Conquista

UOL
  

Semana chegando ao fim, sexta-feira e sábado bem chuvosos e eu, carioca da gema típica que detesta dias nublados, estranhamente ADOREI esta mudança de tempo. Sei lá porque, me fez bem. Me deu uma serenidade diferente, um aconchego. Mesmo sabendo que provavelmente no domingo tb vai ficar assim e não dará p/ curtir praia, estou na boa. Acho que é porque estou querendo e precisando ficar recolhidinha, dentro do possível.
 Tive a minha 3a aula de dança do ventre no sábado de manhã e foi ótima, a cada aula a gente realmente evolui e cada vez mais, consigo sorrir durante os movimentos. E se esqueço, a professora logo me lembra, ela não cochila haha Tirando os ombros, o resto não dói mais, depois da aula. Depois, fui ao podólogo (os meus pés estavam uma vergonha) e comprar um óculos de leitura, pois todos os meus quebraram, estava tudo com uma haste só, imaginem a decadência...rs E depois, optei por ficar quietinha no meu canto, ouvir muita música, curtir minha família, sossegar.

Bom, o balanço da semana mostra que não fui tão bem quanto posso e sei fazer, embora eu tenha iniciado com muita determinação, mas a atitude nem sempre foi compatível com as palavras e a vontade. Tanto que nem esperei virar a semana, neste sábado mesmo eu já tive a oportunidade de evitar falhar mais ainda. Mas, previamente, eu pensei direitinho e decidi que iria privilegiar o meu progresso, o meu ajuste e declinei de programações que geralmente eu iria na boa, sem elas me oferecerem muito perigo, só que cada momento da vida da gente é um. Assim, admitindo estar mais suscetível, entendi que minha atitude tinha que ser diferente, em meu benefício.

Atitude é essencial. Ficar falando não muda nada. Por exemplo: um
dia, em agosto de 2003, um certo massoterapeuta que eu ainda não conhecia e que iria começar a atender na empresa onde eu trabalhava, perguntou-me o que eu estava fazendo para sair da obesidade em que me encontrava. Eu disse a ele que havia começado um processo de emagrecimento, tendo me associado ao Vigilantes do Peso e que os primeiros resultados tinham sido bem legais, mas que precisara interromper em função de problemas sérios no trabalho e de saúde na família.

Aí ele perguntou quando eu iria retomar o processo. Falei que estava planejando para breve, etc. e ele então me perguntou se eu estava fazendo atividade física. Respondi que eu caminhava, mas que também tinha interrompido, que estava pensando em voltar... Aí ele me cortou na maior e esclareceu que não queria saber o que eu estava pensando, planejando, mas sim o que eu estava fazendo. E eu continuei no papo de “estou planejando, estou pensando....” quando ele muito sério fez a pergunta que bateu forte: “Quando você vai passar das palavras para a atitude?”

E assim, naquela semana, que era a última de agosto/2003, eu passei dos planos, pensamentos e palavras para a ação. Voltei a caminhar, me reinscrevi no VP e não parei mais de me cuidar, até os dias de hoje.  E ele, o Hélio Mattos, desde então é o meu massoterapeuta/amigo de fé, irmão, camarada. Devo muito a ele neste processo, também. Já falei dele e do quanto me ajudou desde o primeiro momento em que nos vimos/falamos aqui. Mas hoje, lendo o texto abaixo, tive que recordar disto tudo.

Achei que seria legal trazer novamente este pedacinho de nada da minha história neste processo, como achei legal trazer o texto que eu li, porque a mensagem que quero transmitir é esta, que me foi devidamente passada pelo Hélio Mattos em 2003 e me deu um empurrão especial nesta retomada que só me trouxe coisas boas: PENSAR, PLANEJAR, SONHAR, TER VONTADE etc. é essencial, é bacana e tudo mais. Porém, só funciona se a gente AGIR.

Em qualquer etapa que cada um esteja do seu processo, mesmo que já tenha até concluído e agora esteja em manutenção, sabemos que é um dia de cada vez, sempre, para uma atenção e vigilância eternas (sem neuras, claro). Sei disto porque é o meu caso, em que alcancei a minha meta em dez/06, saí dela há cerca de 1 ano, me afastei cerca de 11kg, voltei a metade, mas a outra metade fico neste nheco-nheco que só muda se eu pegar ainda mais firme.

Nunca saí do foco, estou sempre investindo em mim, dando uma inovada em alguma coisa, como fiz este ano entrando para a hidrobike e a dança do ventre, mas sei que posso melhorar para não ficar em manutenção como estou, sempre em torno de 6 kg acima do peso (às vezes um pouquinho menos, às vezes uns gramas a mais) e, sim, no meu peso adequado. Penso, planejo, idealizo, e até faço, claro, mas nem sempre como devo fazer. E sei que é fazendo que tudo acontece.

Portanto, todo dia é dia de pensar, sonhar, desejar, planejar, mas todo dia é dia de AGIR para que tudo isto se concretize. Mesmo que em passinhos de tartaruga, porque cada um tem seu tempo, sua história, um organismo diferente, circunstâncias especiais etc., dá para vencer com certeza!  Fiquem com o texto, espero que gostem. Ótimo final de semana!
Recado: CARLOS, obrigada, fiquei comovida e no próximo post comentarei e indicarei tá? Valeu amigão querido! Beijão.


