Conquista

UOL
   BOM FIM DE SEMANA!

Ontem, numa loja, me deparei com um produto que já fez parte da minha vida por um bom tempo. Olhei atentamente, imaginando há quanto tempo não faço uso, já nem lembrava mais dele. Tive uma sensação boa e ruim, ao mesmo tempo. Lembrei que aquilo me incomodava, ao mesmo tempo em que me trazia um certo conforto e eu precisava mesmo usar. Trata-se de uma almofada plantar, voltada p/ minimizar dores e desconfortos nos pés, causados por calosidades etc. Ela se fixa através de uma alça que se enfia no 2º dedo do pé (ao lado do dedão).
 No meu caso, foi recomendada há muitos anos atrás por um especialista, pois eu estava com um problema causado pelo meu peso, havia uma queda “sei lá o que” de metatarso, provocada pela sobrecarga que eu impunha aos meus pés e, se eu usasse qualquer calçado que não fosse rasteiro, tinha que colocar a almofada, uma em cada pé, não só p/evitar dores, mas tb p/ não provocar um dano maior.  Usei por tempos, qdo a alcinha arrebentava tinha que comprar outro par, eu detestava aquilo. Conforme a sandália eu acabava não usando pq aquela alcinha no dedo aparecia, como se fosse um anel branco, nada legal. (na época não era de silicone, mais discreta, como as de hoje).  E isto é de um tempo em que eu tinha muito peso a mais, mas pelo que lembro, estava ainda bem longe dos 140kg a que cheguei. Que loucura!
 Acabei depois deixando de usar, por rebeldia mesmo, achava um saco, e sentia dores. Hoje, qdo sinto incômodos, já não é por causa do peso. Mas o que meus pezinhos tiveram que agüentar, tadinhos!  Olhando o produto na loja ontem eu agradeci intimamente a mim mesma, mais uma vez, por mais uma coisinha chata mandada pro beleléu, graças ao meu esforço. E tb intimamente, reforcei um lembrete importante a mim mesma, de que para sempre tenho e quero me cuidar, para jamais ter que voltar a passar por tantas coisinhas e coisonas incomodativas, desagradáveis, algumas muito ruins mesmo, por conta da obesidade. Pelo menos, que não seja eu a causadora de coisas assim.


Minha semana foi mais ou menos, em tudo. Não estive no meu melhor estado de ânimo e não falo do processo de RA, falo de um modo geral. Tensa por umas coisas, preocupada com outras, sem dúvida chateada por não meu corpo não estar sendo muito receptivo ao que faço de certo, mas totalmente engajado a assimilar qualquer deslize, mas realmente minha vida não está focada somente nisto. Há muito mais, embora este segmento seja importantíssimo e continue (e vá continuar) sendo privilegiado, não é isto que mais tem me tirado dos eixos. E tem horas que fico muito esquisita, mas lembro do olhar e da voz do meu homeopata amado, me dizendo calmamente: “Meu anjo, a vida é uma onda, as ondas nunca são iguais, cada onda a gente ‘pega’ de um jeito”. Beleza.
 Gif: http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/giudice/onda.gif

É que tem onda que a gente não tem que pegar, tem onda que a gente mergulha, umas por cima, outras por baixo... tem onda que a gente solta o corpo e deixa ela trazer gostosamente (ou aos trambolhões) para a beirada, tem onda que a gente sobe junto e se diverte ao ver tudo lá embaixo, estando com o corpo lá na crista dela, antes dela estourar. Tem onda que a gente nota o movimento da formação e, espertamente, corre pra areia, pq senão ela que nos pega e o caixote será fenomenal. Tem a expressão “segurar a onda”. Ando pensando nela. Onda não é para segurar! Acho que é isto que de repente faz a gente se sentir pesado, tenso demais, sobrecarregado de pensamentos, tensões, inseguranças. É a mania de querer segurar a onda. Que seja só um jeito de falar, nunca de agir. Onda ninguém segura.


 E língua, a gente segura? Caramba, esta semana eu tive que segurar a minha, nosssssa, mas se eu não segurasse ia falar uma besteira tão grande, só vendo!
Uma conhecida, cujo nome não sei, pois trocamos raramente nos falamos e ainda assim, superficialmente, é encucada com o meu emagrecimento. Qdo soube, há cerca de 1 ano e meio, que eu não havia operado o estômago e que faço RA elogiou muito, mas dali em diante, ao passar por mim, mesmo que à distância e que nem nos falemos, dá p/ notar um olhar de lado, aquele que tenta medir a outra pessoa. Presta uma atenção, que só ela...rs.

