos ou deixamos de fazer, pois a maneira como lidamos com elas e nos adaptamos é que faz com que algo seja ou não levado à frente, não dá p/ negar que ultimamente tenho me deixado influenciar demais pelas circunstâncias. Não que eu me acomode, me faça vítima delas. Mas o que tem me faltado é concentração, repito, e está sendo complicado me concentrar especialmente em um segmento, se tantos outros estão me exigindo demais em termos de paciência, atenção e dedicação.

É o meu velho problema, que volta e meia me angustia e eu sempre acho que me livrei dele, mas descubro que ainda não: querer dar 100% em tudo, qdo estou careca de saber que cada coisa vai receber um % de atenção e a soma de tudo é que poderá chegar a 100%. Um dia eu aprendo pra valer, a ponto de não me aborrecer, né?
Então, agora estou assim: na base do “de hora em hora”. Vou me comprometendo a fazer a próxima hora do melhor jeito possível.

Mal acordo já determino que a próxima hora será bacana. Mesmo que alguma coisa que atrapalhe isto, mesmo que seja uma falha minha, eu me concentro naquele momento e determino que a próxima hora será melhor. Programo-me para uma horinha, apenas, de capricho. Não há aquele lance do “só por hoje”? Então, agora a gente faz o “só pela próxima hora”. E de hora em hora, vamos conseguindo ter mais foco, mais atenção, mais disciplina.

Ah, mas a correria do dia-a-dia pode nos fazer perder a hora, eu sei, afinal quantas vezes me dou conta de que já passou a manhã todinha e eu nem tinha reparado? Mas só de saber que tenho a próxima hora p/ dar uma caprichadinha, seja evitando comer algo indevido e não programado, seja replanejando algo que até aquele momento não foi bem executado ou até o plano é que estava ruim, seja principalmente se não for hora de comer, seja parando e decidindo não repetir um pedaço de alguma coisa (dando-me chance de depois, já com o tempo passado, aquilo nem atiçar mais), seja resolvendo fazer um determinado percurso na rua a pé, como cada vez mais eu prefiro fazer, seja do jeito que for. Fica sempre mais fácil ter pedacinhos do dia para administrar, um de cada vez, pelo menos psicologicamente funciona melhor. É mais um recurso, vale usar e tirar proveito.  Se precisar, vai de meia em meia-hora. O que funcionar, a gente tenta.  Como a dica ótima da querida amiga blogueira Meiroca, que deixa para "daqui a meia hora"algo que iria comer indevidamente e assim, empurra o deslize em vez de emperrar o sucesso. 

” As coisas começam a acontecer quando a tua parte do não faça nada se unir com aquela que diz para fazer tudo”.
 
Li esta frase num artigo e achei ótima. Vamos pensar nela.

Agora, vejam que foto bonitinha tirada na Arena do Pan, onde fomos ver o vôlei feminino ontem. Imagine se eu tivesse com este corpão do painel hem? Haha
Beijoca



 Escrito por Beth ?s 16h08
[] [envie esta mensagem]


 
   COOORRRRTAAAAA !!!!!

Nas gravações de filmes, novelas, comerciais etc., o Diretor interrompe uma cena, gritando um frenético COOOORRRRRTA!!! Faz isto qdo uma cena está terminada, ou qdo algo precisa ser corrigido, impedindo a continuidade de algo não está legal. Evita que o resultado daquilo que está sendo realizado seja ruim, diferente do que ele projetou, do que o autor escreveu etc. Não sou deste ramo, mas acho que é por aí.....

Estava aqui pensando que na nossa vida, muitas vezes, esquecemos de exercer nosso poder de Diretores, que somos. Muitas vezes somos negligentes, não nos preocupando com a qualidade do que estamos fazendo, aliás, dirigindo e no caso,é a nossa vida, é uma parte dela, é algo em que estamos trabalhando. Muitas vezes, não pensamos direitinho antes de começarmos ‘a gravação’, p/ conduzirmos de um jeito mais apropriado, mais voltado ao que queremos realmente gerar. Muitas vezes, vemos que as coisas não estão saindo como queríamos, mas vamos deixando rolar, ficando insatisfeitos mas, por conta de acomodação, hábito de ‘ver como fica depois’, costume de ficar insatisfeito e ter do que reclamar (e usar como motivo p/ mais negligência), mas não dizemos o famoso “Coooorrrta!!!” que faria a diferença. Que nos daria a chance de ajustar uma cena, repeti-la buscando o aperfeiçoamento, a adequação ao que se quer como resultado. E que evitaria frustrações, sensação de perda de tempo, dinheiro, energia.