A ÚNICA DIFERENÇA (ALDO NOVAK)

Planos, confiança, oportunidades e desejos ou qualquer outro predicado que você tenha, não são suficientes para empurrar uma bolinha de gude -- aquelas pequenas esferas de vidro já esquecidas em algumas regiões do Brasil. A despeito de todo o seu conhecimento em estratégia e tática, a despeito de toda a sua confiança em si mesmo ou em todos os seres do Olimpo, a despeito de tudo aquilo que a vida ofereça e a despeito de todo o desejo racional, emocional e instintivo do seu corpo, nada vai acontecer se você não fizer uma coisa -- uma única coisa simples: agir.

Agir -- agir sempre -- e dar o primeiro passo da jornada é o que garante que as engrenagens do Universo sejam postas para funcionar.  Mesmo uma ação pequena tem efeitos devastadores ao longo do tempo. Nada acontece antes de uma ação ser posta para funcionar. Na Bíblia, o livro mais vendido do planeta, a primeira frase é: No princípio criou Deus os céus e a terra.  A frase não fala que no princípio Deus refletiu, ou teve autoconfiança, ou viu uma oportunidade, ou estabeleceu um objetivo, ou esperou a sorte, ou contou com sua equipe de trabalho. Nada disso. A frase usada tinha o verbo criar. Tudo começa com a ação.

Naturalmente, isso não significa que você deva agir cegamente; significa que você deve agir na hora de agir. Muitos de nós construímos castelos perfeitos em nossas mentes, mas não agimos para levantar uma pedra sequer. Imaginamos tudo o que poderíamos fazer, mas não fazemos coisa alguma, sempre buscando ótimas razões para tudo aquilo que não fazemos.

Queremos melhorar nossas relações, desde que a outra pessoa mude, deixando a ação para ela. Objetivamos tornar a qualidade de nossos produtos superior, desde que os funcionários façam um trabalho melhor, deixando a ação para eles. Pensamos em melhorar nosso trabalho, desde que a empresa nos pague mais, deixando a ação para a corporação. Sonhamos com nossa próxima casa, que será construída no futuro, desde que aquele bilhete de loteria seja premiado, deixando a ação para a sorte. Embora todas essas coisas possam acontecer, provocar mudanças positivas em nossa vida não é problema de outros. É problema nosso.

Lembre-se de que as palavras "desde que" não estão marcadas no calendário. Sua vida está. Faça o que você puder agora, com aquilo que você já tem. Mesmo que pareça ser muito pouco. Mesmo que seja somente um gesto, uma palavra, um olhar. Nenhuma ação é pequena demais, desde que seja uma ação. Se existe somente barro, use-o para construir tijolos e os tijolos para construir as paredes do seu sonho. Se nem mesmo barro você tem, use sapé. Mas faça alguma coisa.

Hoje é o dia para você pegar seus melhores ou piores planos, seus prováveis e improváveis projetos e dar um passo, fazendo aquela ligação, visitando aquele cliente, redesenhando seu produto ou empresa, enviando aquele e-mail, dando aquele sorriso e aquele abraço, andando pelo chão-de-fábrica, assistindo uma palestra, indo ao parque com seu filho, enviando um cartão pelo correio (sim, eu disse correio, não pela internet) ou até conversando com você, no espelho de casa.

Nada acontece somente por estar em sua mente. Preencha seus dias com ação que leve o Universo a devolver algum tipo de reação, e certos resultados, talvez até mesmo inesperados, sempre virão. As suas ações são os melhores intérpretes de seus pensamentos, como disse John Locke. Esta é, realmente, a única diferença entre quem faz e quem somente observa, quem vive e quem gostaria de viver. Madre Teresa de Calcutá não passou 50 anos planejando como ajudar as pessoas pobres. Ela simplesmente ajudava, e o resto aconteceu normalmente.
Portanto, faça algo AGORA.



 Escrito por Beth ?s 14h55
[] [envie esta mensagem]


 
  

Um probleminha aqui, outro ali, uma contrariedade inevitável, outra que eu poderia ter me prevenido para não ter, enfim, coisas da vida que nem sempre a gente segura legal. E eu, como não sou de matéria plástica, me vejo às vezes meio inapta e, como sou metida pra caramba, brigo comigo, achando que eu TINHA QUE tirar de letra. É mole?

 E fico insuportável, o maridão deveria ganhar o troféu “saco de filó banhado a ouro”. Aquele ali me ama, podem ter certeza, pa pra aturar.. só ele mesmo...rs

 

Bom, tenho tentado não deixar isto influenciar na minha alimentação, já que eu me propus a caprichar esta semana. Ela até que está direitinha, mas podia estar melhor. Desde 2ª feira tenho procurado manter-me dentro do meu planejamento, mas admito que já andei dando umas furadinhas ‘básicas’. Teve um negocinho extra ontem, um negocinho extra hoje, estes extras que não são nem um pouco necessários, muito menos convenientes. E que a gente não pode deixar que virem rotina, senão eles viram peso extra, isto sim, e quem quer isto? Eu não!

Anteontem e ontem eu estava meio inchada e, apesar de beber muita água e tomar regularmente chás (variados), acho que retive líquidos ainda assim. Hoje já me senti melhor, que coisa estranha, ontem a roupa parecia arrochada, eu me olhava no espelho e me via imensa, como se tivesse sido inflada. Hoje já não senti isto. A roupa caiu bem, ao me olhar no espelho me vi normal. Vá entender!

Pretendia ter voltado a caminhar esta semana, mas furei. Na 2ª feira foi por vontade mesmo, depois de 2 semanas naquela correria doida para cuidar da mamãe e de nós ao mesmo tempo antes de sairmos p/ trabalhar, quisemos sentir o gostinho da normalidade de novo...rs E embromamos na cama, depois fizemos tudo com calma, dentro do possível.