Certa vez, já faz muito tempo, ela já havia ficado de butuca nas minhas compras no mercadinho, atenta a tudo que eu pegava, até que não se conteve e perguntou se um determinado item que eu estava levando engordava (comprovando que estava atenta ao meu movimento). Expliquei na época que tudo engorda e nada engorda, dependendo de como, quando, quanto comemos etc.  Esta semana, de novo! Estava eu no mercadinho, aguardando o rapaz cortar os frios que pedi. E ela ali, do meu lado, esperava sua vez, nós nem tínhamos nos falado, até que ela me cumprimentou, disse que não havia reparado que era eu. Respondi educadamente e continuei atenta ao corte das coisas que pedi, mas notei que ela me media com os olhos, é um troço chato isto. Fiquei na minha.

Mas, qdo o funcionário me entregou os frios e, entre eles, havia um pedacinho de queijo gorgonzola, ela se entregou. Com um ar  arregalados, perguntando diretamente e em bom som, com olhar crítico: “O que você vai fazer com este queijo que engorda?”. Putz, eu contei até cem e devo ter ficado verde, pq ela amarelou na hora, literalmente. Respondi, olhando sério p/ ela: “Eu já lhe disse uma vez que TUDO engorda e NADA engorda conforme a maneira, a ocasião, a quantidade que comemos”.

Ela sem graça e voz baixa, respondeu: "Ah, é, depende!" E eu complementei: “Se quer saber, este queijo aqui eu vou pegar um pedacinho pequeno dele e esfarelar numa deliciosa sopa que eu preparei p/ a janta, uma sopinha bem light”. E ela, talvez querendo  ‘melhorar na foto’: “Ah é? Me dá a receita!” E eu: “Não”. Mas fiquei com pena e completei logo: “É sopa de legumes, não tem mistério”. Ela ficou lá sem jeito, eu fui pro caixa pagar e vim embora, mas céus...com a resposta que ela merecia na ponta da língua, que eu segurei. Era muito grosseira. Mas a vontade foi de dizer que eu ia...... bom..... que aquele queijo faz um bem danado para curar hemorróida... in loco, claro....rs  Mas vai que ela acredita e aplica, né..., olha a reponsa  hahaha

Aqui no RJ tempo feio, nublado, chuviscando... detesto... enfim, paciência, se continuar assim nada de praia. Tenham um ótimo final de semana, fiquem com  Deus! Beijoca!



 Escrito por Beth ?s 14h36
[] [envie esta mensagem]


 
   VEGETAIS: ANTES EU OS ODIAVA. HOJE SÃO MEUS ALIADOS E ATÉ GOSTO MUITO DE VÁRIOS DELES. GRAÇAS A DEUS.

  “ECA, detesto isto, tira da minha frente!” / "Não agüento nem sentir o cheiro deste troço!”/ / "Hummm que nojo!” /”Não como, nem vou comer, odeio isto, não me faz falta em nada.”/” Não, brócolis não, vou ficar verde comendo isto!”

Estas são só algumas das bobagens que eu falava antigamente, me referindo a 90% ou mais dos vegetais! Eu tinha uma aversão tremenda, não admitia nem que a travessa ficasse perto de mim, na mesa de refeições, em casa. Aderindo de novo à idéia bacana da Denisa de focar algumas coisas que são muito importantes p/ o processo de RA, o tema p/ iniciar esta semana são os vegetais, volto a eles.
 E não estou focando só p/ ser legalzinha e receptiva a uma idéia boa, falo com toda a sinceridade, é de coração. Como pude ficar tanto tempo na minha vida sem comer coisas tão importantes p/uma saúde legal?  Como pude rejeitar tanto alguns itens que hoje consumo c/ tanto prazer? Será que eu fui tocada por uma varinha de condão de uma fadinha boa e apaixonada por legumes e verduras que passou por aqui e fez PLIM na minha cabeça e no meu paladar? Que nada!

Eu tratei foi de CRESCER, qdo já era adultíssima...e crescer envolve, entre outras coisas, admitir que a gente pode fazer diferente, que podemos estar errados e devemos nos ajustar, ainda mais se isto vai trazer benefícios reais! E p/ emagrecer por fora, temos que CRESCER por dentro em várias coisas. Encarar a necessidade de nos alimentarmos c/ qualidade faz parte disto.