Já me vi, no passado, insistindo numa relação amorosa que, pelo ensaio, já mostrava que não daria certo, nas gravações comprovou a cada dia que era ‘qualidade zero’ e ‘desgaste mil’, por não ter dado o “Cooooorrrta!!!” nas muitas oportunidades em que constatei a furada em que estava. Já me vi, tb no passado, quase me apegando a um falso conforto e estabilidade de um emprego público federal, ao qual estava vinculada há muito tempo, mas que não me trazia mais a satisfação profissional e  gratificação financeira, não me dava tesão algum e me tomava tempo,energia, me impedia inclusive de me aperfeiçoar mais, não havia mais desafios, era um saco. Era como se eu estivesse com meu barquinho lá no meio do mar, pois eu já tinha evoluído tanto por dentro, mas com os braços bem esticados e as mãos agarradas no cais. Soltei-me, disse “Coooorrrta!!!” e deixei o barco seguir, claro que eu sempre no leme. Não me arrependi e mesmo hoje, tendo sido desligada da empresa onde trabalhava até pouco mais de 1 mês atrás, não me arrependo mesmo. O que eu cortei na época, que é hoje em dia sonho de muita gente que batalha por uma vaga através de concursos etc. (e eu dou força, batalhem mesmo, se é o que desejam), no meu caso era a ausência de sonho, de perspectivas, de tesão. Foi um “Coooorrrrta!!!” que na minha vida fez a diferença p/ melhor. Muito melhor.

E assim, em tantas coisas. Demorei pra caramba a dizer um “Coooorrrrta!!!” p/ a obesidade, pq demorei a dizer “Coooorrrrta!!!” aos maus hábitos, à acomodação, aos recursos perigosos e ineficazes. Só que aí, estava era cortando coisas que seriam ótimas p/ mim, incompatíveis com o meu jeito antigo de pensar e agir. Felizmente, demorei mas gritei bem alto este “Coooorrrrta!!!” e mudei a história. Como agora, que me vi c/ cerca de 11kg acima do peso, gritei novamente “Coooorrrrta!!!”, reagindo. Esta reação está complicada e desafiadora até demais pro meu gosto. Mas sou boa de briga. Tenho apanhado, daqui a pouco vou bater.

Tenho cada momentinho da minha vida p/ gritar o “Coooorrrrta!!!” que fará o resultado bom reaparecer.  Pode ser na hora em que acordo e, pensando no que vou fazer de bom naquele dia e o que quero que ele seja p/ mim, me determino a cumprir, da melhor maneira possível, a ninha parte. Pode ser na hora do café da manhã, qdo já começo bem, me alimentando da forma correta, pode ser na hora do lanche da manhã, qdo percebo que estou tentada a não fazê-lo, mesmo sabendo que é importante e que a próxima refeição poderá demorar.

É a hora de dizer “Coooorrrrta!!!” se a acomodação encostar, ou qdo em algum momento do dia me sentir incomodada por não ters feito até ali um dia bacana, não ter ainda engrenado, ter cometido abusos e aí eu reajo na hora, pode ser noite que eu não deixo pro dia seguinte. Grito um “Coooorrrrta!!!”, pois mesmo que falte meia horinha p/ o fim do dia, ainda dá tempo de pelo menos naquele momento fazer algo melhor, que vai impedir que o saldo seja tão negativo quanto seria. 

Não vou ser desonesta comigo, nem com vocês. Eu já estive muito mais concentrada e disciplinada do que tenho sido e isto me incomoda pra chuchu. Mas eu sei que só depende de mim a retomada de um ritmo constante. E retomo, daqui a pouco tropeço, mas levanto e sigo, dou outra topada. E vou seguindo. De um jeito diferente do que queria e deveria ser, mas vou em frente. Tem horas que o grito "Cooooorrrtaaa!!!" fica abafado, eu o deixo pra depois, inadequadamente. Acontece. O que sei é que toda vez que grito “Coooorrrrta!!!” numa cena que pode me trazer mal resultado, estou dizendo “Coooorrrrta!!!” p/ o dissabor de aumentar meu peso, prejudicar minha saúde, ficar chateada etc. Afinal, quem dirige o filme da minha vida sou eu né? Papai do Céu me dotou de capacidade p/ isto, então por que não aproveitar?



Sábado não fui ao VP, fiquei presa em casa, minha mãe que é idosa, com problemas de saúde e requer atenção especial veio passar uns dias conosco. Não era o momento, com a casa ainda em fase de reorganização e eu numa TPM horrorosa, ainda gripada e cheia de alergia. Paciência ZERO. Mas respirei fundo e minha velhinha está aqui, para meu irmão e minha cunhada respirarem também, já que eles ficam muito mais com ela do que eu. Enrolou meu meio de campo todo. Mas ainda assim consegui dar uma fugidinha no domingo e fui ao niver de uma amiga queridíssima, foi ótimo. E hoje (2a feira) cedinho aproveitei que teria a passadeira de super-confiança em casa e ela olhou mamãe para eu ir com o Vi e a filhota à arena do PAN montada em Copacabana, assistir ao vôlei de praia feminino, vibrei muito, me fez bem.

Gente, eu desejo a todos uma ótima semana. Peço desculpas pela falta de notícias mais esfuziantes, do jeito que eu gosto de dar. Mas não seria correto e nem sincero e sinceridade aqui é garantida. Mas é garnatido também que estou em reajuste comigo mesma, buscando os pontos em que falta entender e corrigir o que precisa ser corrigido para chegar ao que quero, mereço e posso. Aos poucos tudo vai se reorganizando, inclusive eu. E com a companhia amorosa, receptiva e querida de vocês, tudo fica melhor. Obrigada!
 Eu vou!!!

 



 Escrito por Beth ?s 18h44
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!