Na 3ª feira, a hidrobike é a atividade física do dia, fui e fiz a aula direitinho. O professor atrasou, enquanto ele não chegava me exercitei sozinha e depois outro professor, o de hidroginástica, me convidou a participar da aula dele e eu fui. Até que o meu professor chegou e eu passei para a hidrobike.

Hoje eu não andei porque estava entregue ao sono, especialmente porque ontem precisei tomar um comprimidinho para relaxar, a tensão tem me prejudicado estes dias e foi preciso ceder. Mas não tomo nada forte não, é remédio sem química, à base de planta, receitado pelo meu médico para estas situações especiais. por conta de um comprimidinho que precisei tomei antes de dormir, eu não acordei cedo como a caminhada E eu evito mesmo assim, só tomo quando a coisa aperta. E era o caso. Mas aí, para mim faz um efeito danado, dormi mais que a cama, mas foi bom, passei o dia bem mais serena, embora ainda preocupada.

É importante eu lidar melhor com as coisas e procurar aliviar a tensão, usar os recursos que ajudam, como a atividade física e coisas como música, conversar, rir, mudar o padrão de pensamento etc. E, se isto não for suficiente, a plantinha entra em ação. Isto porque eu passei a ter a pressão arterial normalizada desde que emagreci, mas quando estou num grau elevado de stress ela às vezes sobe, faz picos transitórios e, no meu caso específico, não é caso de medicamento para a pressão e sim de algo para aliviar a tensão. Para terem idéia, nas raras (graças a Deus) vezes em que acontece isto, basta eu chorar, falar, botar pra fora o que estou sentindo e, no máximo, tomar este comprimido natural, que a pressão normaliza de novo. E esta é a recomendação médica.

E VEM AÍ OUTRO ENCONTRO LIGHT NO RIO DE JANEIRO!

Pessoal, notaram que já tem um selinho novo aí em cima? Pois é, já está marcado o encontro de março, a 33ª edição deste nosso congraçamento tão gostoso, tão fortalecedor, em que temos a chance de ouvirmos uns aos outros, nos apoiarmos mutuamente. Quem está com tudo em cima ajuda o outro, quem não está com esta bola toda entende que isto é normal, se reanima, a gente vai apertando os elos desta corrente bacana que formamos.

 

Desta vez, foi agendado com antecedência, de forma que vai ser mais fácil para as pessoas se planejarem direitinho para participarem. Eu enviei um e-mail para a galera do RJ passando o endereço, mas receio que alguém não receba, não sei se a minha lista está atualizada.

Então, se você é do RJ e não recebeu, por favor me envie e-mail (ou para a Marsele) avisando para que eu o repasse. E se é novo, se vai pela primeira vez, e mesmo que não seja do RJ mas queira participar, por favor, manifeste-se. Algumas pessoas já tinham me sinalizado esta vontade, mas eu confesso que já me perdi todinha, não sei mais quem pediu para ser avisado, me ajudem, gritem aí ta?

Beijos carinhosos, tenham uma continuação de semana bem legal. E nem liguem para o meu mau-humor, ele é passageiro, tá?



 Escrito por Beth ?s 18h56
[] [envie esta mensagem]


 
   SER MULHER (Autor desconhecido) Copiado do site http://www.belezapura.org.br

Ser mulher

é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.
Ser mulher é caminhar na dúvida cheia de certezas, é correr atrás das nuvens num dia de sol e alcançar o sol num dia de chuva.
Ser mulher é chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza, é cancelar sonhos em prol de terceiros, é acreditar quando ninguém mais acredita, é esperar quando ninguém mais espera.
Ser mulher é identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa, é ser enganada e sempre dar mais uma chance, é cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.
Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez, é fazer mil papéis ao mesmo tempo, é ser forte e fingir que é frágil para ter um carinho.
Ser mulher é se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas, é distribuir emoções que nem sempre são captadas.
Ser mulher é comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever, é construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas e ainda assim amá-las.
Ser mulher é saber dar o perdão, é tentar recuperar o irrecuperável, é entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.
Ser mulher é estender a mão a quem ainda não pediu, é doar o que ainda não foi solicitado.
Ser mulher é não ter vergonha de chorar por amor, é saber a hora certa do fim, é esperar sempre por um recomeço.
Ser mulher é ter a arrogância de viver apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.
Ser mulher é ser mãe dos seus filhos e dos filhos dos outros e amá-los igualmente.
Ser mulher é ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem, é desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos e fincar a bandeira da conquista.
Ser mulher é entender as fases da lua por ter suas própria fases. É ser "nova" quando o coração está a espera do amor, ser "crescente" quando o coração está se enchendo de amor, ser "cheia" quando ele já está transbordando de tanto amor e "minguante" quando esse amor vai embora.
Ser mulher é hospedar dentro de si o sentimento de perdão, é voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes coisas que nunca ficaram esquecidas.
Ser mulher é cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.
Ser mulher é ser princesa aos 20, rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda.
Ser mulher é conseguir encontrar uma flor no deserto, água na seca e labaredas no mar.
Ser mulher é chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo já estar sorrindo.
Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar.
Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar Cinderela quando a noite chega.
Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividi-lo com o mundo.


 Eu AMO ser mulher. Acho uma bênção. Parabéns a todas pelo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.
Abaixo, seguem minhas notícias.