Como eu poderia, na época pesando 140kg e tendo quase 47 anos de idade, querer emagrecer saudavelmente, sem ter um piripaque, sem agredir meu organismo, mantendo-me disposta, saudável etc. sem me nutrir do jeito certo? Como obter isto sem melhorar meus hábitos e a QUALIDADE da minha alimentação? Como querer conquistar algo sem me esforçar e como me esforçar sem associar esforço a sacrifício, a tortura?
 Qdo passei a enxergar o processo como algo muito maior do que algo que me faria ficar menos gorda, vi que não era só questão de peso e medidas. Passei a pensar de um outro jeito e a agir c/ maior responsabilidade e bom senso. Não era questão de emagrecer a qquer preço, isto eu já tinha tentado durante quase 30 anos fazendo bobagens, me colocando em risco e me frustrando a seguir. Os kg voltavam sempre a mais e ainda havia o mal-estar causado por todo tipo de remédios, injeções, fórmulas e dietas da moda que evidenciavam a furada em que eu tinha me metido de novo. Mas, em 2003, qdo resolvi dar uma virada de verdade, eu sabia que queria emagrecer sim, mas sem me maltratar.

E antes, o que eu considerava uma agressão, que era comer coisas que achava ruins, feias e desnecessárias, passou então a ser considerado um carinho, um jeitinho a mais de me beneficiar.  Não passei a amar tudo que é legume e verdura da noite para o dia, não vou mentir aqui. Mas passei a querer tentar.
 Passei a buscar um jeito de aprovar o sabor de algumas coisas que durante tantos anos achei horríveis. Mas será que antes eu tinha provado direito?Será que eu tinha me dado chance de realmente aprovar algo? Será que eu tinha feito isto com boa vontade, sem repelir antes mesmo de saborear, numa espécie de “não vi e não gostei?” Eu sabia a resposta, sabia que por muito tempo eu simplesmente me recusei a experimentar de novo alguma coisa, pois já tinha enfiado na cabeça que era ruim.
  Comecei a ler sobre as propriedades dos legumes e verduras, comecei a me interessar em descobrir um jeitinho novo de fazer isto e aquilo, até que cheguei a algumas conclusões que me ajudaram muito. O certo é que tudo que realmente me traz benefício real, entre os vegetais, eu consumo hoje em dia. Meu cardápio é muito variado por causa disto.

Descobri que há legumes que eu só gosto crus, então eu os faço em saladas, ficam ótimos. Descobri que alguns destes, só se houver um molhinho especial, outros eu como sem molho. Então, parti para a descoberta de novos molhos, muitos feitos em casa mesmo, de forma simples mas que dão um sabor especial à salada, sumindo com algo que ainda eu desgoste, no legume ou na verdura!
 Fui observando as opções dos buffets a kg ou self-services, entendendo o que mais eles misturam e dá certo! Fui identificando as coisas que eu já prefiro comer se forem cozidas ou gratinadas e aí, fui dando jeitinhos p/ gratinar sem tornar os alimentos muito mais calóricos! Fui descobrindo, inclusive, que algumas coisas eu não suporto mesmo, o paladar não aceita ou a textura deles me dá aflição na boa, então se eles realmente são importantes para a minha saúde, eu coloco na sopa, bem refogadinha, com temperinho caseiro bem saboroso, pois como eu só gosto de sopa cremosa (batida no liquidificador), depois que bato aquele item que eu não gosto mistura-se com o resto, o gosto dele some, a textura dele desaparece e pronto, eu tomo com um prazer imenso. Coloco dentro de mim algo que me faz bem, sem me sentir torturada.

Qdo a gente quer, dá um jeito. Legumes e verduras são essenciais à saúde. Não adianta querer emagrecer comendo só alface e tomate, com algumas pessoas fazem, resistindo a abrir seu leque de opções. Precisamos de variedade de nutrientes, vitaminas diferenciadas, nosso corpo precisa de muitas coisas para ficar em equilíbrio! Ele precisa de trabalho, se a gente der sempre tudo igual, ele acomoda. Aí a gente reclama que não está dando certo...

 Vegetais verde-escuros diminuem a fadiga e a fraqueza, sabiam? São fontes de cálcio também.  Vegetais fonte de licopeno, como o tomate, combatem os radicais livres e melhoram a circulação. Homens que consomem tomates regularmente têm muito menos chance de terem câncer de próstata, sabiam?  Procurem saber as propriedades de cada vegetal, e troquem receitas legais, inventem, tentem, façam diferente por seu próprio bem!

E qto mais a gente varia o cardápio, menos risco tem de enjoar, pq até repetir determinado prato demora, de tantas opções que tem!  Durante a semana passada, os legumes/verduras que consumi, de formas diversas, foram: brócolis americano, couve-flor, alface, agrião, rúcula, pepino, tomate, cenoura, abobrinha verde, alho-poró, cebola, alho, palmito, rúcula e repolho! Vejam quantas variações eu pude fazer, como meu prato pôde ser a cada dia de um jeito, com um colorido diferente, com sabores variados! Nada de comidinha sem graça não! Sempre bonita e gostosa!

A pele, os cabelos e as unhas agradecem, minha saúde tb. Antes de dizer “não gosto, não suporto” a alguma coisa, pensem antes no que aquilo pode representar verdadeiramente, em termos de benefício. Digam antes “não gosto, não suporto” para ficar sem saúde, para ter organismo fraco, para ter pele e cabelos fracos,  ressecados, sem vida, para se manterem de um jeito que não lhes faz bem! É a dica de hoje. Vale a pena. Este negócio de "não suporto", deixem para o que realmente não faz bem. Passem a querer suportar atitudes que levam cada um de nós aos objetivos bacanas que tivermos tá? Beijos em todos, hoje vai um especialmente para a LALÁ, que fez meu dia mudar de cor, com seu telefonema. Ela sabe! SMAK



 Escrito por Beth ?s 12h52
[] [envie esta mensagem]


 
   MAIS UM ENCONTRO COM BLOGUEIROS LIGHTS RJ E COM CADA UM DE NÓS!

Mais uma semana se foi e eu a concluí novamente satisfeita com meu comportamento. Com raras exceções, dei o meu melhor e fico feliz demais com isso. Hoje completo 21 dias com uma postura melhor a respeito do refrigerante. Neste período todo, tomei o equivalente a 3 latas, sendo que uma delas é, na verdade, a soma de 1 copo de 200ml em um dia e mais um pouquinho (cerca de 100ml) em outro . E, vejam só, este saldo só ficou assim pq ontem (domingo) resolvi tomar uma lata na praia, pois deu vontade de verdade, e depois, no restaurante onde almoçamos, tomei de novo, já de bobeira. E foi uma furada, meu organismo já sentiu, já saí do restaurante meio afrontada, apesar da comida leve e logo começou a aerofagia, que desagradável!

Mas é um saldo maravilhoso, pois se não tivesse me determinado a segurar este mau hábito, a média de consumo nestes mesmos 21 dias, sem nenhum exagero, seria algo equivalente a PELO MENOS 45 (QUARENTA E CINCO) latas. Eu bebi QUINZE VEZES MENOS, sinal que posso perfeitamente dominar isto e realmente tomar eventualmente, sem excessos e sem sentir falta, era só um mau costume. Gostei pacas desta minha mudança.

Quanto à alimentação, tenho mantido uma disciplina legal, faço poucas concessões e até estas têm estado sob controle e o que foi erro mesmo, registrei, assumi e a atenção redobrou, p/ não virar rotina. Ainda assim, não tenho conseguido ver resultados efetivos no corpo, muito menos no meu peso.

Tem dias que me sinto mais murchinha e leve, noto algumas roupas mais folgadinhas, dois dias depois já acho que estou mais inchadinha e pesada, algumas vezes posso associar isto ao momento hormonal, mas não é sempre, então eu vou observando com atenção, tentando identificar o que acontece em vez de arrumar desculpas e se for preciso irei novamente ao médico, farei exames, enfim, o negócio é não desanimar, é seguir, é batalhar porque eu entrei neste processo em 2003 para sempre, venci uma estrada imensa, cheia de altos e baixos e ela mesma me ensinou a sempre olhar para a frente, mesmo que esteja caída após um tombo. E me ensinou que só andando a gente chega onde quer chegar, o objetivo não vem a nós, nós é que temos que ir até ele.

E entre tantas coisas que eu tive que aprender (e valeu a pena) nesta estrada, as principais foram PACIÊNCIA e PERSISTÊNCIA. Não deixo de ficar irritada ou até meio triste, como qualquer pessoa, em alguns momentos, mas persisto e, o principal: procuro ser bem honesta nas auto-avaliações, para que não passe a persistir em erros e sim em atitudes adequadas.

No encontro light de sábado passado (falarei dele a seguir), na minha vez de falar (no Momento Light), entre outras coisas eu mencionei que, para evitar muita ansiedade, muita encanação e me manter em equilíbrio, já que estou num momento especial da minha vida, passando por uma fase de preocupações, expectativas etc., eu resolvi dar uma desencanada da questão do peso. Calma aí, não vou negligenciar nada, continuarei atenta, apenas em vez de ficar grilada querendo ver o numerozinho menor, eu quero e vou continuar fazendo a minha parte da melhor maneira possível, quero é saber que eu estou me esforçando, que estou caprichando, que no que compete a mim a coisa está direita. O que virá será conseqüência natural disto.