Começo a nova semana cheia de energia. Reabastecida. Os rolos da vida me deixam meio tontinha, mas quem disse que me derrubam? Eu quero é mais!  Quem aí já brincou de curropio? É aquela brincadeira em que duas pessoas se dão as duas mãos, uma de frente p/ a outra e com os braços e pernas bem esticadas as duas rodam, rodam, rodam cada vez mais rápido, o sangue vai subindo, o mundo gira, gira, gira e a gente ri, de nervoso e de satisfação, até que não agüenta mais, solta as mãos e vai cada um cambaleando para um lado. Eu adorava isto.

Comigo está tudo bem. A mamãe já voltou p/ casa, deve ficar lá umas 2 ou 3 semanas, depois deve ficar mais 15 dias comigo, se vingar este esquema que estou combinando com meu irmão. Assim, a rotina na minha casa voltou ao normal e eu, sem dúvida, estou mais relaxada.

Meu final de semana foi ótimo. No sábado e no domingo curti praia, que estava deliciosa e estou queimadaça do jeito que gosto. E renovada. A combinação sol e mar é combustível para mim. Obs.: Iara, seu mergulho foi dado, viu?

No sábado, tive a 2ª aula de Dança do Ventre e já consegui sorrir durante alguns movimentos (aêêêê), já me senti mais ‘jeitosa’ e não fiquei tão dolorida como na outra semana. Estreei meu lenço e guisos e teve uma hora em que reclamei pq não estava escutando meus quisos durante alguns exercícios. Aí a professora explicou: “É que nós ainda não fizemos hoje movimentos que provoquem o barulho” . Fiz cara de tacho, rindo de mim mesma. Parecia criança, ué, queria ouvir meu barulhinho novo haha Mas depois, foi uma chacoalhada danada, adorei aquele chic chic chic nos meus quadris, me achei né?

O mais engraçado foi depois da aula, a caminho da praia, notei que meu andar estava mais reboladinho, gostei e de novo ri de mim mesma e lembrei do seguinte: qdo eu era obesa mórbida, meu andar era bem característico, eu ‘remava’ como as gestantes no final da gravidez. Qdo por acaso eu me deparava com minha imagem refletida, de frente, num vidro qualquer de loja, banco etc. e via aquele andar tão pesado, procurava dar uma melhorada. À medida que fui emagrecendo, comecei a andar de um jeito melhor, claro, nem se compara! Aliás, nada se compara, graças a Deus, àquele estado de coisas.

No quesito alimentação, foi um final de semana jacudo, admito. Mandei ver numa festinha de aniversário infantil no sábado, deixei rolar solto, não me propus mesmo a ser mais contida. Quis e fiz. Já no chá de bebê a que fui no domingo, não me excedi tanto, até pq almocei antes de sair, mas repeti 3 vezes o quadradinho de bolo de laranja fofíssimo que minha amiga encomendou.

Bom, é óbvio que não foi um comportamento vigilante e é óbvio, também, que isto terá consequências. E eu encaro, ué! Sem choro, nem vela. E bem segura, porque o comportamento normal, controlado, este cada dia está mais introjetado. Não posso e nem vou é me permitir a liberar geral o tempo todo, em tudo que é situação, festa etc. Uma vez ou outra, posso sim. Porque sei que no dia seguinte eu volto direitinho aos eixos, porque é isto que me faz bem de verdade.

 Por isso sempre digo que este processo não me aprisionou, como tanta gente acha equivocadamente que a RA faz. Ao contrário, ela liberta. Me ensinou a ser livre de verdade. Hoje, já estou aqui firme e forte, tranquilinha, sei que vou fazer uma semana bacaninha, sim, na alimentação, na ativ. física e em tudo mais e seguir, porque a vida é assim, um dia de cada vez, passinho pra frente, passinho pra frente!

Desejo tudo de bom a todos! Beijos.



 Escrito por Beth ?s 10h43
[] [envie esta mensagem]


 
   VOCÊ NUNCA É. VOCÊ SEMPRE ESTÁ.

Meio de semana, vim registrar como vai tudo até aqui. Eu estou bem, embora ainda cheia de preocupações, umas encheções de saco “phoderosas” (perdoem) ao mesmo tempo, mas eu vou tratando uma a uma, no que está ao meu alcance. No que depende de mim, não fico só no chororó, trato de agir.


Ah, como sinto falta das minhas caminhadas! Mais do que nunca, preciso tanto delas, principalmente p/ arejar a mente, apaziguar o espírito, pois enquanto caminho geralmente eu mentalizo muitas coisas boas, vou batendo papo comigo, com Deus, com o meu amor qdo ele está junto e vou observando a natureza, as pessoas... é uma terapia. Claro que eu também converso com Deus, com o Vi e comigo em todo lugar, mas durante a caminhada a coisa é mágica, é sempre especial. Sem contar que ainda queimo kcal né?

Mas, enquanto a minha mãe estiver aqui em casa, não dá mesmo. A correria pela manhã para as primeiras tarefas relacionadas a ela é imensa. Eu e o Vi nos desdobramos, acordamos cedo e cada um vai fazendo uma coisa, enquanto um dá o remédio o outro prepara o desjejum, ao mesmo tempo o outro já está agitando outra coisa e vamos nos arrumando, fazendo tudo ao mesmo tempo, mas de um jeito organizado, até que conseguimos sair de casa, já com aquela cara de "ufa".

 

Minha alimentação está legalzinha, mas precisando ainda de uns pequenos ajustes, coisas simples, mais uma atençãozinha aqui e ali. As refeições principais estão bem equilibradas, os lanches também. Tenho conseguido evitar beliscar as emoções, como estava fazendo na semana passada, mas ainda posso/devo/quero melhorar em alguns pontos.