Contei, ainda, que uma entre as coisas que me ajudam muito a segurar as pontas, está a questão das roupas. Como eu comprei muitas coisas desde que fui emagrecendo, não só pelo entusiasmo por encontrar e poder comprar o que me desse na telha, em lojas normais, mas tb porque passei a poder aproveitar liquidações, promoções, banquinhas, feirinhas e tudo mais que antes “não me pertencia”, juntando o fato de que eu gosto mesmo de comprar, acabei ficando com um guarda-roupa bem sortido. E tenho constatado que todas as roupas que comprei nos últimos 2 anos, inclusive as que eu adquiri qdo cheguei ao meu peso meta, continuam me cabendo.

Eu não perco mais roupas por ficarem pequenas, apertadas, puídas em função da gordura. Não perco mais por ficarem largas, este tempo do meu processo passou, mas tb não perco por ter engordado. Tenho roupas compradas há poucos dias e roupas compradas há 2 anos, todas convivendo numa boa nos cabides, prateleiras e gavetas e tb no meu corpo. Algumas até ficaram um pouco mais justinhas depois que readquiri alguns kg, mas não aconteceu de perder nada e este é um desafio meu, que me ajuda muito a me manter atenta. Qdo, em outras épocas, eu podia usar uma peça de mais de 1 ano? Ou ela já teria esgarçado ou ficado apertada, era esta a minha rotina anterior. Que não voltará mais. Vai ficar velha, ou eu darei porque não quero mais, nunca por ter ficado apertada. É compromisso. E eu cumpro, pq eu mereço.

Agora, o encontro: Foi o 28º Encontro oficial, fora alguns extras que aconteceram no passado. É chover no molhado dizer que foi muito bom, mas fazer o que se é verdade? O local, super agradável, a aconchegante casa do nosso casal amigo/querido de blogueiros lights Jana “Carmem” e Ricardo, que fica num lugar muito especial, bonito e gostoso do RJ. Sentimos falta de bastante gente que não pôde ir, mas é compreensível, afinal a vida da gente não é só processo de emagrecimento, não é só blogosfera light e conciliar as disponibilidades de todo mundo é mesmo difícil. Mas os encontros são mensais, então não falta oportunidade para nos revermos, para recebermos gente nova, para aproveitarmos mais de pertinho esta convivência gostosa e agregadora, esta troca que tanto nos ensina.

Desta vez os presentes, além do casal Jana/Rick (anfitriões) eram  Marsele, Marília, Valéria, Cacau, Jaqueline, Alice, Teresa Cristina, Monik, Suzanne e eu! A Claudinha não pôde ir, teve um imprevisto, mas o marido dela André, tb blogueiro light a representou, junto dos filhotes bacanas deles. Vejam fotos!
 
 
 
 

Eu, como sempre, curti cada minuto deste evento que considero tão especial. Gosto de estar pertinho das pessoas que tanto me ajudam, cujas companhias são tão valiosas nesta caminhada. Lindo demais ver os progressos incontestáveis de cada um! Torcemos verdadeiramente uns pelos outros, vibramos com cada evolução, seja no peso ou nas medidas, seja na forma de pensar, seja na superação de uma dificuldade, seja na coragem e humildade p/ admitir fraquezas e se propor a trabalhaá-las, é sempre muito bom. Nos incentivamos, nos apoiamos, choramos e rimos juntas, nos aplaudimos com direito a U-Hu (geral, mas sempre puxado pela Uhuhadora oficial, Marília haha) e assim, nos abastecemos para mais uma temporada de muita garra.
Este encontro mexeu muito mais comigo do que talvez eu tenha demosntrado, tenho pensado muito em muitas coisas. Aos poucos vou contando aqui, futuramente. Desejo a todos uma nova semana bem legal, vamos caprichar!!! Beijos!!!!



 Escrito por Beth ?s 10h14
[] [envie esta mensagem]


 
   O DIA É SEMPRE HOJE!

E a semana vai indo, direitinho, na boa. Nada de espetacular, quase tudo na medida. Tenho caminhado diariamente (só na 4ª feira não andei e daqui a pouco irei, só estou esperando um certo mal-estar digestivo melhorar, acordei com dor de barriga), a alimentação vai bem, sendo que contabilizo duas concessões, uma totalmente planejada e a outra totalmente desnecessária, sem dúvida. E também um deslize maior, uma bobeira que dei ontem à noite, já avaliada e, garanto, sob maior atenção para não se repetir, não posso, não quero e não preciso ficar dando bobeira.
 O ponto forte foi reencontro com pessoas queridas, amigos de verdade com quem gosto de estar. Na 3a feira, almoço com 2 amigos_irmãos do coração queridos, um deles fazendo aniversário. Cheguei de surpresa no almoço (tinha combinado com o outro) e ele ficou super feliz, olhos arregalados, não tinha idéia de que eu apareceria lá, afinal era um almoço com a turma do trabalho deles, e eu não conhecia quase ninguém. Mas este amigo, a quem vejo geralmente a cada 2 meses, tem uma agenda muito cheia, eu não quis correr o risco de só conseguir abraçá-lo daqui a 2 meses, no retroativo...rs.