Eu me dou nota 8 estes dias. É só me concentrar que funciono direitinho. É questão de assumir o compromisso, me determinar a cumprir e fazer o melhor que posso. Tem dias que o meu melhor é muiiiito bom. E tem dias que o melhor que eu consigo é meia-boca. Mas não saio totalmente do meu foco, por mais enrolada que esteja.
  Nem sempre foi assim. Aliás, nem sempre fui assim. Melhor: nem sempre estive assim. Houve um tempo em que eu negligenciava muitas coisas, me dava mil mimos, menos estes cuidados que há 5 anos eu invisto e que me fazem tão bem. Na época, eu dizia “sou assim e pronto” p/ justificar atitudes e falta de atitudes, conforme o caso. Geralmente, quando era algo que eu sabia que devia fazer, mas resistia em me determinar a mudar, então o argumento “sou assim” mascarava o “não estou a fim de agir do jeito certo” e o “não me proponho, ainda, a melhorar esta característica minha” etc.

Quando resolvi que eu ‘estava sendo daquele jeito’, mas podia perfeitamente (e devia / queria) mudar aquele comportamento, sabendo que a mudança iria me ajudar, me fazer ainda mais feliz, me trazer muitos benefícios, passei a pensar e agir de forma coerente. São 5 anos e serão todos os demais que vierem pela frente, procurando ser do melhor jeito possível, a cada dia.

 Li hoje um artigo super interessante, sobre este tema e estou copiando aí embaixo, para quem quiser ler, espero que gostem, que reflitam, que seja agregador para vocês como para mim foi, ok? Vamos em frente, combinado? Beijos

"Sempre que uma pessoa afirma, para explicar um comportamento inadequado, "eu sou assim", note que ela está simplesmente procurando uma desculpa para um comportamento que ela própria sabe não ser o melhor. "
por Aldo Novak

Quando faltam argumentos e uma razão real, objetiva e emocionalmente integrada, alguns somente repetem o velho e "seguro" chavão: "eu sou assim" e continuam a fazer as coisas da mesma forma. Isso é chamado de crença no determinismo genético. Quem diz isso abdica de qualquer responsabilidade sobre si mesma, jogando a "culpa" na genética ou nos deuses, como se a própria pessoa não tivesse meios de alterar sua vida.

Existe um meio melhor. Quem diz eu sou assim, faz de conta que não está pensando, faz de conta que não possui liberdade de escolha, faz de conta que há algo programado, dentro dela, e que não existem meios de alterar essa programação.A quase totalidade das pessoas que insistem em dizer eu sou assim, têm receio de mudar e são complacentes com elas próprias, agindo como um avestruz e colocando a cabeça em um buraco, no chão...

Mas nós nunca "somos" coisa alguma. Sempre estamos. Estamos jovens, estamos sadios, estamos acordados, estamos educados, estamos esforçados, estamos atentos, estamos felizes e assim por diante. O que "está" pode ser mudado, mas o que "é" não pode. Há uma enorme diferença entre "ser e estar". Quando dizemos que estamos sem dinheiro, estamos solitários, estamos tristes, estamos sem imaginação, estamos com problemas... deixamos claro para os outros (e para nós mesmos) que esta é uma condição transitória e que estamos trabalhando para mudar o quadro.

Dizer: "eu estou acima do peso" é muito diferente de dizer "eu sou gordo". Quando usamos o verbo "ser", definimos uma condição de vida que independe de nossa vontade. Sou do planeta Terra -- é uma condição imutável. Estou na França -- é uma condição transitória.

Escute o que você diz para os outros e para sua própria mente. Se você disser algo começando com a frase "eu sou assim mesmo..." verifique imediatamente se não está somente tentando explicar o inexplicável para seu próprio coração. Não tente se enganar, porque, no fundo, você vai saber que é uma afirmação falsa.
Somente quem muda, sobrevive. Como diz William Shakespeare: Ser ou Não Ser? Eis a questão.  Neste caso, é a sua questão, porque é a sua vida.
Você nunca É. Você sempre ESTÁ. AUTOR: Aldo Novak



 Escrito por Beth ?s 19h31
[] [envie esta mensagem]


 
   ANDAR COM FÉ EU VOU, COM FÉ NÃO COSTUMA FALHAR!

E aí, todo mundo teve um ótimo final de semana e está entrando na nova semana com o pé direito? Espero que sim! O meu fim de semana foi legal, tranquilinho, em paz. Aliás, está sendo, afinal o domingo ainda não acabou.



Sábado, 1º de março, esta minha cidade adorada fez 443 anos. Amo de paixão o Rio de Janeiro, onde nasci, me criei e onde sempre morei (aliás, quase sempre, cheguei a ficar quase 3 anos fora dela). Agradeço todos os dias a Deus por ter-me dado este presente de nascimento, não consigo imaginar-me nascida em qualquer outro lugar do mundo, embora haja em todo canto lugares maravilhosos. Mas aqui é o meu lugar. Parabéns Cidade Maravilhosa! Deus continue lhe abençoando e ilumine as mentes e corações dos seus governantes e do seu povo, para que seja tratada do jeito que merece, com responsabilidade, amor, atenção.

Então, na 6ª feira eu ouvi no RJ TV a previsão do tempo e a frase que me alegrou:”O carioca vai passar o dia do aniversário da cidade do jeito que mais gosta: na praia. O tempo ficará bom, com sol e temperatura entre 27 e 32 graus”. Beleza né? Tudo que eu queria.  Então, no sábado, acordei cedinho e olhei pela janela, o que vejo? Chuva! Ou seja, a primeira coisa que eu disse naquela manhã foi um palavrão e bem cabeludo. Como assim, chovendo? E chovendo direitinho, sabem? Ouvi depois que no dia da fundação da cidade, era assim que o tempo estava. E eu com isso? Humpf!

Tomei meu banho e me arrumei, tomei meu café da manhã e lá fui eu, na maior expectativa, para a minha 1ª aula de Dança do Ventre. Já fui aquecendo o corpo, apesar da água que caía, pois do lugar onde desci do ônibus (é em outro bairro, mais distante de casa) até o local da aula, uma boa caminhada (nada demais, mas nada de menos, também). E lá, uma escadaria de responsa até chegar à sala onde a aula é dada.

Minha amiga, que já é aluna antiguinha, foi comigo e me introduziu oficialmente no pedaço. A professora é bem simpática. As colegas, também. E eu ali, achando que ia ser pura diversão. E foi, sem dúvida, mas eu achava que era mais “oba-oba”, embora minha amiga já tivesse me falado que esta professora é exigente, cobra mesmo, que não tinha moleza. Mas eu jamais podia imaginar que a aula fosse tão puxada!  Em 10 minutos de aula eu já estava me dizendo por dentro “Beth, pede pra sair!”. Mas não saí coisa nenhuma, eu hem, eu lá sou disso? rs

Eu estava era gostando, apesar de estar suando pra caramba e já sentindo os músculos tremendo por dentro, desesperados, pois eles são bem exigidos o tempo todo. Os movimentos requerem concentração, força nas pernas, molejo, persistência. E toca de dar bundada pra lá e pra cá, no movimento lateral. E toca de apontar os ilíacos para cima e para baixo no vertical. E toca de agüentar firme o braço para cima em mais de um tipo de posição, apesar de os ombros pedirem arrego, ainda mais que tive uma semana tensa e a região estava meio dolorida mesmo. Mas isto tudo misturado com a curiosidade, com a satisfação de estar ali, com a energia da música. E com o olhar compreensivo, mas exigente da professora, que incentiva bastante.

 

Eu me olhava o tempo todo no espelho e ficava tentando suavizar meu semblante, para ficar com aquela carinha de Jeannie é um gênio que as dançarinas de dança do ventre exibem, mas que nada, era ainda impossivel, minha cara era de “ai meu Deus, estou toda desengonçada...” E a professora lembrando: “Sorriso no rosto, olha o sorriso”. Eu até tentei, juro! Hahaha Eu ri sim, mas de mim mesma, algumas vezes haha  E continuamos nos exercitando, aprendendo os movimentos, uma hora andando de frente, depois de lado, depois do outro lado, e sacode daqui, dá bundada para lá e para cá, e a mulher mandava tremer, um dos exercícios envolvia tremer a bunda por 10 minutos seguidos, eu estava tremendo era tudo, por dentro! rs  Ah, e na hora de fazer o tremido, mas ao mesmo tempo abaixando e levantando, sendo que sempre na ponta dos pés e com os joelhos curvados, uma espécie de “chão, chão, chão”? Este não deu ainda, mas eu chego lá! rs

Tive que tomar um relaxante muscular para dormir, não gosto de tomar remédio assim, mas foi preciso. Mas podem ter certeza de que ADOREI a aula e vou continuar fazendo, sim. Esta foi a aula experimental, vou me matricular e continuar, no próximo sábado estarei lá. Sei que as dores musculares vão melhorar, gosto de saber que além da terapia que isto representa, é mais um movimento importante para o meu corpo, apesar de no começo saber que vou sentir bastante, isto é sinal que estou trabalhando realmente meu corpo, vai ser bom demais.  A professora é gordinha, mas a barriga bem definida, trabalhada, e a mulher tem um rebolado que vou lhes contar hem. A dança do ventre não é privilégio de magrinhas não, já sei de muitas mulheres mais cheinhas e até bem gordinhas que dançam e muito bem, por sinal.


Saindo de lá, fui para a SAARA e comprei o meu lenço para a dança, cheio de guizos, para fazer bastante barulho durante exercícios e dança, é para ser amarrado na cintura. Achei lindo e sensual. E dei sorte, porque garimpando com a ajuda da minha amiga, comprei pela metade do preço que as lojas mais tradicionais vendem. Em casa, quando mostrei, o maridão adorou, claro, e já pediu uma sessão especial, “xacomigo” haha Vejam na foto abaixos o lenço, na verdade um pedaço dele, que trabalho bonito!  É de um tecido bem levinho, amarelo vivo (na foto ele ficou meio esmaecido,parece que é creme, mas ele é um amarelo bem vibrante). São 3 camadas de bordado com guizos, é bacaninha mesmo!


Este é o meu lenço p/ usar na cintura nas aulas de dança do ventre!
Vou chacoalhar muiiiiiiiiiiiito...rs

À noite, teve um show maravilhoso na Praia de Ipanema, para comemoração do aniversário do Rio, mas eu estava imprestável, com dor nas pernas, costas e pés. E o Vi, que participou de um evento de trabalho e tinha ficado em pé por muitas horas, pediu pelo amor de Deus para ficarmos em casa. Foi o que fizemos.

Mas, no domingo fez um dia lindo, com sol escaldante e fomos à praia, só que o calor estava tanto, mas tanto que eu, rata de praia e que amo sol e calor, pedi arrego e viemos embora bem mais cedo do que o nosso normal. Acho que a natureza quis se redimir pelo mau tempo da manhã de sábado e mandou o calor e o sol em dobro, caramba! Mas ainda prefiro assim, claro.