O restaurante, um buffet a kg bem farto e variado, mas não me perguntem tudo que havia disponível, não sei responder, pois não fiquei olhando tudo. Logo que completei meu prato do jeito que achei adequado, com o que já tinha visto e sentido vontade, tratei de seguir em frente, fui logo para a mesa, evitando dar asas ao olho grande. De excesso, só o papo e a alegria, que não fazem mal a ninguém, muito pelo contrário.

Neste almoço, reencontrei tb um ex-colega de trabalho, a quem não via há alguns anos e que está trabalhando na mesma empresa dos meus 2 amigos. Passou direto por mim, sem dar a mínima e eu botei as mãos nas cadeiras e falei: “Ei, cara, vc não vai mesmo falar comigo? “ Ele me olhou, se espantou, sorriu, me abraçou e beijou falando o típico “há quanto tempo!” etc. Sentamos bem próximos p/comer, conversamos sobre várias coisas, relembrando os tempos em que trabalhamos na mesma área qdo, de repente, ele disse, do seu jeito sempre despojado e engraçado: “Porra Beth, peraí, agora vamos falar sério: você reclamou que eu passei direto e não a reconheci. Mas cacete, agora eu olhei bem p/ vc e estou vendo uma coisa. Vc emagreceu pra car%^&*# não foi? Está com o cabelo diferente, está muito mais magra, pombas, vc é outra mulher, como eu podia reconhecer? Que sacanagem você achar que eu TINHA que reconhecer, vc é outra pessoa, Beth!!! ”

Eu ri muito, confirmei que havia emagrecido mais de 50kg e ele ficou impressionado, mas não parava de brincar, reclamando da minha reclamação, volta e meia ele me olhava e fingia-se indignado por eu achar que ele tinha que ter visto de cara que era eu, falava que meu cabelo está diferente, que eu estou a metade...rs ADOREI.  E avisei a ele que desta vez passa, mas que ele não pode  nunca mais deixar de me reconhecer, pq agora eu não voltarei mais a ser como antes, é assim ou se mudar, p/ melhor.

PRESTEM ATENÇÃO AO QUE VOU CONTAR agora, repassando o que este meu colega me contou: Ele rapaz é bem magro, tudo no lugar, nunca teve problemas de peso e embora esteja com 40 anos, parece muito menos, ninguém daria mais do que 30...32 para ele. Um dia, sentado na praia numa virada de ano, ele estava pensando “ah, tomara que o ano novo seja legal”, “ah, desejo que tantas coisas boas aconteçam”, “ah, tomara que seja um ano de muita saúde, de alegrias etc.” e de repente sacou que estava só desejando e esperando as coisas caírem do céu. Foi qdo viu que em vez de ficar DESEJANDO que um 2006 carregado de coisas boas p/ ele, ele devia era estar PLANEJANDO O QUE IRIA FAZER PARA QUE REALMENTE FOSSE UM ANO BOM, com tudo que ele desejava.

E assim, tomou decisões importantes e as cumpriu, gradativamente: largou o cigarro de vez, passou a caminhar e correr diariamente, passou a malhar, começou a comer legumes e verduras (que detestava e não consumia de jeito nenhum) e frutas (que não ligava muito), passou a privilegiar as carnes grelhadas, enfim, melhorou muito sua qualidade de vida. Hoje está feliz com tudo que mudou em seu benefício.

E mais: justamente por não estar com nenhum problema, nem de peso nem de saúde, tomou a resolução para garantir que esta situação continuasse, ele foi pró-ativo, viu que da forma como se NÃO se cuidava, se não havia nada ainda acontecendo de ruim, futuramente poderia ser um candidato a tantas complicações! Não esperou alguma coisa começar a falhar, não esperou a água bater na bunda. Não fez porque precisava, fez porque quis, ao identificar que cabe a cada um de nós fazer acontecer muito daquilo que deseja conquistar e/ou manter.

Ouvi com atenção e achei muito legal, é por aí mesmo. Muitas vezes desejamos tantas coisas, ficamos sonhando acordados com um monte de conquistas, mas será que sempre nos lembramos que temos nossa parte a cumprir?

Na 4ª feira almocei novamente fora, desta vez c/ uma querida amiga que tb não via há cerca de 2 anos. É impressionante como a gente gosta das pessoas, mora perto, tem tanta afinidade mas a correria da vida de um e de outro acaba fazendo com que o tempo voe e a gente de repente descubra que só se fala por e-mail, por telefone eventualmente e que não se vê há séculos.
 Vista parcial do Forte Copacabana

O local do almoço, com vista deslumbrante (acima), a Confeitaria Colombo que fica dentro do Forte Copacabana. Foram simplesmente 3 horas e meia de muita conversa, comendo uma salada fantástica e de quebra uma sobremesinha boa, mas que decepcionou, pedimos pensando que viesse de um jeito e veio de outro. Eu, particularmente, achei meia-boca.

No final da tarde fui ao salão retocar a raiz do cabelo, na verdade consertar uma m.... que eu fiz na semana passada, qdo retoquei em casa, pois usei outro produto e contrariei uma determinada instrução que veio na embalagem, o resultado foi que fiquei com o cucuruco VERDE, sim senhores e senhoras, senhoritas etc., eu fiquei com o topinho da cabeça, o miolinho, num tom verde suave que, sinceramente, ninguém merece...rs Agora, tudo novamente nos eixos, ainda bem, embora eu até fique bem de verde haha

A semana segue. Vamos continuar firmes. Quem vacilou até aqui, nada de deixar para 2ª feira, pode se ajustar hoje e agora, que dá tempo de alcançar o lucro ou minimizar o preju. Quem está bacaninha na foto, continue, o dia é sempre HOJE de darmos o melhor que pudermos!

 

SÁBADO, 22/09, TEREMOS O 28ºENCONTRO DA BLOGOSFERA LIGHT RJ! VAI PERDER? AHHH NÃO PERDE NÃO! EU VOU!!! VEJAM O SELO ACIMA. Beijocas!



 Escrito por Beth ?s 08h17
[] [envie esta mensagem]


 
   VAMOS SEGUIR, OLHANDO PARA ONDE QUEREMOS CHEGAR!

Nova semana, vamos começando com o pezinho direito, depois a gente adianta o esquerdo, o direito de novo e assim, caminha-se direitinho sempre na direção do nosso objetivo.  Como evitamos distrações para, de repente, não estarmos indo para o lado errado? Olhando para queremos chegar.
 
Assim, se a gente vê que o caminho que estamos fazendo nos leva a ponto diferente do desejado, já tratamos de mudar! Já falei disto algumas vezes, não custa repetir, lembrando que digo a mim mesma, primeiramente, ou alguém acha que eu não preciso re-estudar a lição todos os dias? Preciso sim!

Indo de casa p/ a aula ou trabalho, por exemplo, temos uma direção certa a seguir, não é? Sabendo para onde queremos ir, e de que forma faremos o percurso. Sendo a pé ou de carro, sabemos qual o caminho a tomar, se formos de ônibus sabemos onde fica o ponto e qual a linha que leva até lá, onde descer (a menos que seja a 1ª vez, mesmo assim a gente se informa antes, claro). Porém, mesmo assim, há uma atenção mínima a ser tomada p/ evitar um descuido e passarmos do ponto, a menos que tenhamos esta intenção.  A chance de entrarmos em ônibus errado, que vai p/ o lado diferente é pequena, pq vamos enraizando, cada dia mais, aquele hábito e percurso. Vai ficando tudo automático e até se distrairmos um pouco, acabamos chegando, salvo em condições super especiais, totalmente imprevistas.

Mas, se de repente, o endereço da escola ou trabalho muda, ou nós mudamos de endereço de casa?  Conforme esta mudança, é preciso aprender um outro caminho, pegar uma outra condução que fará outro trajeto até lá. Isto vai requerer atenção redobrada, porque se fizemos
o outro caminho muito tempo, tenderemos a repeti-lo automaticamente, pela força do hábito. Mas, com o tempo, de tanto repetirmos o novo trajeto e tanto pegarmos a nova condução, vamos acostumar e enraizar tudo de um jeito que logo farermos o novo percurso com a mesma naturalidade que fazíamos o anterior. 
Vai virar hábito!  
De vez em quando, podereremos tender a errar, distrações acontecem, mas se a cabeça estiver voltada para o que realmente queremos fazer e onde queremos chegar, logo nos ajeitaremos e seguiremos para o lado onde se encontra o nosso objetivo.

 Pois assim é no processo de reeducação. Tínhamos um caminho que já conhecíamos bem, embora fosse torto, mas estava enraizado. Mas aquele jeito como antes pensávamos e comíamos nos levava p/ um lado que, tanto não nos agradou, que resolvemos mudar. 