A alimentação no final de semana foi legalzinha, mas ainda com algumas concessões. Já a programação da semana, a partir da segunda-feira, está feita e eu estou determinada a cumprir, assumi o compromisso comigo mesma de fazer tudo bem legal, sempre o melhor possível, um diazinho de cada vez.

Esta semana terei desafios importantes a enfrentar num determinado setor da minha vida e vou precisar de bastante atenção, paciência, tolerância e tomar decisões de forma racional e não emocional. Já bati um papo com Papai do Céu e sei que Ele vai, como sempre, dar a maior força, iluminar meus pensamentos, cuidar para que as minhas palavras e minhas atitudes sejam conduzidas pelo bom senso. Ter fé é entregar, confiar e aguardar, fazendo minha parte, claro. Minha fé é inabalável.
Então, é isso, agora é seguir na boa! 

RECADO: Mari, não consigo mais visitar seu blog, estou barrada no baile...rs

Beijos!

MOV.com.br - Recados Animados para seu Orkut
Envie Recados Animados em Mov.com.br


 Escrito por Beth ?s 15h44
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros, Praia, Dançar, Curtir a vida
MSN -



EU ERA ASSIM  

ESTOU ASSIM Meu nome ? Elizabeth, sou conhecida como Beth
Analista de Sistemas, especialista em Metodologia, Processos e Qualidade em TI, Ger?ncia de Projetos,An?lise de Neg?cios, Auditora ISO, sou leonina do dia 10/08, carioca da gema, moro na minha na cidade maravilhosa (RJ), adoro fazer amizades, sonhar, ler, escrever, sou casada c/ Vicente - meu grande amor, m?e do Alexandre, um filh?o maravilhoso, que ? universit?rio e "boadastra" da Mimi, minha enteadinha adolescente linda a quem chamo aqui de filhotinha.

Meu e-mail: beth.ebprs@gmail.com
Meu MSN: ebprs@hotmail.com



Objetivo deste Blog: Compartilhar meu processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos que resultou no meu emagrecimento, me tirou da obesidade mórbida e me ensinou e ensina tanto!



Meu processo: Fui beb? 'cheinho',crian?a de peso normal, na adolesc?ncia tinha ?timo corpo. No in?cio da fase adulta comecei a engordar c/facilidade em fun??o de uma mudan?a p/ pior dos h?bitos alimentares e tb devido a dificuldade que tive em enfrentar alguns problemas pessoais, decep??es e m?goas que se transformaram em Kg a mais (eu as COMI). Durante anos optei por m?todos indevidos, tomei rem?dios, f?rmulas, inje??es, fiz dietas mirabolantes e isto tudo me ajudou a virar uma sanfona que cada vez abria mais e fechava menos. Cheguei ao auge da obesidade c/ 140 kg e dei o basta. Primeiro, fiz um pequeno controle que me ajudou a emagrecer quase 5 kg. Depois, entrei para o Vigilantes do Peso, onde emagreci 53kg c/equil?brio, seguran?a e muita alegria. Aprendi muito, o caminho foi t?o importante quanto os resultados. Eliminei 53 kg com o método do Vigilantes do Peso e atividade física. Aumentei depois alguns kg e agora prossigo, para reconquistar a minha meta e mantê-la para sempre.

Cr?ditos Imagens: Google
Comunidade no Orkut!


Comunidade Orkut: Eu sou f? da Beth - A Conquista! criado com carinho pela amiga Lili (obrigada, lindinha!)
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2052374


 
Clique AQUI e veja
o que eu como!




HIST?RICO
 01/01/2011 a 15/01/2011
 16/12/2010 a 31/12/2010
 01/12/2010 a 15/12/2010
 16/11/2010 a 30/11/2010
 01/11/2010 a 15/11/2010
 16/10/2010 a 31/10/2010
 01/10/2010 a 15/10/2010
 16/09/2010 a 30/09/2010
 01/09/2010 a 15/09/2010
 16/08/2010 a 31/08/2010
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 01/06/2010 a 15/06/2010
 16/05/2010 a 31/05/2010
 01/05/2010 a 15/05/2010
 16/04/2010 a 30/04/2010
 01/04/2010 a 15/04/2010
 16/03/2010 a 31/03/2010
 01/03/2010 a 15/03/2010
 16/02/2010 a 28/02/2010
 01/02/2010 a 15/02/2010
 16/01/2010 a 31/01/2010
 01/01/2010 a 15/01/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006
 01/10/2006 a 15/10/2006
 16/09/2006 a 30/09/2006
 01/09/2006 a 15/09/2006
 16/08/2006 a 31/08/2006
 01/08/2006 a 15/08/2006
 16/07/2006 a 31/07/2006
 01/07/2006 a 15/07/2006
 16/06/2006 a 30/06/2006
 01/06/2006 a 15/06/2006
 16/05/2006 a 31/05/2006
 01/05/2006 a 15/05/2006
 16/04/2006 a 30/04/2006
 01/04/2006 a 15/04/2006
 16/03/2006 a 31/03/2006
 01/03/2006 a 15/03/2006
 16/02/2006 a 28/02/2006
 01/02/2006 a 15/02/2006
 16/01/2006 a 31/01/2006
 01/01/2006 a 15/01/2006
 16/12/2005 a 31/12/2005
 01/12/2005 a 15/12/2005
 16/11/2005 a 30/11/2005
 01/11/2005 a 15/11/2005
 16/10/2005 a 31/10/2005
 01/10/2005 a 15/10/2005
 16/09/2005 a 30/09/2005
 01/09/2005 a 15/09/2005
 16/08/2005 a 31/08/2005
 01/08/2005 a 15/08/2005
 16/07/2005 a 31/07/2005
 01/07/2005 a 15/07/2005
 16/06/2005 a 30/06/2005
 01/06/2005 a 15/06/2005
 16/05/2005 a 31/05/2005
 01/05/2005 a 15/05/2005
 16/04/2005 a 30/04/2005
 01/04/2005 a 15/04/2005
 16/03/2005 a 31/03/2005
 01/03/2005 a 15/03/2005
 16/02/2005 a 28/02/2005
 01/02/2005 a 15/02/2005
 16/01/2005 a 31/01/2005
 01/01/2005 a 15/01/2005
 16/12/2004 a 31/12/2004
 01/12/2004 a 15/12/2004
 16/11/2004 a 30/11/2004
 01/11/2004 a 15/11/2004
 16/10/2004 a 31/10/2004
 01/10/2004 a 15/10/2004
 16/09/2004 a 30/09/2004
 01/09/2004 a 15/09/2004
 16/08/2004 a 31/08/2004
 01/08/2004 a 15/08/2004
 16/07/2004 a 31/07/2004
 01/07/2004 a 15/07/2004
 16/06/2004 a 30/06/2004
 01/06/2004 a 15/06/2004