   Antes, mesmo vendo p/onde estávamos indo, continuávamos insistindo no percurso ruim que nos afastava de tantas coisas que sentíamos falta, mas não investíamos na mudança. Medo? Preguiça? Conformismo? Ainda não estávamos preparados? Tantas coisas podem responder...isto vai de cada um, da história de cada um, eu sei. E não é julgamento, lembrem-se de que eu também estava lá, no caminhozinho errado e por muito mais tempo do que muitos de vocês têm de vida!

O fato é que, muitas vezes, apegados ao trajeto errado, mas que já era tão conhecido nosso, nos acomodávamos, sim. Chegávamos, muitas vezes, a fingir que estava tudo bem, que aquele caminho era muito confortável, mesmo que o final dele não nos beneficiasse em nada. Qdo nos dávamos conta do que estávamos fazendo conosco, resolvíamos recuar, mas nem sempre do jeito certo (buscando atalhos que não resolviam nada, nos colocavam em risco até maior).

Aí, como não tínhamos o resultado desejado, entendíamos (pq achávamos melhor entender assim) que era então melhor prosseguir no caminhozinho velho e aparentemente tão prazeroso, mesmo vendo que cada vez mais ele nos levava a algo indesejável, que nos desgostava. É impressionante, coisas do ser humano mesmo. Como poderíamos nos apegar tanto ao caminho, achando-o gostoso, sabendo que ele nos levava ao desgosto? 

Todo o prazer de comer o que bem entendêssemos, na hora que nos desse na telha, sem preocupações c/ quantidade, controle, saúde ou algo assim, nos dava uma sensação de liberdade tão “boa” que esquecíamos, momentaneamente, onde aquilo estava nos fazendo chegar. Depois sim, vinha a culpa, a sensação de “que merda eu fiz...”. Mas tudo isto passava na hora em que nos víamos novamente em frente a um salgado ou doce que nos entorpecia, pelo menos por um tempinho.

Hoje, estamos em outro caminho, que nos leva para algo realmente bom. Nos leva p/ mais saúde, mais bem-estar, mais harmonia do nosso corpo, mais satisfação com nossa imagem, mais flexibilidade e agilidade, mais facilidades no dia-a-dia e muitas coisas que só nós mesmos sabemos, direitinho, que queremos conquistar e/ou manter, trazidas pela nova forma de pensar e agir.
Porém, novamente coisas do ser humano, muitas vezes associamos, indevidamente, o caminho certo a um caminho chato, sacrificante, limitador, quase uma prisão. Mas não é assim. A idéia antiga é que era equivocada, pois nós associávamos um caminho torto a prazer, mesmo que nos levasse ao fundo do poço. Agora, nós estamos no caminho certo, que nos garante alcançarmos nossa meta, que se tiver sido bem definida, se for factível, chegaremos lá sim. Eu cheguei! Ok, dei uma vacilada e me afastei um pouquinho dela, mas estou aí novamente perto dela, uma hora destas eu a pego de novo, trabalho para isto.

Não há prisão no novo caminho, ele sim é libertador, digo sempre, porque através dele nós nos liberamos de tantas dificuldades, de tantos problemas, de tantos riscos! Só há prisão se o caminho está restrito demais, se ele está sendo levado com radicalismos. Senão, é liberdade maior sim.  Esta é, na minha opinião, a melhor forma de encarar um processo que nos limita, sem dúvida, mas nos traz benefícios que o outro nos tirava cada vez mais.
  E onde ele limita? Nos excessos, no desnecessário. Não nos tira nada que preste, não nos tira o prazer, nem os sabores agradáveis, ele só nos tira o que é abusivo, o que é exagerado, o que é ruim para nós, mesmo que o paladar aprecie. Pensemos nisto, porque é assim que evitamos as distrações contínuas. Olhar para onde queremos chegar é ter atenção para o que nos leva até lá, e evitar olhar p/ o outro lado, cujo caminho até pode parecer mais gostosinho, ele tem cheirinho de friturinhas, tem jeitinho de doce, tem uma carinha de “aqui pode tudo, aqui você é quem manda” mas é tudo ilusão. O que ele lhe dá perde o sabor pouco depois que você engole, o que ele lhe tira você sabe muito bem.

Desejo a todos uma semana de muita atenção, uma carinhosa atenção que vai levar cada um a pensar e agir de um jeitinho cada vez melhor, mais LIVRE e que levará ao que realmente desejam conquistar. E eu estou junto. Beijocas!



 Escrito por Beth ?s 12h17
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!