OUTROS SITES
 Site do Vigilantes do Peso
 Ação pelo semelhante
 Nutrella
 MC DONALDS - Tabela Nutricional
 Site ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
 Saudável.Info
 Vegê Gourmê - Blog da Chef Michele Maia
 Lu Francesa
 Selma Guerreira
 Meu Emagrecimento (Sara)
 Serei magra (Andreia)
 Renascer (Thuca)
 Valquíria
 Blog da Magui
 Neblina
 O sabor da vitória (Electra)
 Entretanto, eu (Jana)
 Diva esbelta e feliz (Diva)
 Miss Blueberry
 Vida boa é vida saudável (Cristy Costa)
 Diário light (Sylmara)
 Blog da Eloyza
 Veneno urgente (Flavia Rocha)
 Blog da Fafá
 Espelho light (Elaine)
 Blog da Cynthia (Londres)
 Agora eu emagreço (Aline) Brasília
 Never give up (Renata - Tita)
 Blog da Micha - RJ
 Homem também faz dieta (Carlos) RJ
 Jaqueline
 Mulher de Atitude - Cacau RJ
 Serei sereia (Fabi) RS
 A caminho da vitória (Elaine Regiane) SP
 Blog da Rogeria
 Blog da Georgia
 Escrevendo emagrecendo (Lisa)
 Diet Forever (Zá)
 Garotinha ruiva (o outro blog da Lu Russa)
 Dieta urgente (Luciana Alexandrino)
 Space Cris
 Tetê Sereiah
 Andréa Aoki
 Gordinha da Silva
 O sucesso da Lorena
 Renata sem firulas
 Valérie Roberto
 Arianna
 Clara - RJ
 Andréa Cordoniz
 Ana Carolina grávida
 Ana Carolina
 Miss Slim
 Drica (Paraty-RJ)
 Ada Sheila
 Anselmo
 Sueli
 Sol
 Kelly
 Jessica (Elite)
 Nilce
 Leila (Ninguém merece ser 3G)
 Fanta Diet
 Infobeso
 Cris Lopes
 Aline Tomaz (RJ)
 Roberta Alves
 Sue - gravidinha
 Cris fit
 Annie
 Novidades da Cris
 Leila Batista
 Clarita
 Rebecca sapeca
 Lua emagrecendo
 Brian
 Diario da bonita Andrea
 Marilia
 Marilia Vitória
 Aline Virtus
 Paula pra melhor
 Cristiane
 Teresinha
 Ana Cleide
 
 Marcia (Marquinhas)
 Pri 2
 Ludmila
 Lela
 Jana Carmen
 Pri emagrecendo...
 Luzluzinha
 Barbarella (Andrea Glauce)
 Raiane
 Luciana Kotaka
 Vanessa (Campinas)
 Patty emagrecendo de bem...
 Nanda (Idade da Pedra)
 Carlos Medeiros
 Lara
 Dani - Brasília
 Teresa Cristina
 Sisi
 Miriam - RJ
 Kaká
 Gabi e Ana Luiza
 Diário de Macherrie
 Catia
 Amanda Costa
 Rosimeyre
 Alice
 Walkiria
 Crizinha
 Char
 Lu Pinheiro
 Elisandra
 Lahys
 Cotidiano (Zany)
 Karen
 Kika
 Nicky
 O novo blog da Taty Carioca
 Isabela
 Lisandra
 Ju sem pressa
 VIGILANTES DA AUTO ESTIMA
 JT
 Barbarella
 Angelica Fernandes
 Claudia
 Lagarta de borboleta
 Alisson
 Nova Jacque
 Patty Roberta
 Michelle 2
 Elissandra
 Juliene
 Ana Paula
 Annie emagrecendo
 Lili Bolero
 Fernanda Betini
 Karina Torres
 Valqs
 Ana Telma
 Lilian Raquel (Lee)
 Cáritas
 Baxie
 Cacau II
 Renatita
 Nando Neri
 Isabelle
 Nanda
 Edite
 Way to go (Clara )
 Bartira
 BLOG COMER SEM CULPA
 Andreia Cantelli
 Lu Mme Light
 Magali
 Lu
 Aline RJ


VOTA??O
 D? uma nota para meu blog!